Associação Comercial de Macau apoia a iniciativa de cartão de consumo electrónico, incentivando os seus membros a oferecer promoções com descontos

Associação Comercial de Macau apoia a iniciativa de cartão de consumo electrónico, incentivando os seus membros a oferecer promoções com descontos

Atendendo a que o Governo da RAEM iniciará, a partir da próxima semana, uma série de trabalhos relativos ao cartão de consumo electrónico (Plano de subsídio de consumo), o Secretário para a Economia e Finanças, Lei Wai Nong, reuniu-se com representantes da Associação Comercial de Macau (ACM), apelando à união dos esforços da comunidade empresarial, do Governo da RAEM e de toda a população de Macau, assim como à realização conjunta de acções promocionais, para que o cenário de consumo possa ser estimulado e a situação económica local revitalizada a breve trecho, estabilizando o mercado de trabalho e a confiança social.

Os representantes da referida Associação reconhecem que o cartão de consumo electrónico desempenhará um papel muito positivo na dinamização da economia do território, afirmando que será providenciado no sentido de organizar e apelar aos membros da ACM para apoiarem proactivamente o plano em questão, incentivando, ao mesmo tempo, as empresas e lojas a montarem os terminais necessários e lançarem pacotes de promoção com descontos, a fim de atrair e fomentar o consumo dos residentes.

Durante o encontro, os elementos do Governo apresentaram aos representantes da ACM a finalidade do lançamento do cartão de consumo electrónico e o seu planeamento global, apontando que esta iniciativa terá como meta principal o fomento da economia local, permitindo às empresas e estabelecimentos comerciais desfrutarem dos respectivos benefícios e estabilizando o emprego.

O Presidente do Conselho de Administração da ACM, Kou Hoi In e os vices-presidentes desse órgão, U Kin Cho, Vong Kok Seng, Lou Tak Wa, Ma Chi Ngai e Ho Pui Fan, estiveram presentes no encontro, tendo sido oferecidas opiniões preciosas sobre o referido plano e seus processos de operação. O Secretário Lei Wai Nong, por sua vez, manifestou os seus agradecimentos pelas sugestões e opiniões apresentadas por esta organização, prometendo envidar todos os esforços para levar a bom porto os respectivos trabalhos. Uma vez que o Governo da RAEM pretende ter a economia local sido dinamizada num curto espaço de tempo, os trabalhos respeitantes estão a ser programados um pouco mais apressada, pelo que pediu a compreensão e colaboração dos cidadãos e do sector comercial.

Num contexto em que a situação epidémica se encontra estável e atenuada, o Governo da RAEM decidiu lançar, de forma atempada, medidas financeiras para promover o consumo e dinamizar a procurar interna, atribuindo aos residentes de Macau subsídio de consumo, o qual será feito pela via electrónica, sendo o montante a atribuir a cada residente de 3 000 patacas, tendo a sua utilização um limite máximo diário de 300 patacas.

O Conselho Executivo concluiu a discussão sobre o projecto de regulamento administrativo intitulado “Plano de subsídio de consumo”, que será publicado no Boletim Oficial na próxima segunda-feira (dia 16 de Março) e entrará em vigor no dia seguinte ao da sua publicação. Neste contexto, o Governo da RAEM irá convocar na próxima segunda-feira uma conferência de imprensa, na qual os representantes dos serviços públicos e entidades envolvidos irão apresentar os detalhes de todo o plano em questão.

Paralelamente, será desenvolvida, logo a seguir, uma série de acções promocionais, através de diversos meios e plataformas de comunicação social, incluindo o estabelecimento de uma página electrónica dedicada ao tema, divulgando a tempo informações adequadas, para que a população conheça claramente os pormenores do mesmo plano. Além disso, será criada uma linha aberta para prestar esclarecimentos ao público relativamente a matéria em causa.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar