Resultados do inquérito ao sector dos transportes, armazenagem e comunicações referente a 2019


Em 2019 encontravam-se em actividade 3.364 estabelecimentos do sector dos transportes, armazenagem e comunicações, ou seja, mais 132 em relação ao ano de 2018. O pessoal ao serviço totalizou 23.782 indivíduos, mais 694. As receitas deste sector corresponderam a 32,59 mil milhões de Patacas, isto é, menos 3,3%, em termos homólogos e as despesas situaram-se em 26,30 mil milhões de Patacas, menos 4,1%. No ano de referência o excedente bruto totalizou 6,21 mil milhões de Patacas, descendo 1,0%, em termos anuais. A proporção do excedente bruto (19,0%) e a proporção do excedente bruto pelas despesas (23,6%) subiram ligeiramente 0,4 e 0,7 pontos percentuais, respectivamente. O valor acrescentado bruto, que reflecte o contributo económico do sector, correspondeu a 11,85 mil milhões de Patacas, crescendo 4,2%, em termos anuais. A formação bruta de capital fixo foi de 1,91 mil milhões de Patacas, mais 25,6%, informam os Serviços de Estatística e Censos.

Havia 3.324 estabelecimentos que exploravam actividades de transportes e armazenagem, mais 134, em termos anuais. O pessoal ao serviço abrangia 21.264 indivíduos (+723, em termos homólogos). As receitas atingiram 24,85 mil milhões de Patacas (+1,0%) e as despesas situaram-se em 21,01 mil milhões de Patacas (+1,6%), em termos anuais. O excedente bruto desceu 1,9% para 3,83 mil milhões de Patacas, dado que o aumento das receitas foi ligeiramente inferior ao das despesas. A proporção do excedente bruto (15,4%) e a proporção do excedente bruto pelas despesas (18,3%) diminuíram tenuemente 0,5 e 0,6 pontos percentuais, respectivamente. O valor acrescentado bruto correspondeu a 8,47 mil milhões de Patacas, aumentando 6,0%, em termos anuais. A formação bruta de capital fixo deste sector atingiu 1,64 mil milhões de Patacas, mais 48,4%, uma vez que os respectivos estabelecimentos adquiriram mais bens de capital fixo, nomeadamente, imóveis, bem como maquinaria e equipamento.

Analisando por ramo de actividade económica, as receitas provenientes dos transportes terrestres (5,44 mil milhões de Patacas) aumentaram 33,0%, em termos homólogos, e as despesas (4,02 mil milhões de Patacas) subiram 42,3%. Por seu turno, as receitas oriundas dos transportes marítimos (1,73 mil milhões de Patacas) diminuíram 30,8%, devido à procura dos transportes marítimos de passageiros e de mercadorias ter diminuído. As despesas (1,89 mil milhões de Patacas) desceram 17,5%. Analisando por tipo das receitas e despesas, quanto às receitas, as oriundas do aluguer de veículos (1,88 mil milhões de Patacas) e do transporte de mercadorias (1,81 mil milhões de Patacas) subiram 12,7% e 1,5%, respectivamente, em termos anuais, porém, as oriundas dos serviços do transporte de passageiros (9,44 mil milhões de Patacas) e da prestação de serviços (9,06 mil milhões de Patacas) desceram 3,1% e 5,3%, respectivamente. Quanto às despesas, as despesas de exploração (10,29 mil milhões de Patacas), mais 8,6% e as despesas com pessoal (4,64 mil milhões de Patacas), mais 13,5%. As despesas efectuadas em compras de bens/serviços e comissões (6,08 mil milhões de Patacas) contraíram-se 14,6%.

Em 2019 o sector das comunicações tinha 40 estabelecimentos em actividade (-2 em relação ao ano de 2018). O pessoal ao serviço foi de 2.518 indivíduos (-29, em termos anuais). As receitas deste sector cifraram-se em 7,74 mil milhões de Patacas, com uma queda homóloga de 15,1%, arrastada pela descida das vendas de mercadorias. As despesas também diminuíram 21,5%, situando-se em 5,28 mil milhões de Patacas. O excedente bruto foi de 2,37 mil milhões de Patacas, mais 0,3%. Quanto às proporções do excedente bruto (30,6%) e do excedente bruto pelas despesas (44,9%), aumentaram 4,7 e 9,8 pontos percentuais, respectivamente. O valor acrescentado bruto foi de 3,38 mil milhões de Patacas, valor semelhante ao de 2018. A formação bruta de capital fixo desceu 34,9%, em termos anuais, fixando-se em 271 milhões de Patacas, dado que em 2019 alguns estabelecimentos adquiriram menos maquinaria e equipamento, assim como venderam lojas.

No sector das comunicações, os estabelecimentos que exploravam serviços de telecomunicações tiveram receitas de 7,03 mil milhões de Patacas e despesas de 4,69 mil milhões de Patacas, as quais desceram 16,5% e 23,8%, respectivamente. Analisando por tipo das receitas e despesas, as receitas provenientes das actividades postais/correio rápido/comunicações (3,57 mil milhões de Patacas) e das vendas de mercadorias (3,11 mil milhões de Patacas) baixaram 2,9% e 32,8%, respectivamente. Quanto às despesas, as despesas em compras de bens/serviços e comissões (3,39 mil milhões de Patacas) e as despesas com pessoal (1,01 mil milhões de Patacas) diminuíram 30,5% e 0,7%, respectivamente. Contudo, as despesas de exploração (892 milhões de Patacas) aumentaram 5,3%.



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar