Os cartões de consumo electrónicos da primeira fase podem ser utilizados a partir de hoje (dia 1), cuja utilização correu bem no primeiro dia

O agente da DSE desloca às lojas para inteirar-se da situação de utilização dos cartões electrónicos

Os cartões de consumo electrónicos da primeira fase podem ser utilizados a partir de hoje (dia 1), cujo prazo de utilização acaba no dia 31 de Julho. O agente da Direcção dos Serviços de Economia (DSE) deslocou às diversas zonas para inteirar-se da situação de utilização dos cartões electrónicos nas próprias lojas. A utilização do cartão de consumo correu bem no primeiro dia, e os cidadãos começaram a utilizar o cartão de consumo, um após outro.

Segundo o que manifestou a loja de comida e bebida, muitos cidadãos optaram pelo pagamento através do cartão de consumo electrónico, e os cidadãos reflectiram que o cartão é conveniente e fácil de utilizar. Há loja que vende frutas estima que o “plano de subsídio de consumo” vai contribuir para incentivar os cidadãos a consumirem e o negócio irá aumentar em comparação com o dia normal.

88% dos residentes já levantaram o cartão, e a partir de hoje, os cidadãos podem dirigir-se a quatro postos de atendimento dos serviços públicos indicados para levantar o cartão

Até ontem (dia 30), cerca de 576.000 cidadãos inscritos já levantaram os seus cartões de consumo, correspondendo 88% das pessoas inscritas. Calculado com base em 3.000 patacas por cada cartão de consumo electrónico, mais de 1,7 mil milhões de patacas serão injectados no mercado através do consumo pelos cidadãos, alargando assim, a procura interna.

A DSE lembra os cidadãos que não conseguiram levantar o cartão, para efeitos do seu levantamento, devem deslocar-se, entre 1 de Maio e 17 de Julho (o primeiro dia útil é 4 de Maio), durante as horas de expediente, aos seguintes 4 postos de atendimento dos serviços públicos:

1) DSE sita na Rua do Dr. Pedro José Lobo, n.º 1-3, Ed. Banco Luso Internacional, 7.º andar;

2) Balcão de Atendimento da DSE instalado no Centro de Serviços da RAEM na Areia Preta;

3) Centro de serviços de mediadores de seguros da Autoridade Monetária de Macau, sita na Avenida de Sidónio Pais, n.º 1A, Edifício Tong Hei Koc, R/C;

4) Centro de Serviços da RAEM das Ilhas.

O pequeno recibo mostra o saldo após o pagamento pelo cartão de consumo

A Autoridade Monetária de Macau (AMCM) lembra que, após o pagamento pelo cartão de consumo, os aparelhos de pagamento vão emitir um pequeno recibo, onde existe o valor de consumo na altura e o saldo remanescente do cartão de consumo, portanto, os cidadãos podem prestar atenção. Os cidadãos podem também consultar o saldo através da Internet, mas, após a transacção, o sistema leva tempo para carregar os dados, pelo que, solicita-se que tenham paciência para aguardar a actualização dos dados no sistema.

Desde meados de Fevereiro até à presente data, cerca de 4.500 estabelecimentos já instalaram os aparelhos, e a divulgação vai ser continua para assegurar que a utilização do cartão corre bem

A fim de ajudar mais empresas a beneficiarem dos cartões de consumo electrónicos, desde meados de Fevereiro até à presente data, foram instalados aparelhos de pagamento para o cartão de consumo electrónicos em cerca de 4.500 estabelecimentos, tendo também concluído a instalação de aparelhos nas tendas dos 815 vendilhões requeridos anteriormente.

Para assegurar que os cidadãos possam utilizar os cartões de consumo electrónicos, a DSE continua realizar acções de divulgação nas próprias lojas, para inteirar-se da situação da familiarização da operação dos aparelhos por parte dos comerciantes, lembrando, ao mesmo tempo, os comerciantes para afixar o panfleto sobre as regras de utilização do subsídio de consumo e os aspectos a ter em atenção. Até ontem (dia 30), a DSE realizou num total de 1.227 acções de divulgação nas lojas, tendo os comerciantes manifestado que já estavam bem preparados, e uma parte das lojas já lançaram medidas preferenciais para atrair os cidadãos a consumirem.

O cartão de consumo beneficia todos os sectores. Os cidadãos e os comerciantes devem cumprir as regras de utilização

Para além de não poder ser utilizado em determinados estabelecimentos ou para determinadas finalidades previstas no respectivo diploma legal, o cartão de consumo electrónico pode ser utilizado na maioria dos estabelecimentos comerciais no mercado para aquisição de produtos e serviços, prevendo-se que os diversos sectores como a venda a retalho, restauração e outros serviços de serviços possam ser beneficiados. Além disso, através da fixação do limite máximo de utilização diária de 300 patacas, incentivam-se os cidadãos a consumirem por várias vezes, para que as pequenas e médias empresas, incluindo os pequenos estabelecimentos de restauração e de venda a retalho, possam ser beneficiadas.

O Governo da RAEM lembra os cidadãos e as lojas para o cumprimento das respectivas regras de utilização, e as pessoas que utilizem ilicitamente o subsídio de consumo, elas devem restituir as verbas de subsídio ilegalmente utilizadas, ficando provavelmente o respectivo subsídio de consumo terminado automaticamente e os infractores ainda podem incorrer em responsabilidade que ao caso couber.

Linha aberta para o subsídio de consumo da DSE

Em caso de dúvidas ou verificarem situações irregulares na utilização do cartão de consumo electrónico, os cidadãos podem contactar a DSE através da linha aberta n.º 63261676 (telefone e WhatsApp).

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar