Serviços de Saúde: Monitorização dos suicídios no terceiro trimestre de 2019

Os Serviços de Saúde estão a monitorizar as causas de morte relacionadas com suicídio e registadas em Macau. No período entre Julho e Setembro de 2019 foram registadas 18 situações consideradas suicídios e entre as quais dez (10) vítimas eram residentes locais (55.6%) e oito (8) eram cidadãos não residentes (44.4%). Este valor corresponde a uma descida de 6% relativa aos primeiros trimestres de 2019 e em comparação com o período homólogo do ano passado. No total dos três trimestres foram registados 47 suicídios.

A Organização Mundial da Saúde no âmbito preventivo do Dia Mundial da Saúde Mental definiu este ano como lema “Foco na prevenção do suicídio” (Focus on suicide prevention), tendo como objectivo aumentar a consciencialização sobre a escalada dos problemas globais relativos ao suicídio, permitindo entender que todas as pessoas possam desempenhar um papel na prevenção do suicídio.

Segundo a Organização Mundial da Saúde anualmente mais de 800 mil pessoas cometem suicídio, ou seja, há um suicídio a cada 40 segundos. Embora as causas do suicídio sejam complexas, em que muitas vezes envolvem doenças mentais, factores psicológicos, factores socioeconómicos, factores familiares, factores interpessoais, bem como fatores genéticos biológicos, no entanto, vale ressaltar que o suicídio pode ser evitado, sendo essencial unir a sociedade para prevenção do suicídio.

Os Serviços de Saúde recomendam que é necessário a atenção e a participação activa de todos os residentes, de modo a prevenir eficazmente o suicídio, apelando aos residentes para se preocuparem mais com as pessoas ao seu redor, que cumprimentem mais pessoas, ouçam mais, cuidem mais e encorajarem aqueles que estão emocionalmente perturbados a procurar activamente as ajudas profissionais.

Nos centros de saúde do Tap Seac, Fai Chi Kei, Areia Preta, Ilha Verde, Jardins do Oceano e de Nossa Senhora do Carmo - Lago, subordinados aos Serviços de Saúde, foram abertas consultas externas de saúde mental. Além disso, os Serviços de Saúde também, através de subsídio e assistência técnica, apoiam associações locais sem fins lucrativos (A União Geral das Associações dos Moradores de Macau e Associação Geral das Mulheres de Macau, entre outras) a criarem entidades de aconselhamento psicológico na comunidade. Estes serviços de aconselhamento psicológico são gratuitos e os residentes com necessidades serão bem recebidos.



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar