Indivíduos provenientes de Hong Kong que pretendem entrar em Macau devem apresentar o certificado de resultado negativo do teste de ácido nucleico de COVID-19 – 106 dias consecutivos sem casos locais

Conferência de imprensa realizada pelo Centro de Coordenação e Contingência no dia 13 de Julho

O Médico-Adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde de São Januário (CHCSJ), Dr. Lo Iek Long fez nota, segunda-feira, 13 de Julho, na conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus que já não é registada qualquer transmissão na comunidade de COVID-19, há 106 dias e já passaram 17 dias sem diagnósticos de casos importados.

Macau tem um total de quarenta e seis (46) casos diagnosticados, dos quais, quarenta e quatro (44) são casos importados e só dois (2) são relativos a casos importados. Quarenta e cinco (45) pessoas já tiveram alta. Não há registo de qualquer infecção entre os profissionais de saúde nem casos mortais. Actualmente, na enfermaria de isolamento do CHCSJ, encontra-se apenas um paciente em tratamento médico em condição clínica considerada estável. Todos os doentes recuperados concluíram as medidas de isolamento de convalescença. Neste momento, não há nenhum caso de contacto próximo em observação médica. Nos dias 10, 11 e 12 de Julho, no total, foram realizados 15.535 testes de ácido nucleico em Macau.

Em resposta às perguntas da comunicação social, o Dr, Lo Iek Long revelou que Macau tem vindo a reforçar a capacidade de testes de ácido nucleico realizados diariamente, tendo em conta, por um lado, as necessidades de prevenção e controlo da epidemia, por outro lado, para responder às necessidades de teste de ácido nucleico em coordenação com a circulação de pessoas transfronteiriças.

As autoridades estão a preparar a criação de um novo posto de modo a fornecer serviços de teste de ácido nucleico.

O Dr. Lo Iek Long afirmou, ainda, que o Governo da RAEM tem desenvolvido de forma ordenada com o Governo da província de Cantão (Guangdong) medidas de facilitação da passagem fronteiriça, tendo estas tido progressões satisfatórias, por exemplo, a partir de 16 de Junho, os indivíduos que entrem em Zhuhai passam a estar isentos de aplicação da medida de observação médica de isolamento por 14 dias, no dia 27 de Junho o número de quotas de isenção aumentou de 1.000 residentes de Macau para 3.000 residentes por dia e em 6 de Julho foi alargada a área das actividades dos residentes a nove (9) cidades da província de Cantão (Guangdong). Se houve novas decisões as informações serão divulgadas ao público logo que possível.

Por outro lado, na conferência de imprensa, o Dr. Lo Iek Long reiterou que o lançamento das novas medidas, pelo Centro de Coordenação de Contingência, relativas à entrada em Macau com proveniência de Hong Kong e às saídas de Macau em embarcação e/ou aeronave tem como objectivo garantir a segurança dos trabalhadores e passageiros destes meios de transporte. Acrescentou que, para evitar que essas novas medidas não afectem os passageiros, que utilizam os serviços de transporte fretado especial (embarcação), os serviços públicos competentes já notificaram os passageiros que vão embarcar nos próximos dias. Se não for possível efectuar a marcação online para realização de teste de ácido nucleico porque tem de sair do território de forma rápida, as autoridades prestarão apoio especial a esses indivíduos, para não afectar os planos de viagem. Por exemplo, se não conseguir proceder à marcação para realização do teste de ácido nucleico anterior à data de partida, em primeiro lugar, o indivíduo pode também efectuar uma marcação no sistema, depois desloca-se ao posto de testes de ácido nucleico, localizado no Centro Hospitalar Conde de São Januário durante o horário de funcionamento, mostrando o documento comprovativo de marcação, juntamente com o bilhete de avião ou de embarcação (especial) válido, as autoridades vão prestar assistência para evitar que cause impacto nos planos de viagem de passageiros.

Em termos de observação médica realizada em Macau, a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde, Dr.ª Leong Iek Hou, disse que entre os dias 10, 11 e 12 de Julho, 350 indivíduos foram submetidos a observação médica, duzentos e noventa (290) dos quais são residentes de Macau e sessenta (60) não residentes de Macau. No total, foram enviados para a observação médica 7.988 indivíduos, havendo ainda 1.567 indivíduos em observação médica, dos quais 1.564 indivíduos nos hotéis designados, 1 indivíduo em observação domiciliária e 2 indivíduos nas instalações dos Serviços de Saúde.

A Dr.ª Leong Iek Hou, anunciou, ainda, que após a avaliação da mudança epidémica do Interior da China, a partir do dia 13 de Julho, Pequim e a Província de Hubei foram eliminados da lista da zona de alta incidência epidémica, ou seja, os indivíduos que tenham visitado todas as cidades do Interior da China não necessitam de ser sujeitos à observação médica por 14 dias. Por outro lado, a partir das 00h00 do dia 14 de Julho, são levantadas as medidas de restrição de entrada de casinos aos indivíduos que tenham visitado à Província de Hubei.

A A Dr.ª Leong Iek Hou, referiu também que, há muito tempo não se registam casos confirmados na província de Hubei, por isso, determinou-se o cancelamento das respectivas medidas de restrição.

Em resposta às perguntas dos órgãos de comunicação social, a Dra. Leong Iek Hou disse que, devido à situação epidémica cada vez mais grave em Hong Kong, tendo em consideração a saúde pública, é obrigatório reforçar ainda mais as respectivas medidas de prevenção e controlo. Tendo em conta um vírus relativamente oculto, é possível existir alguns casos assintomáticos, sendo que os meios de transporte de massa, como ferry ou avião, podem ser fontes de transmissão. Assim com vista a assegurar a saúde dos passageiros e trabalhadores nas mesmas embarcações e aeronaves, o Centro de Coordenação de Contingência determinou estas medidas de que todos os indivíduos que entrem em Macau por via Hong Kong devem apresentar o certificado com resultado negativo do teste de ácido nucleico com validade de 7 dias, mantendo as medidas de que todos os indivíduos provenientes de Hong Kong que entram em Macau serem sujeitos a observação médica por 14 dias em locais designados.

A Dra. Lau Fong Chi dos Serviços de Turismo relatou o número de pessoas em observação médica em hotéis designados, o número total de pessoas inscritas que regressaram ao Terminal Marítimo Pac On desde o Aeroporto Internacional de Hong Kong e o número total de bilhetes de barco vendidos do Terminal Marítimo Pac On para o Aeroporto Internacional de Hong Kong.

O Chefe Ma Chio Hong do Corpo de Polícia de Segurança Pública relatou a actual situação da cidade, a situação de entradas e saídas de Macau. Eles responderam às perguntas levantadas pelos jornalistas.

Estiveram presentes na conferência de imprensa o Médico-Adjunto da Direcção do CHCSJ, Dr. Lo Iek Long, chefe do Departamento de Juventude da DSEJ, Dr.ª Cheong Man Fai,o Chefe da Divisão de Operações e Comunicações do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Dr. Ma Chio Hong, a Chefe da Divisão de Relações Públicas da Direcção dos Serviços de Turismo, Dr.ª Lau Fong Chi, e a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr.ª Leong Iek Hou.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar