Jantares e banquetes de grande escala de associações ou comunitários passarão a ter orientações de gestão – 169 dias consecutivos sem casos de COVID-19 em Macau

Conferência de imprensa regular realizada pelo Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus

O médico adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde São Januário (CHCSJ), Dr. Lo Iek Long, fez nota que, até ao dia 14 de Setembro, não são registados na comunidade casos de transmissão da COVID-19 (incluindo indivíduos infectados assintomáticos) há 169 dias consecutivos. Já passaram 80 dias sem diagnóstico de casos importados. Macau diagnosticou, até à data, quarenta e seis (46) casos, dos quais, quarenta e quatro (44) são casos importados e só dois (2) são relativos a casos importados. Quarenta e seis (46) pessoas tiveram alta. Não há registo de qualquer infecção entre os profissionais de saúde nem casos mortais. Todos os doentes recuperados concluíram o isolamento do período de convalescença, não há nenhum caso de contacto próximo em observação médica. Entre 10 e 13 de Setembro foram realizados 33.323 testes de ácido nucleico do novo tipo de coronavírus em Macau.

O Dr. Lo Iek Long referiu que Macau entrou numa normalidade antiepidémica e daí espera-se que, sem violar os princípios de prevenção e controlo da epidemia e as medidas relacionadas, as operações sociais possam ser normalizadas, tais como as as actividades económicas, a vida e o trabalho dos residentes, possam ser recuperados, dentro daquilo que seja possível, sendo que as autoridades considerarão de forma abrangente os factores como os interesses gerais da sociedade e o risco de prevenção e controlo da epidemia para determinar a organização de um determinado evento ou não.

Entre esses eventos está o Grande Prémio de Macau, evento marcante com uma longa história em Macau, cuja realização é útil para a recuperação da indústria do turismo de Macau, o que corresponde aos interesses gerais da sociedade. Embora o evento envolva a participação de estrangeiros, desde que sejam estritamente implementadas as medidas de prevenção e controlo, após a avaliação das autoridades, o risco do evento é controlável.

O médico adjunto salientou que, de acordo com os actuais regulamentos de prevenção e controlo da epidemia de Macau, todas as pessoas que entram em Macau provenientes de países estrangeiros devem ser submetidas a um rigoroso isolamento médico durante 14 dias, sendo sujeitos a 2 testes de ácido nucleico antes e depois do período de isolamento. De acordo com a análise científica das autoridades e a experiência anterior de Macau, essa situação não irá aumentar o risco de transmissão local. O Governo da RAEM seguirá estritamente os regulamentos de prevenção e controlo da epidemia e fará bem os vários trabalhos de prevenção.

Em resposta à pergunta sobre os critérios de realizar teste de ácido nucleico para participantes da maratona, o Dr. Lo Iek Long apontou que as autoridades estão em permanente contacto com o Instituto do Desporto sobre a prevenção da epidemia da maratona. A maratona será realizada no início de Dezembro e até lá será decidido, com base na situação epidémica da altura, se os participantes dão ou não submetidos ao teste de ácido nucleico.

Quanto aos requisitos de prevenção da epidemia para outras actividades, como a necessidade de implementar medidas como teste de ácido nucleico e controlo de multidões, o Dr. Lo Iek Long afirmou que as medidas de prevenção da epidemia para diferentes actividades devem ser baseadas e consideradas na situação epidémica daquele momento e, também na analise específica da escala, local, natureza, nível de contacto entre as pessoas e se elas podem manter a distância social, usar máscaras, entre outros factores, reiterando-se que a segurança dos cidadãos é a principal consideração no trabalho de prevenção da epidemia.

Relativamente à observação médica, a Coordenadora do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dra. Leong Iek Hou referiu que mais de 304 indivíduos foram submetidos a observação médica entre os dias 10 e 13 de Setembro. No total, até ao dia 13 de Setembro, foram enviados para a observação médica 13.728 indivíduos. Há, ainda 1.094 indivíduos em observação médica, 1.093 dos quais estão em hotéis designados, e 1 está em instalação dos Serviços de Saúde.

A Dra. Leong Iek Hou salientou que haverá vários banquetes comemorativos ou comunitários, devido ao Dia Nacional da República Popular da China, pelo que o Governo da RAEM irá elaborar diretrizes destinadas a todos participantes desses jantares de grande escala, para que todas as pessoas sejam submetidas a testes de ácido nucleico. Os detalhes específicos serão anunciados posteriormente.

Nas regiões vizinhas há ainda focos epidémicos, alguns provocados em reuniões e em banquetes, essas situações podem causar transmissão do vírus em grande escala, portanto as autoridades consideram que o risco de transmissão é relativamente alto, nomeadamente quando é necessário remover as máscaras em reuniões que duram muito tempo. Este é um dos motivos pelo qual os participantes serão obrigados a efectuar ode ácido nucleico. Por outro lado, os participantes que usem máscaras e mantenham distância adequada durante todo o evento, terão uma consideração diferente.

Na segunda metade do ano, haverá diversos eventos de grande escala, as autoridades estão a prepara várias considerações sobre as medidas de prevenção epidémica e já estão a discutir com as diferentes organizações e serviços sobre a natureza, o risco e a viabilidade das medidas de prevenção de epidemias aquando da realização desses eventos. As medidas serão adaptadas a cada evento e a cada momento temporal.

A Chefe da divisão da Direcção dos Serviços de Turismo, Dra.Lau Fong Chi reportou o número de pessoas em observação médica em hotéis designados. O chefe da Divisão de Ligação entre Polícia e Comunidade e Relações Públicas, Lei Tak, relatou a actual situação da cidade e a situação de entradas e saídas de Macau, entre outros, respondendo-se ainda as referidas perguntas levantadas pelos jornalistas.

Estiveram presentes na conferência de imprensa o médico adjunto da Direcção do CHCSJ, Dr. Lo Iek Long, o Chefe da Divisão de Relações Públicas do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Dr. Lei Tak Fai, a Chefe da Divisão de Relações Públicas da Direcção dos Serviços de Turismo, Dr.ª Lau Fong Chi, e a Coordenadora do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr.ª Leong Iek Hou.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar