325 dias consecutivos sem casos de COVID-19 em Macau | Autoridades apelam cidadãos marcarem a vacina | Construir uma barreira imunitária para impedir propagação da epidemia

Conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus

O médico adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde São Januário (CHCSJ), Dr. Alvis Lo Iek Long, fez nota na conferência de imprensa do Centro de Coordenação que até ao dia 17 de Fevereiro, nunca houve uma transmissão comunitária da COVID-19 em Macau e por 325 dias consecutivos não são registados casos locais de transmissão da COVID-19. Já passaram 11 dias sem detecção de novos casos.

Macau diagnosticou, até à data, quarenta e oito (48) casos, dos quais, quarenta e seis (46) são casos importados e dois (2) são relacionados com casos importados. Quarenta e seis (46) pessoas tiveram alta. Não há registo de qualquer infecção entre os profissionais de saúde nem casos mortais. Neste momento, 4 pessoas estão sujeitas a observação médica no Centro Clínico de Saúde Pública em Coloane, incluindo dois (2) casos diagnósticos, uma (1) pessoa isolada com anticorpo positivo e um (1) contacto próximo. Nenhuma destas pessoas manifesta febre ou sintomas de tracto respiratório neste momento.

Entre 8 e 16 de Fevereiro de 2021 foram testadas em Macau 157.529 pessoas.

O Dr. Alvis Lo Iek Long apresentou, ainda, a situação clínica dos dois casos confirmados. O doente identificado como o 47.º caso confirmado em Macau teve febre baixa após ser internado no Centro Hospitalar, no entanto desde 10 de Fevereiro, que não apresenta febre. O doente identificado como 48.º caso confirmado nunca apresentou sintomas. Ambos foram submetidos ao teste de ácido nucleico viral de zaragatoa nasofaríngea e de saliva da garganta profunda, quarta-feira, 18 de Fevereiro, e os resultados foram negativos. O Centro Hospitalar irá realizar novos testes, sexta-feira, 19 de Fevereiro e se ambos forem negativos, serão transferidos para isolamento do período de recuperação.

Por outro lado o indivíduo detectado com análise positiva para anticorpos IgM já foi submetido a nove (9) testes de ácido nucleico viral após ter chegado a Macau e os resultados foram todos negativos. Foi considerado que este residente tinha sido anteriormente infectado. A quarentena de 28 dias irá terminar quinta-feira (18 de Fevereiro), entrando na fase da autogestão de saúde por um período de 7 dias. Uma pessoa considerada contacto próximo ainda não apresentou sintomas e os resultados do teste de ácido nucleico viral também são negativos.

Quanto aos 109 indivíduos e 16 tripulantes que regressaram a Macau num voo proveniente de Tóquio, a observação médica de 21 dias e a autogestão de 7 dias serão concluídas quinta-feira, 18 de Fevereiro. Desde o dia 17 de Fevereiro que estas pessoas podem realizar um teste de ácido nucleico viral. Se o resultado for negativo, os seus códigos de saúde serão alterados para códigos verdes, sendo que todos os indivíduos estão em boas condições.

O Dr. Alvis Lo ainda explicou, em resposta a um jornalista, que a eficácia das actuais vacinas ainda depende da verificação ao longo dos próximos tempos. De acordo com estudos clínicos recentes e informações sobre a duração dos anticorpos após a vacinação, prevê-se que, após a vacinação, a imunidade possa ser mantida durante pelo menos seis meses, mas de momento não existem dados científicos definitivos.

O médico adjunto da direcção do CHCSJ afirmou, ainda, que à medida que as industrias farmacêuticas produzam e desenvolvam novos produtos e caso a pandemia persista a RAEM no âmbito do seu plano de prevenção epidémico continuara a adquirir vacinas para os seus cidadãos. O Dr. Alvis Lo mencionou que há evidências científicas precisas que demonstram que a vacinação pode reduzir a incidência de doenças, de casos graves e morte por pneumonia causada pelo Sars-COV-2, pelo que apela aos cidadãos que façam a marcação da vacina de modo a protegerem-se , protegerem a sua família e a comunidade.

Macau dispões, actualmente de uma capacidade diária para administrar 5000 vacinas por dia. Esta capacidade pode ser aumentada de acordo com a procura.

Actualmente já existe uma página electrónica exclusiva com informações sobre vacinas, com diversos tipos de conteúdos, infografias, vídeos promocionais de modo a aumentar a informação do publico sobre as vacinas. Também têm sido disponibilizadas informações através dos meios de comunicação tradicionais, redes sociais, suportes publicitários, entre outros. Os residentes de Macau possuem informação e de um modo geral entendem a eficácia da vacina pelo que se aconselha a que administrem a vacina. A vacinação é uma medida eficaz de prevenção e controlo de epidemia em Macau, também é a medida mais importante para reduzir a propagação epidémica a nível mundial.

A Dr.ª Leong Iek Hou, Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde, relatou que entre 8 e 16 de Fevereiro de 2021, foram submetidos a observação médica 348 indivíduos, dos quais, 65 residentes de Macau e 283 não residentes de Macau. No total, até ao dia 16 de Fevereiro de 2021, foram enviados para a observação médica 25.168 indivíduos. Há, ainda 528 indivíduos em observação médica, dos quais, 1 (um) indivíduo alojado em instalações dos Serviços de Saúde e 527 indivíduos em hotéis designados.

Sobre o Plano de Vacinação contra a COVID-19 a Dra. Leong Iek Hou anunciou que até às 16: 00 horas de quarta-feira, 17 de Fevereiro estavam inscritos mais de 10 mil residentes dos quais 4.300 são indivíduos prioritários e dois mil já tinham sido vacinados. Até à data, após a administração das vacinas, não foram registados casos adversos em Macau.

Os restantes 8.000 indivíduos inscritos, cerca de 2.200 fizeram a marcação para a 2.ª fase de vacinação, que terá inicio a 22 de Fevereiro, destinada a todos os residentes de Macau. Esta fase da vacinação será realizada nos 12 postos de vacinação de Macau (incluindo as consultas externas de 24 horas e a sala de recolha de amostras de sangue do CHCSJ, 8 centros de saúde e 2 postos de saúde). Os Serviços de Saúde planearam e alocaram profissionais de saúde e apetrecharam todos os locais de modo a que os residentes sejam vacinados de forma ordenada.

A Dra. Leong Iek Hou apelou a todos os residentes para que acedam ao novo sistema de marcação da vacina da COVID-19 dos Serviços de Saúde (https:// https://eservice.ssm.gov.mo/covidvacbook) e escolham os postos e horários de vacinação (das 8h30 às 21H00). Os indivíduos inscritos devem comparecer à hora agendada.

Sobre a afluência aos postos de vacinação a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde, referiu que apesar da campanha de vacinação ter tido inicio a 9 de Fevereiro, antes do Ano Novo Lunar, há uma elevada possibilidade de os residentes não terem efectuado a marcação prévia da vacina de modo a evitar a frequência dos estabelecimentos de saúde durante esse período. A taxa actual de vacinação é ideal, no entanto todos os residentes devem marcar a administração da vacina de modo a protegerem-se, proteger os seus familiares, bem como criar uma barreira imunológica na comunidade.

A Chefe da divisão da Direcção dos Serviços de Turismo, Dra. Lau Fong Chi reportou o número de pessoas em observação médica em hotéis designados e anunciou que a partir de hoje o Grande Coloane Resort passou a integrar a lista de hotéis opcionais para observação médica.

O Chefe da Divisão de Operações e Comunicações da PSP, Dr. Ma Chio Hong relatou a actual situação da cidade e a situação de entradas e saídas de Macau.

Estiveram presentes na conferência de imprensa o Médico-Adjunto da Direcção do CHCSJ, Dr. Alvis Lo Iek Long, a chefe da Divisão de Relações Públicas da Direcção dos Serviços de Turismo, Dra. Lau Fong Chi, o chefe da Divisão de Operações e Comunicações do CPSP, Dr. Ma Chio Hong, a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde, Dr.ª Leong Iek Hou.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar