10 dias consecutivos sem registo de  casos confirmados –  Serviços públicos retomam serviços básicos na próxima semana

Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus apela a residentes para evitarem corridas às compras de mascaras

O Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus anunciou, sexta-feira, 14 de Fevereiro, em conferência de imprensa , através do Director dos SAFP, Dr. Kou Peng Kuan que, depois de fazer um equilíbrio entre a necessidade de prevenção da epidemia e a procura de serviços públicos por parte da população, nomeadamente algumas formalidades administrativas não podem ser adiadas por um longo período de tempo, assim como uma plena avaliação do Governo da RAEM, foi decidido que, a partir de 17 de Fevereiro, serão abertos ao público os serviços mínimos e básicos. Os detalhes serão divulgados na Portal do Governo da RAE de Macau, podendo ainda os residentes obter esclarecimentos através do telefone n.º 8866 8866.

As autoridades emitiram orientações para os dirigentes dos vários serviços avaliarem o número necessário de recursos humanos e proporcionarem flexibilidade na colocação de trabalhadores para exercerem funções por grupos e em diferentes períodos, tendo em conta a natureza do trabalho e o ambiente dos serviços, de modo a reduzir as concentrações de pessoas e o risco de transmissão de doenças. Além disso, dado que os serviços públicos apenas vão prestar serviços mínimos e básicos ao público, o número de balcões de serviços e pessoal serão reduzidos, apelando, por isso, aos residentes para efectuarem primeiro marcação por via telefónica ou via Internet, antes de deslocarem-se aos serviços públicos, adiando a data de tratamento na medida do possível, ou seja, quando não for urgente ou necessário, as pessoas devem evitar deslocar-se aos serviços públicos. No futuro, as autoridades irão colaborar com o Governo da RAEM na avaliação da epidemia e proceder aos necessários ajustamentos.

Tendo em vista o regresso gradual dos serviços básicos nos diferentes serviços e organismos públicos, os Serviços de Saúde, de modo a assegurar a saúde da população e dos trabalhadores nos respectivos estabelecimentos já elaboraram orientações sobre a prevenção da epidemia após a regresso ao trabalho destinadas aos organismos e instituições que, entre outras situações, recomendam que quando os residentes entram em determinados estabelecimentos, sobretudo casinos, serviços públicos e entidades de actividade colectiva para tratamento de formalidades, devem obrigatoriamente apresentar uma declaração pessoal de saúde que comprova que não tenham sintomas como tosse e febre. Se não for feita a declaração, poderá levar à recusa de entrada no estabelecimento. Devem ser medidas, ainda, a temperatura corporal e deve ser usada máscara.

Nos locais de trabalho deve ser evitada a concentração de pessoas, devendo os trabalhadores permanecer a uma distância entre eles de 1 a 2 metros. Ao mesmo tempo, é necessário tomar rigorosas medidas de protecção e higiene, intensificar a desinfecção, aumentar o número de substituição de ar fresco do sistema de ar-condicionado e prestar atenção à higiene pessoal, entre outras.

O modelo da declaração de saúde acima referida é semelhante ao actual modelo de declaração de saúde aplicada nos postos fronteiriços, já que se trata de uma declaração pessoal, esta não necessita de ser emitida pelo médico. A declaração pode ser apresentada por via electrónica, através da plataforma electrónica desenvolvida pelas autoridades. O comprovativo da declaração de saúde emitido é válido por um dia, para que o pessoal dos serviços determine e avalie a condição das pessoas. O Centro de Coordenação divulgará sábado (dia 15 de fevereiro) os procedimentos. Os Serviços de Saúde salientam que a declaração é feita nos termos do artigo 4.º do Decreto-Lei n.º 81/99/M, no sentido de reduzir o risco de propagação de doenças transmissíveis, e o tratamento dos dados acima referidos será igualmente efectuado em conformidade com as medidas de protecção de dados pessoais. O Centro de Coordenação solicita a compreensão e colaboração dos residentes.

Os Serviços de Saúde irão retomar os serviços de cuidados de saúde sob a sua tutela na próxima semana, apelando aos residentes para deslocarem-se ao Centro Hospitalar Conde de São Januário para atendimento de acordo com a hora e data marcada, não sendo necessário esperar no hospital para evitar a concentração de pessoas. Quanto às consultas externas, continuar-se-á a utilizar a forma de atendimento por via telefónica. O CHCSJ vai retomar gradualmente todos os serviços médicos, incluindo a recolha de sangue, fisioterapia e algumas intervenções cirúrgicas anteriormente suspensas, entre outros, e vai notificar progressos doentes afectados nos períodos anteriores, solicitando a maior paciência da população. Além disso, tendo em conta a obrigatoriedade e a urgência dos serviços de vacinação, tais como a vacina contra sarampo, todos os Centros de Saúde irão disponibilizar, nos próximos dois(2) dias (dias 15 e 16 de Fevereiro), a administração da vacina contra sarampo às crianças de 12 e de 18 meses de idade. Os Centros de Saúde irão informar os detalhes sobre a vacinação através de SMS, apelando aos pais para prestarem atenção, mas não precisam de se deslocarem pessoalmente ao Centro de Saúde para obter informações, evitando concentrações de pessoas.

Durante a reunião, o Centro de Coordenação informou sobre o trabalho relativo ao rastreio de COV-D19 dos motoristas de “Shuttle bus” dos casinos de Macau, tendo em consideração aos dois casos confirmados que envolveram motoristas de “shuttle bus” dos casinos e pelo facto desse trabalhos envolverem o transporte de grande quantidade de turistas do Interior da China, enquadrando-se no grupo de alto risco, deste modo e no intuito de reduzir o risco de propagação do vírus, decidiu alargar o âmbito de rastreio, bem como a ajustar o resultado do rastreio, que irá, também, servir de referência à elaboração de orientações de trabalho e orientações de regresso as funções de diversas profissões. O rastreio realizou-se entre 11 e 13 de Fevereiro, foram testadas 392 pessoas, e os resultados foram todos negativos.

Foram ainda apresentados procedimentos especiais de recolha de amostras para testes de zaragatoa nasofaringe por profissionais de saúde equipados.

O Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus anunciou que nas últimas 24 horas (até as 15 horas do dia 14 de fevereiro), em Macau, não houve registo de casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus. Os sete (7) doentes confirmados que estão na enfermaria de isolamento do CHCSJ são casos ligeiros. A alta hospitalar depende de dois resultados do vírus e dos sintomas clinicos do doente. Até ao momento foram registados 1.235 casos suspeitos (incluindo os 10 casos confirmados). Em 1204 casos foi excluída a infecção. Há 21 casos suspeitos cujo resultado do teste ainda está pendente. Há 55 casos acumulados de contacto próximo e vinte e oito (28) pessoas já concluíram o isolamento. Há 27 pessoas que ainda estão em isolamento no Centro Clínico de Saúde Publica de Seac Pai Van mas não apresentam febre nem outros sintomas. Foram analisadas 353 amostras pelo Laboratório de Saúde Publica incluindo 192 rastreios a motoristas de “shuttle bus”, 32 doentes com febre normal ou com sintomas do tracto respiratório superior do Serviço de Urgência.

O Centro de Coordenação indica que o sistema informático do Plano de Distribuição das máscaras a residentes de Macau do Governo da RAEM sofreu uma avaria, durante um curto período de tempo e foi, entretanto, reparada. Os diversos pontos de venda já retomaram o fornecimento de serviços. A implementação do 3º Plano de Distribuição das máscaras a residentes de Macau decorre há apenas 3 dias e já foram vendidas cerca de 2.800.000 máscaras, evidenciando que os cidadãos possuam hábitos de se deslocarem aos locais nos primeiros dias de implementação do plano para adquirirem as máscaras. Têm sido criadas filas de espera nos Centros de Saúde parte dos pontos de venda e filas de espera dos cidadãos, o Centro de Coordenação mais uma vez apela os cidadãos que não necessitam de correr imediatamente a estes locais para adquirir máscaras, devendo gerir as suas necessidades e espaçar no tempo a compra das máscaras evitando elevados tempo de espera e aglomeração de pessoas. O Centro de Coordenação salienta que o Governo da RAEM, vai adoptar todas a medidas para assegurar o fornecimento de máscaras, deste modo os cidadãos não necessitam de entrar em pânico.

Durante a reunião, os representantes dos diferentes serviços do Centro de Coordenação apresentaram as situações sobre a segurança actual, os números de entrada e saída de pessoas nos postos fronteiriços, a situação das pessoas alojadas na na Pousada Marina-Infante, os residentes de Macau que ainda permanecem em Hubei, o encerramento temporário de estabelecimentos hoteleiros, entre outros. Por outro lado, também esclareceu a organização e as dúvidas sobre a respectiva fiscalização quanto à implementação dos cupões electrónicos de consumo do Governo da RAEM, e as medidas para o plano a pequenas e medias empresas e ao sector financeiro.

Estiveram presentes na conferencia de imprensa o Director da Direcção dos Serviços de Administração e Função Pública, Dr. Kou Peng Kuan, o Director da Direcção dos Serviços de Economia, Dr. Tai Kin Ip, o Médico-Adjunto do Centro Hospitalar Conde de São Januário, Dr. Lei Wai Seng, a Coordenadora do Núcleo de prevenção e doenças infecciosas do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr.ª Leong Iek Hou, a Chefe do Departamento de Licenciamento e Inspecção da Direcção dos Serviços de Turismo, Dr.ª Inês Chan, e o Chefe da Divisão de Relações Públicas do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Dr. Lei Tak Fai.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar