A DSPA publicou o Relatório do Estado do Ambiente de Macau 2019

relatório do estado do ambiente de macau 2019 publicado pela dspa

A Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental (DSPA) publicou o Relatório do Estado do Ambiente de Macau 2019 (doravante designado por “relatório”) no Dia Mundial do Ambiente. O relatório permite ao público conhecer o estado e a tendência de mudanças do ambiente de Macau, mediante a análise do ambiente atmosférico, do ambiente aquático, dos resíduos sólidos, do ruído ambiental, do investimento e da participação na área ambiental durante o ano de 2019, bem como do estado do ambiente e das tendências de variação em diversas vertentes nos últimos 10 anos.

Em 2019, o número de dias com qualidade do ar de “bom” e de “moderado” registados nas estações de monitorização de qualidade do ar situou-se num nível igual ou superior a 89%, verificando-se uma diminuição face a 2018. O O3 continuou a ser o principal poluente atmosférico de Macau, enquanto as concentrações médias anuais de PM10 e de PM2.5 registadas nas estações de monitorização de qualidade do ar reuniram os valores padrões, mostrando uma tendência de descida, cuja evolução corresponde à tendência global da Região do Delta das Pérolas.

A qualidade da água potável de Macau em 2019 manteve-se no índice verde de baixo teor de salinidade, o consumo de água nos vários sectores subiu em diferentes graus, enquanto o volume de água consumida per capita no sector doméstico é semelhante ao de 2018. O índice global de avaliação da qualidade das águas costeiras em 2019 cresceu em relação a 2018. Os índices de eutrofização detectados na maioria dos pontos de monitorização reduziram-se, em diferentes graus, enquanto a concentração de clorofila a teve um aumento comparando com 2018.

Em 2019, as quantidades de resíduos sólidos urbanos, de resíduos sólidos urbanos descartados per capita, de resíduos de materiais de construção registaram aumentos em diversos graus em comparação com 2018. Em matéria da recolha de resíduos recicláveis, registou-se um aumento nas quantidades de resíduos alimentares, de plástico, de metais e de vidro recolhidas pela DSPA e pelo IAM. Segundo os dados estatísticos do comércio externo, a taxa de recolha de resíduos recicláveis é de 16,8%, constituindo uma taxa inferior a 2018.

Em 2019, o nível do ruído registado na Estação da Avenida de Horta e Costa foi o mais alto de entre todas as estações, os níveis do ruído das restantes estações apresentaram um estado semelhante ou uma tendência descendente relativamente ao ano anterior. Houve uma ligeira subida do número de reclamações sobre o ruído em 2019 comparando com 2018, sendo aquelas principalmente do tipo de “conversação e gritos”.

Comparando os valores de 2019 com os de 2018, a área dos espaços verdes sob jurisdição do IAM é semelhante e a área dos espaços verdes per capita desceu ligeiramente. Em 2019, aumentou significativamente o número total de participantes e das actividades das acções de sensibilização e divulgação ambiental realizadas pela DSPA e pelo IAM, face a 2018.

O Relatório do Estado do Ambiente de Macau 2019 é publicado em formato electrónico (a versão inglesa será publicada posteriormente). Para mais informações sobre o relatório consulte, por favor, o website da DSPA (https://www.dspa.gov.mo/richtext_report2019.aspx) ou faça a leitura do código QR.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar