Left off-canvas

An off-canvas can hold any content you want.

Close this off-canvas by clicking on the backdrop or press the close button in the upper right corner.

 

Some details

  • Width
    240px
  • Height
    100%
  • Body scroll
    disabled
  • Background color
    Default

Situação epidémica da febre de dengue nas regiões vizinhas e no Sudeste da Ásia é grave – Serviços de Saúde apelam à prevenção

Nas ultimas semanas a situação epidémica da febre de dengue nas regiões vizinhas da RAEM, nomeadamente Zhuhai, Taiwan e países de Sudeste da Ásia e de Sul da Ásia tem atingido níveis graves. Neste contexto os Serviços de Saúde apelam aos residentes para prestarem atenção à higiene ambiental e removerem a água estagnada nos locais de trabalho e nas áreas periféricas de residência, de modo a fortalecer a prevenção.

Na terça-feira, 11 de Junho, as autoridades de saúde de Zhuhai revelaram que até ao dia 10 de Junho de 2019 tinham sido registados 15 casos de febre de dengue entre os quais um caso local. Estes números significam um aumento significativo dos casos de dengue comparativamente ao período homólogo de 2018 onde foram registados dois (2) casos.

Em Taiwan desde o início de 2019, foram registados 16 casos locais e 163 casos importados de febre de dengue. Os números mais elevados dos últimos 10 anos.

O número de casos de dengue em vários países do Sudeste da Ásia como Malásia, Vietname e Singapura duplicaram comparativamente com o período homólogo do ano passado.

Por exemplo, no Camboja no espaço de uma semana foram diagnosticados mais de 1.300 casos suspeitos de dengue. Esta situação significa que a propagação da febre de dengue nas regiões vizinhas a Macau é muito grave, aumentando o risco de ocorrência da epidemia de febre de dengue em Macau.

Em Macau, desde o início do ano, foram registados 3 casos de febre de dengue todos importados do Sudeste Asiático.

Dado que a Região Administrativa Especial de Macau tem registado a ocorrência de chuvas e existem inúmeros recipientes, ao ar livre, propensos à acumulação de água, a possibilidade de multiplicação de mosquitos é muito elevada. Ou seja, com condições climatéricas favoráveis, níveis epidémicos elevados nas regiões vizinhas, o risco de ocorrência de casos de febre de dengue e a sua propagação é elevado.

Os Serviços de Saúde perante o cenário de risco apelam, de um modo geral, a todos os residentes para prestem a máxima atenção à higiene ambiental e também às medidas de prevenção anunciadas, como eliminação de água estagnada no domicílio ou local de trabalho, eliminando a proliferação de mosquitos e de larvas, bem como a instalação de redes mosquiteiras nas janelas ou uso de mosquiteiros e de ar condicionado.

Os cidadãos que viajem para locais com surtos de febre de Dengue, em especial países do Sudeste Asiático, devem vestir roupa de mangas compridas de cor clara, durante as saídas ao ar livre, aplicar repelente antimosquitos nas partes expostas do corpo, para evitar picadelas de mosquitos, e em caso de sintomas de febre, erupção cutânea e outros sintomas suspeitos de febre de Dengue, devem recorrer atempadamente à assistência médica e informar o médico do historial de viagem.

Todo os médicos devem estar atentos aos doentes que apresentem sintomas suspeitos de febre de dengue e devem proceder atempadamente à respectiva declaração e teste. O Laboratório de Saúde Pública dos Serviços de Saúde proporciona, de forma gratuita, o teste da febre de dengue a todas as instituições médicas.

Mais informações podem ser obtidas através da Linha de doenças transmissíveis dos Serviços de Saúde n.º 28 700 800 ou consultar as informações sobre doenças transmissíveis no sítio electrónico dos Serviços de Saúde http://www.ssm.gov.mo/csr/



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar