Macau regista 43 dias sem diagnóstico de COVID-19

Macau regista 43 dias consecutivos sem novos casos importados de COVID-19

O Médico-Adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde de São Januário (CHCSJ), Dr. Lo Iek Long fez nota na conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus que já passaram quarenta e três (43) dias desde que foi diagnosticado o último caso de pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus. Por cinquenta e quatro (54) dias consecutivos não foi registado nenhum caso relacionado com casos importados. Macau tem um total de quarenta e cinco (45) casos diagnosticados, dos quais, quarenta e três (43) são casos importados e dois (2) são casos relativos a casos importados. Não há registo nem ocorrência de transmissão comunitária em Macau. Quarenta e quatro (44) casos foram classificados com sintomas ligeiros e um (1) como caso grave. Até ao momento não foram registados em Macau casos mortais.

Todos os doentes recuperaram e tiveram alta. Todos os indivíduos considerados contactos próximos em vigilância concluíram as medidas de isolamento. Seis (6) pessoas estão sujeitas a isolamento de convalescença no Centro Clínico de Saúde Pública; neste momento, não está ninguém internado no Centro de Isolamento Provisório, situado no Complexo de Cuidados de Saúde das Ilhas.

O número total de testes de ácido nucleico do novo tipo de coronavírus realizados em Macau, no dia 20 de Maio, foi de 1.439.

Ao mesmo tempo, o Dr. Lo Iek Long também anunciou que inicia sexta-feira, 22 de Maio, o 13.º plano de fornecimento de máscaras aos residentes de Macau, acrescentou que o Governo da RAEM assegura que o número de máscaras disponíveis responde a todas as necessidades da população, e apelou aos residentes que adquiram as máscaras, tendo em conta as suas necessidades e a quantidade de máscaras que possua. Não há necessidade de efectuar a compra de mascaras nos primeiros dois dias após o início do 13.º plano. Não é necessário fazer filas, nem é necessário aguardar longas horas pela abertura das farmácias ou correr para os pontos de venda. Os residentes devem, acima de tudo, evitar a aglomeração de pessoas e reduzir os tempos de espera. Solicitou-se a colaboração de toda a população.

Em resposta às perguntas dos órgãos de comunicação social, o Dr. Lo Iek Long disse que um grande número de pessoas afluiu a um supermercado para comprar materiais promocionais com preço especial, causando confusão, acrescendando que a actividade de compra fez com que a multidão se reunisse desnecessariamente. O Dr. Lo Iek Long apelou aos residentes a equilibrar os riscos e as vantagens e também aconselhou a empresa que efectuou esta acção que fizesse uma medida de controlo do movimento de pessoas para garantir a segurança de clientes e residentes.

Quanto aos cinco indivíduos específicos que foram originalmente isentos pelo Governo de Zhuhai para não precisar ser isolados por 14 dias, porque não cooperaram com as medidas de gestão de saúde de Zhuhai, foram desqualificados da observação médica de isolamento centralizado. Sobre este assunto o Dr. Lo Iek Long afirmou que os residentes devem cumprir as leis locais e os regulamentos de prevenção de epidemias, não importa onde estejam, consequentemente, apelou que as pessoas que necessitam de se deslocar à Cidade de Zhuhai devem cumprir os requisitos locais de prevenção de epidemias.

O Médico Adjunto do CHCSJ adiantou que quando alguém é desqualificado, não é apenas o indivíduo em causa que será afectado, mas também são quebradas as expectativas dos outros residentes e o desejo de reinício da medida mais conveniente da saída e entrada nos postos fronteiriços entre os dois locais, Zhuhai e Macau. Se alguém continuar a violar os regulamentos de prevenção de epidemias, isto poderá afectar o progresso ordenado da medida mais conveniente da saída e entrada nos postos fronteiriços.

A Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr.ª Leong Iek Hou, informou que, no dia 20 de Maio, foram submetidos à observação médica mais seis (6) residentes de Macau. Até ao dia 20 de Maio, foram enviados, no total, para a observação médica 4.483 indivíduos, há 316 indivíduos estão ainda em observação médica em hotel designado.

Em resposta às perguntas levantadas pelos jornalistas sobre a regulamentação concreta do número de pessoas concentradas em alguns estabelecimentos, a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr.ª Leong Iek Hou, manifestou que, diferentes estabelecimentos têm restrições diferentes, como por exemplo, alguns estabelecimentos licenciados para a exploração como restaurantes, café, entre outros estabelecimentos, os serviços deverão restringir o número de pessoas em conformidade com o espaço de estabelecimento.

Tendo em conta a situação epidémica actual, consoante as instruções dos Serviços de Saúde, recomenda-se que, o número de pessoas deve ser metade do limite máximo de pessoas que tinha sido autorizado, cujo objectivo é garantir um distanciamento suficiente entre as pessoas, isto é, a manutenção de, pelo menos, um (1) metro de distância.

Para alguns estabelecimentos que não há restrições concretas sobre o número de pessoas, como supermercado, mas as instruções dos Serviços de Saúde referem claramente, que o responsável do estabelecimento deva garantir um espaço suficiente para evitar a concentração de pessoas in loco. Destacando que, os Serviços de Saúde deixaram, quer estabelecimentos internos, quer estabelecimentos externos, estes definir e restringir o fluxo de pessoas para diminuir a concentração de pessoas. Se houver muitas pessoas movimentadas em estabelecimento, pode adoptar-se uma forma de separação de pessoas, de modo a reduzir o risco de propagação de doenças infecciosas causadas pela concentração de pessoas.

O Chefe do Departamento de Ensino da Direcção dos Serviços de Educação e Juventude, Dr. Wong Ka Ki afirmou que até à data a implementação de reinício das aulas faseada para o ensino não superior está a ser bem sucedida . Na próxima segunda feira, dia 25 de Maio, reiniciam as aulas do 4.o a 6.o ano do ensino primário, todas as escolas já realizaram um simulacro de acordo com as instruções da prevenção e controlo dos Serviços de Saúde e instruções do reinício das aulas emitidas pela Direcção dos Serviços de Educação e Juventude, de modo a garantir um processo favorável durante a retoma das aulas de estudantes. Mantemos um contacto estreito com vários serviços públicos como o Corpo de Polícia de Segurança Pública, a Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego e a Direcção dos Serviços Meteorológicos e Geofísicos, etc.. As escolas concluíram os preparativos para o reinício das aulas como a limpeza, a desinfecção e o contacto com os encarregados de educação. No dia em que as aulas retomem, os dirigentes, chefias e colegas da DSEJ deslocar-se-ão às escolas para prestar assistência. Foram destacadas chefias para a Porta do Cerco, de modo a ajudar a passagem da fronteira dos alunos, de maneira a garantir, de forma abrangente, que os alunos dos 4.o a 6.o anos retomem as aulas sem problemas.

No que toca aos alunos transfronteiriços, a DSEJ mantém um contacto estreito com o Corpo de Polícia de Segurança Pública e os Serviços de Saúde, os alunos dos 4.o a 6.o ano do ensino primário foram agendados para a realização do teste de ácido nucleico no Hospital de Saúde Materno-Infantil da Cidade de Zhuhai no próximo Sábado. Avisa-se que, os alunos devem ser pontuais na chegada ao hospital para o exame, e os encarregados de educação também podem marcar, por si própria, o teste de ácido nucleico nos nove (9) hospitais designados em Zhuhai.

A Chefe de Departamento dos Serviços de Turismo, Dr.ª Inês Chan, deu informações sobre o número de pessoas em observação médica em hotéis designados pelo Governo.

O Chefe da Divisão de Operações e Comunicações do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Ma Chio Hong, referiu a actual situação da cidade e a situação de entradas e saídas de Macau e respondeu as perguntas levantadas pelos jornalistas.

Estiveram presentes na conferência de imprensa o Médico-Adjunto da Direcção do CHCSJ, Dr. Lo Iek Long, o Chefe do Departamento de Ensino da Direcção dos Serviços de Educação e Juventude, Dr. Wong Ka Ki, a Chefe do Departamento de Licenciamento e Inspecção da Direcção dos Serviços de Turismo, Dr.ª Inês Chan, o Chefe da Divisão de Operações e Comunicações do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Dr. Ma Chio Hong e a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr.ª Leong Iek Hou.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar