Novo lote de vacina mRNA chega a Macau – Vacinação retomada a 5 de Abril

Vacinas foram transportadas para o CHCSJ, pelos veículos da cadeia de frio, sob a protecção de Alfândega e PSP, através dos postos fronteiriços da Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau

Um novo lote composto por 19.500 doses da vacina mRNA produzidas pela fábrica germânica BioNTech chegou, sexta-feira, ao Centro Hospitalar Conde de São Januário via da Alemanha e Aeroporto Internacional de Hong Kong.

Após aprovação e verificação, o agendamento da vacina mRNA será reaberto às 12h do dia 3 de Abril e a vacinação terá início a 5 de Abril,

Este lote, disponibilizado a Macau, foi produzido e embalado num diferente laboratório germânico, tendo passado por repetidos testes de pressão de ar, antes de ser transportado, e não foi encontrado nenhum defeito na embalagem semelhante ao encontrado no lote anterior.

Após a sua chegada a Macau, os Serviços de Saúde descongelaram algumas doses para inspecção detalhada e aprovação antes do uso. Será reforçado o apelo aos profissionais de saúde da linha frente dos Serviços de Saúde para que verifiquem de forma rigorosa cada frasco de vacina, antes da abertura, em cumprimento dos procedimentos estabelecidos, para garantir que não existam anormalidades.

O sistema de marcação de vacina mRNA será reaberto às 12h00 do dia 3 de Abril, se a inspecção e verificação forem aprovadas.

Importante: Os residentes que tinham efectuado um agendamento para inocular a vacina de mRNA antes de 5 de Abril devem efectuar uma nova marcação. Estas pessoas serão notificadas por um SMS dos Serviços de Saúde a solicitar novo agendamento; os residentes com a marcação no dia 5 de Abril ou após podem deslocar-se ao local previsto, na hora e dia agendado. As pessoas que pretendam marcar a vacina pela primeira vez, podem no também fazer.

Os Serviços de Saúde recomendam que as pessoas que necessitem de viajar por motivos urgentes devem ser vacinadas previamente. Todos os postos de vacinação estão disponíveis durante os feriados com organização ajustadas de pessoal segundo o número de marcação, de modo a corresponder a necessidade máxima de vacinação.

Os Serviços de Saúde têm mantido contacto estreito com o fornecedor, relativamente ao defeito da embalagem relacionado com a tampa de frasco da vacina mRNA, produzida pela BioNTech. De acordo com o relatório de investigação provisório apresentado pela Fosun Pharmaceutical Factory e BioNTech, concluiu que a causa principal do defeito da embalagem é:

“Durante a embalagem da vacina, a Crimpagem do anel de metal teve falhaa que não asseguraram ou de forma eficaz a integridade do frasco da vacina em embalagem; e o risco de infecção bacteriana é bastante baixo, quando as vacinas estão armazenadas em temperatura ultrabaixa. Segundo a análise detalhada dos dados e os resultados de amostragem aleatória, não há evidências de que as vacinas disponibilizadas a Macau tenham risco de segurança”; A BioNTech afirmou que, apesar de ter ocorrido os problemas acima idenficados no frasco, a integridade de vacinas, no âmbito de RNA mensageiro e nanopartículas lipídicas, não foi afectada.

Com base nos resultados, a empresa farmacêutica confirmou que a segurança e eficácia de vacinas não foram afectadas pelo que as pessoas vacinadas com a vacina por mRNA não debvem estar preocupadas. Contudo, por uma questão de prudência, o lote de vacinas anteriormente em uso será selado e guardado até à publicação de relatório final.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar