Resultados laboratoriais efectuados aos residentes de Macau retirados de Hubei foram negativos – Não há diagnósticos de novos casos

Centro de Coordenação e Contingência fez o ponto de situação epidémico na RAEM e divulgou os resultados dos exames efectuados aos residentes de Macau que vieram de Hubei

O director dos Serviços de Saúde Lei Chin Ion, anunciou, domingo, 8 de Março de 2020, na conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus, que os 57 residentes de Macau retirados de Hubei através de um voo fretado estão em boas condições, dois (2) deles apresentam tosse ligeira mas não têm febre.

Hoje de manhã, foram recolhidas amostras de nasofaríngeo, destinadas aos 57 residentes de Macau retirados, para o teste de ácido nucleico e todos os resultados laboratoriais foram negativos. Quanto ao jovem de 16 anos de idade que não foi autorizado a sair de Hubei devido à elevada temperatura corporal a mãe informou o GGCT que o filho está bom estado de saúde sem nenhum problema. Actualmente, está em casa da avó em Hubei.

Os dirigentes e médicos do governo local deram toda a atenção a este jovem e têm acompanhado a situação informando sempre que necessário a mãe. Inicialmente foi definido o isolamento deste jovem na cidade de Huanggang, mas após visita dos responsáveis locais e da equipa médica consideraram que este menor, residente de Hong Kong e Macau, foi autorizado voltar a casa com a medição de temperatura efectuada pelo médico, situação que será diária. Domingo (dia 8), as duas medições de temperatura corporal foram normais.

Este caso demostra que no Interior da China, os dirigentes e médicos da Província de Hubei, estão muito preocupados com os residentes de Hong Kong e Macau e todos os trabalhos preventivos são detalhados. Os residentes de Macau que ainda estão em Hubei podem ficar tranquilos.

Na conferência de imprensa o director dos Serviços de Saúde salientou que de acordo com o desenvolvimento epidémico que está a ocorrer vários países, Macau está a adoptar medidas preventivas adequadas estando a ser efectuada, constantemente uma avaliação da tendência epidémica entre vários países, para alterar a estratégia preventiva de epidemia, por exemplo, se houver caso que não se encontra a fonte de doença, isso é indicador que o risco de surtos na comunidade passou a ser maior.

Quanto ao problema causado pelo fluxo de passageiros que circula livremente entre os países europeus, isso dependerá da declaração de saúde que deve ser submetida às autoridades de forma sincera. No futuro, é possível que haja mais países a serem abrangidos pela medida de observação médica. O Governo da RAEM está a monitorizar estreitamente a situação epidémica em vários países, a fim de ajustar as medidas epidémicas em Macau.

Sobre o reinício das aulas em Macau, se as condições escolares podem ser libertadas quando o surto epidémico no Interior da China torna-se mais estável, o director enfatizou que o Governo da RAEM está a avaliar a situação epidémica todos os dias, bem como a analisar e a ajustar medidas relevantes, por forma que a sociedade continue a funcionar. Contudo, apelou ao público para tomar medidas de precaução pessoais, como não se reunir, usar máscara e lavar as mãos com frequência.

O coordenador do Centro Clínico de Saúde Pública, U Sio On explicou que actualmente estão em isolamento 60 pessoas no centro, três (3) das quais estão em período de convalescença com boas condições. Dos 57 residentes de Macau retirados de Hubei, dois (2) deles manifestaram tosse leve, mas sem febre. Todos os menores de 13 anos de idade realizaram um exame físico detalhado por um pediatra, especialmente dois (2) bebés e estão todos em bom estado de saúde.

Alguns dos residentes estão bem-humorados e solicitaram o acesso diário a bens essenciais. Segundo as regras do centro, os membros da família de cada utente podem entregar materiais, uma única vez, e não são permitidas armas brancas e alimentos. Esses materiais são entregues aos agentes de segurança e todos os conteúdos serão verificados pela segurança e pela polícia. O horário de entrega é das 10h às 11h e das 13h às 14h; se for necessário efectuar contactos prévios recomenda-se aos familiares que contactem a linha verde dos Serviços de Saúde e da prevenção de epidemia, porque o neste centro não existe linha verde para consultar ou informações.

A Coordenadora do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dra. Leong Iek Hou, relatou que nas últimas 24 horas, não foi registado nenhum caso confirmado em Macau. Não há nenhum doente internado em isolamento relativo ao COVID-19 no CHCSJ.

Nas últimas 24 horas, no Serviço de Urgência do CHCSJ foram registados cinco (5) casos suspeitos que foram submetidos a exames. Três (3) casos já foram excluídos e dois (2) casos suspeitos o resultado do teste ainda está pendente.

25 casos analisados no Hospital Kiang Wu foram submetidos à análise laboratorial, dos quais 17 foram excluídos e 8 com resultado pendente.

Nas últimas 24 horas foram analisadas pelo Laboratório de Saúde Pública 121 amostras. Foram avaliados 16 casos com febre baixa ou com sintomas de tracto respiratório nos Serviços de Urgência do CHCSJ e do Hospital Kiang Wu que necessitam de ser enviados para analises.

Até às 14 horas do dia 8 de Março, tinham sido registados 2.009 casos suspeitos (incluindo os 10 casos confirmados). Em 1.989 casos foi excluída a infecção. Há 10 casos suspeitos cujo resultado do teste ainda está pendente. Foram acompanhados clinicamente 74 pessoas consideradas como casos de contacto próximo e todas já concluíram o isolamento preventivo.

Nas últimas 24 horas não entrou ninguém que tenha estado em regiões de alta incidência como Coreia de Sul, Itália e Irão, etc., 14 dias antes de chegarem a Macau. Desde a implementação desta medida, entre o meio-dia do dia 26 de Fevereiro e a manhã do dia 8 de Março, estão 68 pessoas em observação médica, entre deles, quatro (4) de nacionalidade sul-coreana, três (3) turistas do Interior da China, um (1) turista da Itália, um (1) turista de Hong Kong e 59 de residentes de Macau, destes últimos 45 escolheram efectuar a observação no domicílio e 23 estão em local designado.

A Coordenadora do Centro de Controlo de Doenças de Macau afirmou que o Centro de Coordenação de Contingência emitiu no domingo de manhã um anúncio de que a RAEM passou a realizar exames médicos e observações médicas de isolamento de 14 dias, desde o meio-dia de hoje e da próxima terça-feira (10) respectivamente, aos indivíduos que tenham estado na Alemanha, França, Espanha ou Japão. O tempo de implementação das medidas relevantes tem em consideração que alguns residentes de Macau estão no Japão, por isso espera-se que os mesmo tenham tempo para regressar a Macau antes da implementação das medidas de observação médica. Quanto aos imigrantes que transitam ou efectuam transferências nestes países eles devem ser sujeitos a medidas relevantes de acordo com os regulamentos, uma vez que existem muitas pessoas locais nos aeroportos e nos vôos e há um risco elevado de infecção. A implementação das medidas relevantes é idêntica às medidas que foram anunciadas para os indivíduos provenientes da Coreia de Sul, Itália ou Irão.

Turismo

A Chefe do Departamento de Licenciamento e Inspecção da Direcção dos Serviços de Turismo, Dra. Inês Chan, referiu que neste momento estão ainda na província em Hubei 118 residentes de Macau e os seus familiares acompanhados.

244 pessoas foram submetidas a isolamento no Hotel “Pousada Marina Infante”, 221 de trabalhadores não residentes, 18 de residentes de Macau, 5 de turistas.

O Gabinete de Gestão de Crises do Turismo (GGCT) emitiu 173 mensagens de texto para todos os telemóveis de Macau que estão registados como estando no Japão em resposta às medidas preventivas da autoridade. Também estão a ser enviadas mensagens a números de telefone de Macau que estão registados em redes móveis da Alemanha, França e Espanha. Quanto ao custo do vôo fretado para o retorno de residentes de Macau a partir de Hubei, são necessários cálculos detalhados para chegar a valores específicos. Se os vôos fretados forem ou não enviados novamente, será necessária uma avaliação da primeira operação e um resumo da experiência, dependendo da situação das 57 pessoas que regressaram. Também é necessário avaliar a situação das instalações de prevenção de epidemia e de isolamento em Macau, bem como os problemas de transporte dos residentes em vários locais, etc., pelo que, não há um calendário para o segundo vôo fretado, mas o Governo da RAEM nunca irá parar de prestar assistência aos seus cidadãos.

Corpo de Polícia de Segurança Publica

O Chefe de Divisão, Dr. Ma Chio Hong, relatou a situação geral sobre a segurança de sociedade, a ordem está a ser cumprida nos postos de venda de máscaras e a entrada e saída em Macau, etc... Nos termos da Lei de prevenção, controlo e tratamento de doenças transmissíveis e respectivas orientações, desde o dia 7 de Março, até à meia-noite, os visitantes provenientes das áreas de alta incidência foram transferidos pela CPSP a dois postos temporários, no Fórum de Macau e no Terminal Marítimo de Passageiros da Taipa, 2.498 e 1.725 visitantes, respectivamente, para serem submetidos a exames médicos.

219 visitantes recusaram exames e optaram por regressar ao Interior da China. T

rês (3) residentes de Macau foram encaminhados para exames médicos devido a deslocações diárias frequentes e anormais entre Macau e o Interior da China.

O número total de entrada e saída tem aumentado nos últimos 14 dias, Sábado (7 de Março), o número total de entradas e saídas foi de 73.000 pessoas.

Estiveram presentes na conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus: o director dos Serviços de Saúde, Lei Chin Ion, a Chefe do Departamento de Licenciamento e Inspecção da Direcção dos Serviços de Turismo, Dr.ª Inês Chan, o Chefe da Divisão de Operações e Comunicações do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Dr. Ma Chio Hong, a coordenador do Centro de Prevenção e Controlo da doença, Leong Iek Hou e o coordenador do Centro Clínico de Saúde Pública, U Sio On.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar