Alexis Tam lidera delegação da RAEM na 43.ª sessão do Comité do Património Mundial

O Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam, o delegado da Missão Permanente da China junto da UNESCO (à esquerda), Shenyang, e o Secretário-Geral da Comissão Nacional da China para a UNESCO (à direita), Qin Changwei, na 43.ª Sessão do Comité do Património Mundial

O Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, AlexisTam, liderou uma equipa na 43.ª sessão do Comité do Património Mundial da UNESCO está a decorrer em Baku, Azerbaijão, composta pela assessora do seu gabinete, Lam Wan Nei, a subdirectora do Instituto Cultural (IC), Leong Wai Man, chefe do Departamento do Património Cultural do IC, Choi Kin Long, integrando a delegação da China, formada pela Comissão Nacional para a UNESCO e Administração Estatal do Património Cultural, que serviu para auscultar o estado da salvaguarda do património mundial e a apreciação das nomeações à inscrição na Lista do Património Mundial.

Um dos pontos da agenda desta sessão do Comité do Património Mundial incluiu a apreciação dos projectos de resolução do “Relatório do estado da salvaguarda” do património mundial dos países, incluindo, no caso da China, a Grande Muralha, a Paisagem Cultural do Lago Oeste de Hangzhou e o Centro Histórico de Macau. Na sessão do dia 4 de Julho, não foram discutidos e foram directamente aprovados os projectos de resolução destes três patrimónios, dado que o respectivo conteúdo não envolve problemas emergentes e sérios de salvaguarda e gestão e, ao mesmo tempo, nenhum estado membro se opôs aos projectos.

O Comité do Património Mundial aceitou as recomendações do estado da salvaguarda do Centro Histórico de Macau e aprovou a resolução n.º 43COM7B.57.

O Centro do Património Mundial e a consultoria internacional consideram que Macau obteve grandes progressos na elaboração e conclusão do Plano de Gestão, que abrange, no conteúdo, o destaque da protecção dos valores universais no património mundial.

Alexis Tam disse que o Comité do Património Mundial aprovou as resoluções sobre o estado da salvaguarda do Centro Histórico de Macau e reconhece os esforços do Governo da RAEM na protecção do património mundial. Afirmou também que o Governo vai seguir o conteúdo das resoluções e concluir, o mais brevemente possível, o Plano de Gestão, bem como continuar a promover activamente as políticas e o trabalho da salvaguarda do património cultural da RAEM, reforçar a propagação do valor do património cultural tangível e intangível, para tornar Macau uma cidade esplêndida de cultura.

Na manhã (hora local) do dia 5 de Julho, o Comité do Património Mundial aprovou, após discussão, a candidatura de um património natural apresentada pela China - a inscrição da zona de habitat de aves migratórias do Rio Amarelo (1.ª fase) da cidade Yancheng, da Província de Jiangsu, na Lista do Património Mundial, sendo o 54.º local da China integrado nesta Lista. Testemunhando a discussão e aprovação da inscrição do referido local e como membros da delegação chinesa, Alexis Tam e a comitiva do Governo da RAEM manifestaram à delegação da China calorosas felicitações.

No decorrer da 43.ª Sessão do Comité do Património Mundial, Alexis Tam aproveitou a ocasião para trocar impressões sobre várias matérias relativas à salvaguarda do património cultural e prováveis cooperações futuras com vários governantes, nomeadamente, o delegado da Missão Permanente da China junto da UNESCO, Shenyang, o Secretário-Geral da Comissão Nacional da China para a UNESCO, Qin Changwei, o Director da Administração Estatal do Património Cultural da RPC, Liu Yuzhu, o subchefe do Departamento da Gestão das Áreas Naturais Protegidas da Administração Nacional dos Recursos Florestais, Zhou Zhihua, o Presidente da Academia do Património Cultural da China, Chai Xiaoming e os governantes do Centro do Património Mundial da UNESCO, assim como peritos da área do património cultural.

Alexis Tam manifestou o seu agradecimento ao País pelo apoio atribuído e cooperação mantida com Macau na salvaguarda do património cultural, afirmando que o Executivo irá concretizar, da melhor forma, a conservação do património mundial de Macau, responder proactivamente à iniciativa nacional “Uma Faixa, Uma Rota” e à apresentação da candidatura, por parte do País, da inscrição da “Rota Marítima da Seda” à Lista do Património Mundial.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar