Participação de Macau na Exposição Internacional de Importação da China atinge resultados positivos

O secretário para Economia e Finanças, Lionel Leong, disse, hoje (dia 6 de Novembro), que a participação activa dos empresários de Macau na segunda edição da Exposição Internacional de Importações da China está patente nos resultados obtidos por Macau. Acrescentou que o governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), através deste evento, espera demostrar o actual desenvolvimento da cidade bem como promover o investimento externo e aproveitar o ritmo do desenvolvimento nacional, embarcando no comboio expresso do País.

Lionel Leong visitou, esta manhã, ao Pavilhão de Macau no interior do Pavilhão da China, no âmbito da Feira Nacional de Comércio e Investimento, após a qual falou com a comunicação social de Macau. Disse considerar que com o desenvolvimento contínuo da pátria, as exigências sobre a qualidade dos produtos têm vindo aumentar e referiu que Macau, na qualidade de “Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa”, tem promovido e atraído continuamente os produtos dos países de língua portuguesa respondendo assim às necessidades do mercado local e da China interior.

O mesmo responsável indicou que, as várias participações em exposições na China interior, nos últimos anos, tem permitido às empresas de Macau criar condições necessárias para estabelecerem relações interpessoais e instalar pontos de venda em vários locais do País. Acrescentou que as experiências de sucesso têm vindo a proporcionar a mais empresas locais não só conhecerem as funções deste tipo de plataformas como também a estarem aptas a grandes exposições o que, segundo Lionel Leong, este ano, alargou a dimensão da área de exposição de Macau, a fim de elevar o nível de participação.

Ao mesmo tempo, o secretário revelou que, além do negócio de produtos, também seria muito importante que alguns bancos participassem, devido às oportunidades oferecidas, nomeadamente, prestar aos compradores e vendedores serviços financeiros adequados, e assim, criar, gradualmente, um circuito de negócios positivo. Acrescentou que, este ano, o Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) criou uma zona maior de exposição para as empresas de Macau e estabeleceu mais de 600 contactos, referindo ainda que o entusiasmo na participação, deste ano, também expressa o sucesso alcançado o ano passado.

Lionel Leong expressou também que, através da Exposição, pretende apresentar ao mundo o desenvolvimento alcançado por Macau, nos últimos vintes anos após o regresso à Pátria, assim como, o futuro e a tendência da diversificação sectorial e os resultados obtidos pelo comércio de reexportação e pela plataforma entre a China e os países da língua portuguesa. Além disso, reiterou que as empresas da RAEM podem aproveitar este certame para angariar mais contactos e estabelecer novos postos de venda na China interior, a fim de alargar o espaço de desenvolvimento e integrar cada vez mais no desenvolvimento nacional.



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar