Resultados do inquérito ao comércio por grosso e a retalho referente a 2019


Em 2019 existiam em actividade 15.741 estabelecimentos de comércio por grosso e a retalho, arrendatários nos mercados municipais e vendedores de rua com lugar fixo, isto é, mais 190 em relação ao ano de 2018. O pessoal ao serviço era composto por 72.059 indivíduos (+2.008, em termos anuais), 82,0% dos quais eram trabalhadores remunerados. As receitas deste ramo de actividade económica cifraram-se em 130,38 mil milhões de Patacas, tendo aumentado 0,7%, em termos anuais, enquanto as despesas atingiram 119,39 mil milhões de Patacas, tendo crescido 1,7%, em termos anuais. O excedente bruto foi de 12,27 mil milhões de Patacas, correspondendo a uma queda homóloga de 13,0%, enquanto o valor acrescentado bruto, que reflecte o contributo económico do ramo de actividade económica, fixou-se em 24,02 mil milhões de Patacas, tendo descido 4,3%. A formação bruta de capital fixo situou-se em 1,07 mil milhões de Patacas, decrescendo 48,6%, em termos anuais, informam os Serviços de Estatística e Censos.

Havia 5.915 estabelecimentos de comércio por grosso, mais 343 em relação ao ano de 2018. As receitas diminuíram ligeiramente 0,3%, em termos anuais, situando-se em 42,76 mil milhões de Patacas. Destaca-se uma diminuição homóloga de 17,7% nas receitas provenientes do comércio por grosso de bens de consumo (8,81 mil milhões de Patacas), que incluem os electrodomésticos, medicamentos e produtos de higiene, entre outros. A par disso, as receitas oriundas do comércio por grosso de produtos alimentares, bebidas e tabaco (13,87 mil milhões de Patacas) aumentaram 6,9%, enquanto as receitas oriundas do comércio por grosso de máquinas e equipamentos (7,86 mil milhões de Patacas), bem como as receitas do comércio por grosso de combustíveis (5,37 mil milhões de Patacas) ascenderam 21,3% e 16,4%, respectivamente. As despesas deste ramo de actividade económica situaram-se em 39,01 mil milhões de Patacas, mais 1,1%, em termos anuais, com destaque para +10,7% nas despesas com pessoal (3,31 mil milhões de Patacas) e +0,5% nas despesas em compras de mercadorias e comissões pagas (32,13 mil milhões de Patacas). Contudo, baixaram 0,9% as despesas de exploração (3,57 mil milhões de Patacas). O excedente bruto situou-se em 4,05 mil milhões de Patacas, menos 3,4%, em termos anuais, enquanto o valor acrescentado bruto foi de 7,35 mil milhões de Patacas, mais 2,4%. A formação bruta de capital fixo cifrou-se em 216 milhões de Patacas, diminuindo 45,8%, em termos anuais.

Havia 7.319 estabelecimentos de comércio a retalho, isto é, menos 65 em relação ao ano de 2018. As receitas aumentaram tenuemente 0,6%, em termos anuais, atingindo 79,32 mil milhões de Patacas, com destaque para as subidas de 7,3% nas receitas oriundas do supermercado, de 4,1% nas receitas oriundas dos armazéns e quinquilharias, bem como de 2,0% nas receitas oriundas dos artigos de couro. As receitas provenientes do vestuário para adultos e as dos relógios e artigos de ourivesaria desceram 10,1% e 2,1%, respectivamente. As despesas deste ramo de actividade económica atingiram 72,67 mil milhões de Patacas, aumentando 1,2%, em termos homólogos, com destaque para os acréscimos de 0,5% nas despesas em compras de mercadorias e comissões pagas (50,28 mil milhões de Patacas), de 1,5% nas despesas de exploração (14,64 mil milhões de Patacas) e de 5,2% nas despesas com pessoal (7,74 mil milhões de Patacas). Em 2019 o excedente bruto e o valor acrescentado bruto corresponderam a 7,49 mil milhões e 15,24 mil milhões de Patacas, respectivamente, com quedas homólogas respectivas de 18,3% e 7,8%. A formação bruta de capital fixo foi de 829 milhões de Patacas, tendo descido 48,8%, em termos anuais.

Havia 1.052 estabelecimentos de comércio de veículos automóveis e seus combustíveis, ou seja, mais 26 em relação ao ano de 2018. As receitas cifraram-se em 6,69 mil milhões de Patacas, ascendendo 11,3%, em termos anuais. As despesas fixaram-se em 6,33 mil milhões de Patacas, mais 12,0%, em termos anuais, com destaque para as subidas de 13,0% nas despesas em compras de mercadorias e comissões pagas (5,12 mil milhões de Patacas), de 8,6% nas despesas de exploração (567 milhões de Patacas) e de 7,9% nas despesas com pessoal (647 milhões de Patacas). O excedente bruto deste ramo de actividade económica atingiu 512 milhões de Patacas, mais 12,3%, enquanto o valor acrescentado bruto alcançou 1,16 mil milhões de Patacas, com um acréscimo homólogo de 9,8%. A formação bruta de capital fixo foi de 24,0 milhões de Patacas, descendo 62,4%, em termos anuais.

O número de arrendatários nos mercados municipais e vendedores de rua com lugar fixo totalizou 1.455. Em 2019 as receitas cifraram-se em 1,60 mil milhões de Patacas, correspondentes a uma descida homóloga de 4,8%. As despesas foram de 1,38 mil milhões de Patacas, menos 1,2%. O excedente bruto situou-se em 222 milhões de Patacas, caindo 22,2% e o valor acrescentado bruto cifrou-se em 272 milhões de Patacas, descendo 19,3%, em termos anuais.



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar