item Segurança informática


O Governo da RAEM tem estado muito atento à segurança informática para reduzir o grau de riscos de fuga de dados e dos ataques informáticos, por esse motivo tem promovido não só a construção do regime e o melhoramento da gestão centralizada das estruturas básicas, bem como, o reforço dos trabalhos no âmbito da gestão informática interna, divulgação e sensibilização, nomeadamente em 3 domínios: prevenção, respostas às emergências e conhecimento, de modo a elevar a capacidade e o nível de segurança informática, bem como a gestão de riscos do Governo da RAEM.

No pressuposto de executar com antecedência as tarefas de planeamento, prevenção e preparação face aos incidentes que possam ser previstos de segurança informática, para estar apto para adoptar medidas de emergência atempadas na ocorrência de incidente e, baseado nos documentos normativos, designadamente as “Orientações sobre a política de segurança informática” e o “Enquadramento de Gestão de Segurança Informática”, o Governo da RAEM determinou que os serviços públicos definissem, segundo a respectiva situação concreta, as orientações internas sobre gestão informática, as quais devem ser devidamente implementadas e executadas. O Governo da RAEM incentiva também os serviços públicos para adoptarem os padrões internacionais e obter credenciação internacional em matéria de segurança informática, elevando o nível de gestão.

Actualmente, os serviços públicos que dispõem de equipamentos informáticos com determinada estrutura já possuem orientações internas estabelecidas sobre a gestão de segurança informática, como por exemplo, as “orientações sobre a gestão de segurança informática”, as “orientações sobre a segurança informática para os utilizadores”, as “instruções de utilização dos equipamentos informáticos”, o “mecanismo para o tratamento e a gestão de emergências e de crises” e, têm implementado também novas medidas de aperfeiçoamento para reforçar de forma contínua a capacidade de segurança informática e gestão de crises.

Simultaneamente e em articulação com a política de gestão centralizada do Centro de Dados de Governo e para reforçar ainda mais a construção de um sistema de segurança do governo electrónico da RAEM e do sistema de padrão, o Governo da RAEM procedeu à elaboração do relatório sobre a implementação do enquadramento da segurança de informação e de gestão de crises, apresentando sugestões para o reforço contínuo da capacidade de segurança informática e de gestão de crises no futuro.

Por outro lado, o Governo da RAEM e o Centro Incubador de Novas Tecnologias de Macau fazem regularmente o “Inquérito sobre a segurança das tecnologias de informação de Macau”, realizando os estudos e análises sobre 3 aspectos: políticas de segurança informática, controlo de segurança informática e incidentes de segurança informática com o objectivo de examinar de forma contínua toda a segurança informática, bem como, reforçar a consciência de segurança das tecnologias de informação do Governo da RAEM e dos vários sectores de actividades de Macau.