Lançamento do “Plano de alargamento da fonte de visitantes, revitalização da economia e protecção do emprego”, no âmbito do apoio ao combate à epidemia no valor de 10 mil milhões de patacas


Em resposta às mudanças da epidemia, o Governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) tem vindo a adoptar, em várias fases, medidas direccionadas aos diferentes beneficiários, promovendo, de forma ordenada, a implementação das "medidas do apoio económico no combate à epidemia no valor de 10 mil milhões de patacas".

De entre as medidas, o “Plano de apoio pecuniário aos trabalhadores, aos profissionais liberais e aos operadores de estabelecimentos comerciais”, o “Plano de bonificação de juros de créditos bancários para os profissionais liberais”, o “Plano de formação subsidiada” e a “2ª fase do Plano de Subsídio de Consumo” foram implementados sucessivamente para beneficiar os indivíduos dos diferentes sectores, ajudar a superar as necessidades prementes e enfrentar conjuntamente este período de dificuldades.

Para além dos planos acima referidos, está também reservado, no Fundo de Apoio ao Combate à Epidemia de 10 mil milhões, uma verba provisional de cerca de 3,2 mil milhões de patacas, destinada a dinamizar a economia local, incluindo programas de excursões locais para a população de Macau, assim como medidas para atrair mais visitantes, entre outros.

As excursões locais vocacionadas para a população local foram já iniciadas. E, com a retoma gradual da emissão de vistos turísticos para a deslocação dos residentes do Interior da China a Macau, tendo ainda em conta a situação epidémica estável quer em Macau quer no Interior da China, o Governo da RAEM diligência no sentido de lançar, de forma gradual, medidas que visam atrair mais turistas ao território.

Redução substancial de 67,8% do PIB no segundo trimestre, sendo a exportação de serviços liderada pelo consumo dos visitantes

Cerca de 70% do PIB depende da exportação de serviços, o qual é sustentado principalmente pelo consumo gerado pelos visitantes, produtos e serviços. De acordo com os dados da Direcção dos Serviços de Estatística e Censos, com o impacto severo da epidemia, no segundo trimestre de 2020, registou-se, em termos anuais, um decréscimo real de 67,8% no PIB, uma quebra notória de 99% na entrada de visitantes e uma redução de 93,9% na exportação de serviços turísticos. Prevê-se que a tendência de abrandamento do PIB seja mantida ainda no segundo semestre do corrente ano.

Lançamento de promoções de bilhetes de avião, hotéis e consumo, para alargamento da fonte de visitantes, revitalização da economia e protecção do emprego

A situação epidémica encontra-se estabilizada tanto no Interior da China como em Macau, e a emissão de documentos de viagem para turismo do Interior da China para Macau está a ser retomada gradualmente. Além disso, actualmente, em várias províncias, municípios e regiões do Interior da China, através das plataformas de comércio electrónico, foram criados descontos preferenciais referentes ao transporte, alojamento em hotéis, restauração e comércio a retalho, com efeitos significativos no impulsionamento do desenvolvimento do sector turístico e na dinamização da economia.

Tendo em conta o exposto, o Governo da RAEM decidiu lançar, a partir do dia 1 de Setembro, o “Plano de alargamento da fonte de visitantes, revitalização da economia e protecção do emprego”, para proporcionar, através das empresas ligadas ao comércio electrónico na Internet, benefícios na aquisição de bilhetes de avião, hotéis e de consumo em geral para os visitantes, com vista a atrair mais turistas, incentivar o seu consumo e usufruir, da melhor forma, dos serviços turísticos e de lazer prestados durante a sua estadia no território, procurar, através deste modo, garantir uma nova visita desses clientes.

O Plano pretende proporcionar, a partir de Setembro do corrente ano, ofertas preferenciais aos visitantes, com o objectivo de estimular o consumo turístico, prolongar o período de estadia em Macau e expandir a cadeia de consumo, o que beneficiará todos os sectores económicos, permitirá a mais estabelecimentos comerciais obterem benefícios no mercado de consumo, impulsionando, assim, a recuperação económica na estabilização do emprego local.

Apoio das associações comerciais e dos operadores das actividades sectoriais ao Plano, com esforços conjuntos para atracção dos visitantes

O Governo da RAEM lançará, de forma faseada, o plano, em cooperação com a Tencent, Alibaba e Air Macau e procederá atempadamente a uma revisão sobre a sua eficácia. Antes da chegada a Macau, os visitantes poderão participar no sorteio para aquisição de benefícios em hotéis e bilhetes de avião, respectivamente, através da conta oficial da Direcção dos Serviços de Turismo e acedendo ao mini-programa “porquinho voador” no Wechat. Ao visitante premiado, serão concedidos benefícios aquando da marcação prévia de quartos de hotéis de Macau e na aquisição de bilhetes de avião da Air Macau. Além disso, após chegada a Macau, os visitantes poderão obter bonificações de consumo online através do mini-programa “pacote de viagem no exterior Wechat Pay”. As referidas bonificações somente poderão ser utilizadas num outro momento, com vista a gerar efeito de alavancagem na estimulação da economia local.

O Governo da RAEM tem vindo a comunicar estreitamente com a Associação de Comércio de Macau, com associações comerciais dos sectores de lazer, turismo e hotelaria e com o sector das pequenas e médias empresas, e todos manifestaram o seu apoio e colaboração na implementação do plano e apresentando sugestões e opiniões. Apela-se aos sectores para fornecerem serviços de excelente qualidade, manterem os preços dos produtos e serviços num nível razoável e preparados para o alargamento da fonte de clientes, no sentido de envidar, em conjunto, todos os esforços para revitalizar a economia e assegurar o emprego.

Para acolher os visitantes, toda a sociedade, incluindo o Governo, os diversos sectores e os residentes, devem cumprir rigorosamente as orientações sobre a prevenção e controlo da epidemia emitidas pela autoridade de saúde, com vista a assegurar os trabalhos de prevenção e controlo da epidemia e permitir que os visitantes viajem e façam compras em Macau com tranquilidade.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar