IAM reforça fiscalização de produtos aquáticos refrigerados e não detecta anomalias em salmão


Tendo em conta a evolução recente da pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus, o Instituto para os Assuntos Municipais (IAM) tomou uma série de medidas preventivas, incluindo o reforço da fiscalização e recolha aleatória de amostras para análise de produtos aquáticos refrigerados. Desde ontem (dia 15), foram recolhidas 17 amostras de todos os grossistas que importam salmão para Macau, para efeitos de análise, tendo todas elas sido aprovadas no teste de ácido nucleico, com resultados sem anomalias. O IAM vai prosseguir continuadamente com a monitorização de riscos dos produtos alimentares importados, continuando a recolher aleatoriamente amostras de outros tipos de produtos aquáticos refrigerados importados para análise, exigindo também ao sector alimentar que execute rigorosamente a limpeza e desinfecção, com vista a reduzir os riscos de transmissão de vírus.

Nos últimos dias, o IAM tem reforçado os trabalhos de inspecção a produtos aquáticos importados, incluindo a revisão da situação da importação de pescados refrigerados por Macau nos últimos meses, e também alargado o âmbito da tiragem de amostras. Além de terem sido enviados trabalhadores com o objectivo de recolher 17 amostras de salmão dos grossistas, para teste de ácido nucleico, ainda se realizaram inspecções gerais às câmaras frigoríficas de produtos alimentares, à importação e aos grossistas de produtos alimentares refrigerados e congelados.

Por outro lado, o IAM já exigiu ao Novo Mercado Abastecedor da Ilha Verde e aos mercados que procedessem com rigor aos trabalhos diários de limpeza e desinfecção. Em relação aos estabelecimentos de venda a retalho e de restauração e bebidas de Macau, será reforçada a frequência da inspecção às unidades de restauração com maior consumo de produtos aquáticos vivos e frescos, exigindo aos respectivos trabalhadores que mantenham sempre a sua higiene pessoal e ambiental, prestando atenção aos trabalhos diários de limpeza e desinfecção.

Tendo em conta a segurança alimentar e a protecção da higiene, este Instituto apela aos produtores e operadores das empresas do sector alimentar que produzem e comercializam géneros alimentícios para prestarem atenção ao estado de saúde dos seus trabalhadores, procedendo às operações em estrito cumprimento das “Orientações de Higiene e Segurança Alimentar para Prevenir a Pneumonia causado pelo Novo Tipo de Coronavírus”, emitidas pelo IAM, para assegurar a segurança alimentar e a higiene pessoal e ambiental. Em simultâneo, deve levar a bom termo a limpeza e desinfecção dos estabelecimentos ou locais de trabalho onde se processam os produtos alimentares frescos e vivos, devendo os trabalhadores usar máscara durante todo o processo de preparação dos produtos alimentares e lavar as mãos entre o tratamento de alimentos crus e cozinhados. Ao tratar os alimentos crus e cozinhados, é necessário utilizar dois conjuntos de cepos e cortadores, para evitar a contaminação cruzada. Antes do consumo de carnes, aves domésticas, produtos aquáticos e ovos, os cidadãos devem assegurar que os alimentos sejam cozidos a alta temperatura e bem cozinhados, evitando o consumo de alimentos animais crus ou semicrus. O IAM criou, no sítio Informação sobre Segurança Alimentar, uma página temática relativa aos “Pontos a serem observados sobre a segurança alimentar em relação à pneumonia causado pelo novo tipo de coronavírus”, podendo o público aceder à página electrónica - https://www.foodsafety.gov.mo - ou descarregar a aplicação para telemóvel “Informações sobre a Segurança Alimentar”, para obter informações relevantes.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar