Pessoas que completem as duas doses de vacina contra a COVID-19 recebem certificado de vacinação | 77.587 pessoas agendaram a vacinação

Conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus

O Coordenador do Plano de Vacinação, Dr. Tai Wa Hou, fez nota na conferência de imprensa do Centro de Coordenação que até ao dia 22 de Março de 2021, nunca houve uma transmissão comunitária da COVID-19 em Macau e por 358 dias consecutivos não são registados casos locais de transmissão da COVID-19. Já passaram 44 dias sem detecção de novos casos. Macau diagnosticou, até à data, quarenta e oito (48) casos, dos quais, quarenta e seis (46) são casos importados e dois (2) são relacionados com casos importados. Quarenta e sete (47) pessoas tiveram alta. Não há registo de qualquer infecção entre os profissionais de saúde nem casos mortais. Neste momento, um (1) caso diagnosticado está sujeito a observação médica no Centro Clínico de Saúde Pública em Coloane, mas não apresenta febre ou sintomas.

Entre 15 e 21 de Março de 2021 (nos últimos 7 dias) foram testadas em Macau 91. 034 pessoas.

Até às 16h00 de 22/03/2021, no total 77.587 pessoas marcaram a vacinação contra COVID-19, das quais 37.707 pessoas foram vacinadas.

Hoje é o primeiro dia em que os cidadãos foram vacinados com a segunda dose de vacina e no total 244 pessoas completaram a segunda dose de vacina.

Nas últimas 24 horas, houve 8notificaçõesde eventos adversos (8 eventos adversos ligeiros; zero (0) evento adverso grave); desde o início da vacinação, houve no total 110 notificações (109 eventos adversos ligeiros; um evento adverso grave).

Sendo este o primeiro dia em que os cidadãos foram vacinados com a segunda dose da vacina contraaCovid-19desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinopharm, oDr. Tai Wa Hou revelou aos jornalistas o modelo do Registo de Vacinação contra a COVID-19 que os cidadãos podem obter após a conclusão das duas doses da vacina.

Afirmou que no registo de vacinação consta o nome da pessoa vacinada, os dados de identidade, o tipo de vacina, fabricante da vacina, número do lote e data da vacinação. Todas as informações são apresentadas em chinês, inglês e português, e disponibiliza um código QR no verso do registo de vacinação que pode ser usado para verificar a identidade da pessoa vacinada e as informações de vacinação.

Após a conclusão da primeira dose da vacina contra a COVID-19, o sistema de marcação irá calcular imediatamente a data da segunda dose da vacinação. O sistema não permite que os cidadãos marquem e administrem a segunda dose no prazo de 28 dias após a marcação da primeira dose da vacina. Os Serviços de Saúde também lembrarão sistematicamente as pessoas vacinadas para a marcação da vacina, incluindo um aviso no local pelo profissional de saúde dentro de meia hora de observação médica após a conclusão da primeira dose de vacina; Em segundo lugar, no 21.o dia após a vacinação, será enviada uma mensagem curta para lembrar que pode marcar a segunda dose de vacina após o 28.o dia. Caso o cidadão não seja vacinado no 28.o dia, cinco dias depois receberá uma mensagem curta para recordar a necessidade de vacinação. O certificado de vacinação contra a COVID-19 e o Registo de Vacinação contra a COVID-19 serão emitidos após a conclusão das duas doses da vacina, as informações registadas pelos dois documentos são iguais, mas o Registo de Vacinação é mais fácil de guardar e transportar.

Sobre a questão relacionada com os eventos adversos nas vacinações contra a COVID-19 em Macau, oDr. Tai Wa Hou aludiu que quase 38.000 pessoas foram vacinadas contra a COVID-19 em Macau até agora. Após a avaliação, cerca de 1.700 pessoas não são adequadas para a vacinação, contando para 4% do total de marcação, o médico ressalvou que as pessoas que não foram vacinadas, após a avaliação, são geralmente os pacientes com doenças de longa duração, tais como, hipertensão ou diabetes. O profissional de saúde recomenda que eles não sejam vacinados temporariamente e só podem ser vacinados se a sua condição física for adequada e depois de avaliados. Actualmente, de acordo com os dados das últimas duas semanas, a taxa de faltas à vacinação em Macau situa-se entre 7% e 9%, não havendo aumento súbito devido a incidentes individuais, o que é um nível previsto.

Em relação ao estado de saúde de um idoso com 67 anos de idade que manifestou evento adverso grave após ser vacinado com a vacina BioNTech da Fosun, oDr. Tai Wa Hou disse que após ter desenvolvido síndrome coronária aguda, foram organizados exame e cirurgia, e após o tratamento, o doente revela bom estado da saúde e teve alta hospitalar sem sequelas nem complicações. Após a avaliação, o caso foi considerado como coincidência, não foi provocado por vacina, por isso, o caso não foi incluído no âmbito de cobertura do seguro adquirido pelo Governo. O Coordenador do Plano de Vacinação enfatizou novamente que a pandemia ainda não diminuiu, os cidadãos devem ser vacinados o mais rápido possível para ajudar a criar uma barreira imunológica.

O Governo da RAEM também tomará as medidas pró-activas incluindo nomeadamente aproveitar o efeito de atracção das associações e instituições, incentivando a vacinação colectiva por meio de diferentes associações, oferecendo condições convenientes para elas. Na próxima etapa, o Governo da RAEM considerará métodos de divulgação em escolas, locais de trabalho, etc. para vacinar os cidadãos.

Sobre uma eventual medida que facilite a passagem da fronteira após a vacinação, o Coordenador do Plano de Vacinação espera que isso um dia seja possível mas o trabalho relacionado ainda está em discussão porque envolve a cooperação entre diferentes regiões e espera-se que isso possa ser alcançado em breve, no entanto, ainda não há um cronograma disponível.

Sobre a condição do 47.o caso confirmado em Macau, o Dr. Tai Wa Hou anunciou que, a paciente é do sexo feminino, 43 anos de idade, da nacionalidade filipina, entrou em Macau através do Aeroporto Internacional de Macau no dia 21 de Janeiro. Actualmente, ela está em boa condição, a razão pela qual esta precisa ainda de estar internada deve-se ao resultado positivo dos testes de ácido nucleico viral de zaragatoa nasofaríngea, que foram realizados, respectivamente, nos dias 10, 13 e 17 de Março. Outros testes como o teste de saliva da garganta profunda e o teste de soro deram negativos, até ao dia 21 de Março. Também o resultado do teste de ácido nucleico viral de zaragatoa nasofaríngea deu negativo. Em conformidade com o Plano de diagnóstico e tratamento dos Serviços de Saúde, pelo menos dois testes consecutivos de ácido nucleico, cujo resultado seja negativo é que há lugar para atingir o padrão de alta, posteriormente, também precisa de ser realizado o isolamento do período de convalescença.

Um residente de Macau, de 52 anos de idade, sexo masculino, comerciante, chegou no Aeroporto Internacional de Macau com escala em Taipei. Após regressado a Macau, foi enviado para observação médica em hotel designado, de acordo com as medidas de quarentena dos Serviços de Saúde. No dia 14 de Março, o resultado do teste de ácido nucleico viral de COVID-19 deu negativo, os testes de anticorpos realizados a 15 de Março revelaram anticorpos IgM: positivo e anticorpos IgG: positivo, e o resultado dos testes realizados nos dias 18 e 21 de Março deram negativos. Por enquanto, o referido indivíduo que se encontra em isolamento está em boa condição, sem quaisquer sintomas, mas ainda precisa de ser submetido a isolamento.

A Dra. Leong Iek Hou, Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde, relatou, ainda, que entre15 e 21 de Março de 2021 (7 dias), foram submetidos a observação médica 690 indivíduos, dos quais, 87 residentes de Macau e 603 não residentes de Macau. No total, até ao dia 21 de Março de 2021, foram enviados para a observação médica 31.119 indivíduos. Há, ainda, 1.670 indivíduos em observação médica, dos quais, 5 indivíduos alojados em instalações dos Serviços de Saúde e 1.665 indivíduos em hotéis designados.

Ao mesmo tempo, a Dra. Leong Iek Hou também anunciou que o 28.o Plano de fornecimento de máscaras aos residentes de Macau será iniciado no dia 28 de Março (Domigo) (vide outro comunicado para os detalhes em https://news.gov.mo/detail/zh-hant/N21CVStroL?8&roll=%E6%9C%80%E6%96%B0%E7%96%AB%E6%83%85 ).

Sobre a redução das medidas a indivíduos que tenham estado em Hong Kong, desde as 12h00 do dia 20 de Março, nomeadamente tendo sido ajustado o número de dias da submissão à observação médica de 21 dias para 14 dias, a Dra. Leong Iek Hou manifestou que, deve-se a uma tendência de queda no número de casos confirmados nos últimos dias em Hong Kong, bem como pelo facto do Governo de Hong Kong está a promover o plano de vacinação contra a Covid-19. Após avaliação dos riscos foi considerado adequado baixar os dias da submissão à observação médicas por 14 dias. No futuro, a Autoridade de Saúde continuará a monitorizar a evolução epidémica e as medidas antiepidémicas em locais diferentes, de modo a ajustar, de forma adequada, as medidas de observação médica, após a entrada em Macau.

Sobre a preocupação manifestada pelos jornalistas sobre uma comunicação reportada pelos Serviços de Higiene e Saúde da Cidade de Zhuhai, em que foi enquadrado na lista de pessoas-chaves de monitorização dum indivíduo que entrou em Macau no dia 20 de Março na sequência de ter estado no 8.o Hospital da Cidade de Xian no dia 9 de Março. A Dra. Leong enfatizou que, este indivíduo não faz parte dos indivíduos com contacto próximo, ao entrar em Macau ele também não reconheceu que fosse integrado como pessoa-chave de monitorização, que precisava de ser realizada à autogestão de saúde. A Autoridade de Saúde, depois de ter recebido a referida comunicação, contactou imediatamente com este indivíduo. Tendo em consideração a segurança de todos foi submetido a uma observação médica. No total, 3 indivíduos foram submetidos ao teste de ácido nucleico (o individuo em causa e dois indivíduos ) e todos tiveram resultados negativos.

A Dra. Leong Iek Hou reiterou que, uma vez que este residente do Interior da China não reconheceu que tinha sido enquadrado na lista de pessoas-chaves de monitorização, no momento em que entrou em Macau, caso sejam seguidas às exigências do Interior da China, este precisava de realizar a autogestão de saúde no seu domicílio, incluindo a medição da temperatura corporal e redução da saída fora, etc. O referido caso não trará grande impacto a Macau, sendo que o Governo de Macau procedeu a diligências relativamente rigorosas sobre ele, ou seja, foi submetido a uma observação médica por 14 dias, sendo que após este período necessita de ser submetido novamente o teste de ácido nucleico. A diminuição da observação médica só ira terminar se todos os resultados forem negativos.

A Dra. Leong Iek Hou também reiterou que, mesmo que Macau já tivesse adoptado uma série de medidas, incluindo a exibição do código de saúde e declaração dos dados na entrada em Macau, estas servem apenas inteirar, no máximo, o nível de risco da infecção dos turistas antes da sua entrada em Macau, Isto não impede que o território tenha um risco ZERO de infecção.

Como a pandemia não abrandou, todos os residentes de Macau também precisam de cumprir rigorosamente as diversas medidas de prevenção individuais e inocular, o mais cedo possível, a vacina contra a COVID-19.

A Chefe da divisão da Direcção dos Serviços de Turismo, Dra. Lau Fong Chi reportou o número de pessoas em observação médica em hotéis designados.

O Chefe da Divisão de Ligação entre Polícia e Comunidade e Relações Públicas, Lei Tak Fai, relatou a actual situação da cidade e a situação de entradas e saídas de Macau. Ambos responderam as perguntas levantadas pelos jornalistas.

Estiveram presentes na conferência de imprensa: o Coordenador da Vacinação, Dr. Tai Wa Hou, Chefe da Divisão de Ligação entre Polícia e Comunidade e Relações Públicas, Lei Tak Fai, a Chefe da Divisão de Relações Públicas da DST, Dra. Lau Fong Chi, a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde, Dr.ª Leong Iek Hou.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar