Administração do Primeiro Lote de Vacinas previsto para antes ou depois do Ano Novo Chinês | 309 dias consecutivos sem casos de COVID-19 em Macau

Conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus

O médico adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde São Januário (CHCSJ), Dr. Alvis Lo Iek Long, fez nota na conferência de imprensa do Centro de Coordenação que até ao dia 1 de Fevereiro, nunca houve uma transmissão comunitária da COVID-19 em Macau e por 309 dias consecutivos não são registados casos locais de transmissão da COVID-19 (incluindo indivíduos infectados assintomáticos). Já passaram 10 dias sem detecção de novos casos importados.

Macau diagnosticou, até à data, quarenta e sete (47) casos, dos quais, quarenta e cinco (45) são casos importados e dois (2) são relacionados com casos importados. Quarenta e seis (46) pessoas tiveram alta. Não há registo de qualquer infecção entre os profissionais de saúde nem casos mortais. Neste momento, encontra-se internada na enfermaria de isolamento do Centro Hospitalar Conde de São Januário para tratamento médico há 11 dias uma pessoa, actualmente o seu estado clínico é considerado estável. No dia 30 de Janeiro, foi realizada tomografia computadorizada de tórax e não foi detectada pneumonia. Tem sido diagnosticada febre baixa intermitente durante o internamento, basicamente não apresenta outros sintomas.

Oito (8) contactos próximos estão sujeitos à observação médica no Centro Clínico de Saúde Público situado no Alto de Coloane.

Nos últimos sete (7) dias - 25 a 31 de Janeiro de 2021 - foram testadas em Macau 93.260 pessoas.

O Dr. Alvis Lo Iek Long anunciou o Governo de Macau, com o forte apoio do Estado, encomendou o ano ano passado, cerca de 100.000 doses de vacinas inactivadas produzidas pela Sinopharm que devem chegar a Macau ainda durante esta semana. É previsível que a vacinação possa ocorrer no período anterior e posterior ao Ano Novo Chinês e que seja destinada ao pessoal antiepidémico da linha de frente, pessoas com alta exposição ocupacional e aqueles que precisam viajar para áreas endémicas. As pessoas a vacinar serão contactadas haverá prioridade à vacinação de forma voluntária e opcional; Cerca de 100 mil doses de BioNtech, ou seja, a vacina mRNA, representada pela Fosun Pharma, também deverão chegar a Macau na segunda quinzena de Fevereiro e a vacinação deverá começar em Março. Os grupos prioritários serão os mesmos. Prevê-se que a vacina baseada no vector adenoviral não replicante, produzida pela AstraZeneca, chegue a Macau no terceiro trimestre altura em terá inicio essa vacinação. De acordo com o número de vacinas disponíveis, os grupos não prioritários de vacinação devem começar a administração após a conclusão da vacinação dos grupos prioritários. O Governo da RAEM encomendou vacinas suficientes para toda a população de Macau, pelo que os residentes não têm razões para estarem preocupados.

O Dr. Lo Iek Long ainda referiu que, há diferentes leis e diplomas legais para regular a importação de medicamentos (incluindo vacinas) nos diferentes lugares, também existe os correspondentes leis e mecanismos em Macau. É o Departamento dos Assuntos Farmacêuticos dos Serviços de Saúde que procede a importação, fiscalização e gestão de medicamentos de acordo com os leis e diplomas legais. Além disso, o Governo da RAEM já preparou todos os trabalhos preliminares, tais como, a marcação, fluxogramas, locais, horários e precauções de vacinação, entre outros.

Os residentes locais podem consultar todas as informações relativas às vacinas contra a COVID‑19 constantes na parte de informação sobre a vacinação da Pagina Electrónica Especial Contra Epidemias do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus.

Relativamente às preocupações da comunicação social sobre os estado de saúde dos indivíduos que voltaram a Macau das áreas de alto risco, o Dr. Lo Iek Long apontou que, além de realização de teste de ácido nucleico no dia de chagada a Macau, os respectivos indivíduos irão efectuar mais três testes de ácido nucleico durante a observação médica. Como os passageiros são provenientes de área de alto risco está planeada a realização de teste de soro sanguíneo anticorpos antes de conclusão de observação médica, para que obtenha informação clínica se eles já foram infectados ou não antes chegarem a Macau.

Relativamente à pergunta sobre o eventual uso de teste de zaragatoa anal em Macau suscitada pelos jornalistas, o Dr. Lo Iek Long respondeu que, considerando a eficácia de método de teste, a conveniência de residentes e o nível de aceitação e dada a prevenção e controlo de epidemia actual em Macau, não há a necessidade urgente para adicionar este tipo de método de amostragem por zaragatoa anal.

A Dr.ª Leong Iek Hou relatou que, entre os dias 25 e 31 de Janeiro de 2021 foram submetidos a observação médica 233 indivíduos, dos quais, 86 residentes de Macau e 147 não residentes de Macau. No total, até ao dia 31 Janeiro de 2021, foram enviados para a observação médica 24.686 indivíduos. Há, ainda 942 indivíduos em observação médica, nos hotéis designados.

A Chefe da divisão da Direcção dos Serviços de Turismo, Dra. Lau Fong Chi reportou o número de pessoas em observação médica em hotéis designados.

O Chefe da Divisão de Operações e Comunicações do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Dr. Ma Chio Hong relatou a actual situação da cidade e a situação de entradas e saídas de Macau.

Estiveram presentes na conferência de imprensa o Médico-Adjunto da Direcção do CHCSJ, Dr. Alvis Lo Iek Long, o Chefe da Divisão de Operações e Comunicações do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Dr. Ma Chio Hong, a Chefe da Divisão de Relações Públicas da Direcção dos Serviços de Turismo, Dr.ª Lau Fong Chi, e a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde, Dr.ª Leong Iek Hou.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar