item Estrutura básica, segurança informática e gestão de riscos


Por forma a articular o desenvolvimento e a utilização do sistema e da plataforma referidos, na construção básica do software, para implementar o princípio da “organização e coordenação da partilha de recursos”, e será construída, de forma faseada, a“Base de módulos de aplicação comum do Governo”; por outro lado será construída a “Plataforma de gestão de conhecimentos das aplicações informáticas”, a criação de diversos serviços, como, “aplicações comuns de módulos de informação”, “a centralização do serviço público electrónico”, “base de conhecimentos de tecnologia de comunicação de informações (ICT)”, “legislação relativa à aplicação de informação”, “conhecer a segurança informática”, “intercâmbio de conhecimentos e partilha de experiências” e “opiniões e sugestões”, entre outros, para facilitar os responsáveis e trabalhadores da informática dos serviços na obtenção de informações, no intercâmbio de conhecimentos e para apresentarem as suas opiniões.

No âmbito da construção básica de hardware, em primeiro lugar, através das características de automatização e autonomia, estabilidade e fiabilidade da tecnologia de computação em nuvem, em articulação com a segurança informática e a gestão de riscos, o Centro de Dados do Governo será dotado de capacidade de computação em nuvem, para fornecer serviços de estrutura básica da internet de elevada capacidade de computação e de expansão, com alta estabilidade e segurança --- “Infrastructure as a Service (IaaS)”. Após a criação da estrutura básica, o Centro de Dados do Governo irá apoiar o desenvolvimento de diversas plataformas de serviços electrónicos, através da tecnologia de computação em nuvem --- “Platform as a Service (PaaS)”, fornecendo uma série de serviços, como, base de módulos comum, aplicações de comunicação em tempo real, entre outros softwares ou aplicações de serviços --- “Software as a Service (SaaS)”, --- que serão utilizados pelos serviços, promovendo o desenvolvimento da gestão administrativa interna e do serviço electrónico. E, para apoiar os serviços públicos na permuta de dados electrónicos, o aperfeiçoamento do funcionamento e a estrutura técnica da InforMac vai ser revista, designadamente, a estabilidade, utilização e segurança. Será construído, num outro local, o segundo Centro de Dados do Governo, aproveitando a experiência do desenvolvimento da primeira fase das funções da computação em nuvem, os dois centros de dados complementam-se entre si. Desta forma, por um lado, é possível alargar de forma eficaz a capacidade do “Infrastructure as a Service”, e por outro, criar um mecanismo com um elevado grau de utilização do centro de dados interdepartamentais concretizando a ampliação sem interrupção, fornecendo uma base para a construção do sistema de informação interdepartamental, integração de recursos comuns e colaboração entre as actividades.

No domínio da segurança da informática e gestão de riscos, os trabalhos serão desenvolvidos em 4 aspectos, política, organização, regime e educação e apoio, isto é, de acordo com os princípios de “Desenvolvimento equilibrado entre serviços e segurança informática” e de “Organizar e colaborar os recursos comuns” definidos no “Planeamento Geral”, continuar-se-á a implementar a estratégia de gestão centralizada através do Centro de Dados do Governo; caberá ao SAFP estabelecer o regime de prevenção e gestão de riscos, bem como a sua execução, após ter ouvido as opiniões dos serviços e nessa base serão efectuados estudos para a elaboração de mais medidas de segurança e orientações adequadas, “gabinete de trabalho móvel”, entre outros. Por outro lado, através de formação, divulgação e promoção será aumentado os conhecimentos dos trabalhadores da função pública sobre a segurança informática e gestão de riscos e, através do mecanismo de avaliação, proceder de forma contínua à revisão e ao aperfeiçoamento do respectivo regime e à situação de execução.   

Os serviços públicos irão reforçar as estruturas básicas e aumentar a segurança informática, incluindo elevar o nível de segurança informática, renovar os equipamentos de segurança da internet, para proporcionar ao desenvolvimento do Governo electrónico, um ambiente com estruturas básicas que tenham uma grande estabilidade e elevada segurança.