Vários postos de teste de ácido nucleico com horários prolongados/ Marcação Obrigatória/Pavilhão Polidesportivo Tap Seac e Centro Cultural de Macau com numero elevado de vagas


O Médico-Adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde de São Januário, Dr. Tai Wa Hou anunciou, 3 de Outubro (domingo), na conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus, que as autoridades decidiram testar diariamente os indivíduos nas zonas de código de vermelho e amarelo e demais destinatários de prevenção e controlo. Os resultados obtidos no dia 2 de Outubro (sábado) foram negativos.

Até 3 de Outubro, por cinco (5) dias consecutivos não há novos casos confirmados. Cumulativamente foram diagnosticados 71 casos, dos quais, sessenta (60) são casos importados do exterior e onze (11) são relacionados com casos importados. Nunca houve uma transmissão comunitária da COVID-19 em Macau e não foi registado qualquer caso de infecção entre os profissionais de saúde nem casos mortais.

No Centro Clínico de Saúde Pública, situado no Alto de Coloane, estão actualmente internados um (1) caso confirmado importado, e seis (6) casos confirmados relacionados com caso importado, o estado dos setes (7) pacientes encontram-se em estado clínico considerado estável, não têm febre, nem sintomas de tracto respiratório. Há ainda seis (6) pessoas em isolamento do período de convalescença e quarenta e cinco (45) indivíduos com contacto próximo com casos confirmados.

Vacinação contra a COVID-19

O Dr. Tai Wa Hou adiantou que até às 16h00 de 3 de Outubro, foram administradas 684.611 doses da vacina, num total de 372.726 pessoas vacinadas, das quais 58.729 com a primeira dose da vacina e 313.997 pessoas completaram as duas doses da vacina.

Nas últimas 24 horas, foram registados doze (12) eventos adversos ligeiros; sendo oito (8) casos relativos à vacina inactivada da Sinopharm e quatro (4) casos relativos à vacina de BioNTech mRNA e zero (0) eventos adversos graves. Desde o início da vacinação até ao presente momento, houve 2.965 notificações de eventos adversos, incluindo 2.957 ligeiros, oito (8) graves. Quanto à realização de teste de ácido nucleico, no dia de 2 de Outubro (sábado), foram testadas 9.174 pessoas.

Em resposta às últimas medidas de passagem fronteiriça implementadas pelo município de Zhuhai, os horários de atendimento em todos os postos de vacinação e de teste regular de ácido nucleico foram alterados nos dias 3 e 4 de Outubro (para mais detalhes, pode consultar outro comunicado: https://www.gcs.gov.mo/detail/pt/N21JC28Tvm?1 )

A marcação do teste de ácido nucleico é obrigatória.

No momento, há um numero elevado de vagas disponíveis nos dois novos locais: Pavilhão Polidesportivo Tap Seac e no Centro Cultural de Macau, e o público pode recorrer, prioritariamente, a esses dois postos temporários.

Segundo as novas disposições de Zhuhai, a partir das 12h00 de segunda-feira, 4 de Outubro, todos os indivíduos que entrem em Zhuhai, provenientes de Macau, além de possuir o certificado de teste de ácido nucleico com resultado nas últimas 48 horas, também devem ter a história de vacinação contra a COVID-19 (ou seja, pelo menos 1 dose da vacina administrada). Caso contrário, devem ser sujeitos ao isolamento por 14 dias após a entrada em Zhuhai. Os residentes portadores de Certificado de Avaliação Médica de Vacinação para COVID-19 emitido pelos Serviços de Saúde e as crianças com idade inferior a 12 anos não são obrigados a sujeitar a observação médica por 14 dias, à entrada em Zhuhai.

Até ao momento, foram emitido cerca de 1.400 certificados de avaliação médica que atestam a isenção da vacina.

As duas vacinas contra a COVID-19 disponíveis em Macau (Sinopharm vacina inactivada e vacina mRNA) são reconhecidas e são destinadas à passagem fronteiriça.

Em relação ao stock de vacinas em Macau, de momento, há cerca de 110.000 doses de vacina inactivada Sinopharm e cerca de 33.000 doses de vacina mRNA, que podem ser usada por cerca de 1 mês. O Governo da RAEM negociou já a aquisição de mais vacinas. Em Outubro devem chegar a Macau 300.000 doses de vacina inactivada Sinopharm e 90.000 doses de vacina mRNA. Estas quantidades são suficientes para os residentes de Macau a vacinarem-se. Há possibilidade de falta de vacinas a curto prazo, mas o Governo irá solicitar que os fornecedores as disponibilizem o mais rapidamente possível.

Em resposta às perguntas colocadas, o médico adjunto da Direcção explicou que, as autoridades têm discutido com as partes do Interior da China as medidas de passagem fronteiriça. A parte da Zhuhai não explicou as razões sobre a necessidade de vacinação em passagem fronteiriça, mas a vacinação pode prevenir as doenças graves e reduzir o risco de doenças, bem como diminuir o risco de transmissão.

Além disso, algumas empresas farmacêuticas já concluíram testagem experimental clínica de 2.ª fase, no âmbito de medicamentos específicos para a COViD-19, que podem reduzir as doenças graves e a mortalidade em 50%, e a 3.ª fase está em curso. O Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus está solicitar os dados relevantes, junto das farmacêuticas. Caso os efeitos sejam bons, o Governo da RAEM irá adquirir os medicamentos em questão. Já foram efectuados contactos para obter mais detalhes.

A Coordenadora, Dr.ª Leong Iek Hou, relatou que, no dia 2 de Outubro, mais 91 pessoas foram submetidas à observação médica, das quais, 42 são residentes de Macau e 49 não residentes deMacau. Até ao dia 2 de Outubro (sábado), o número acumulado de pessoas submetidas à observação médicas era de 51.238. Actualmente, há 1.385 pessoas que se encontram a ser submetidas a observação médica em hotéis designados.

Relativamente à situação dos indivíduos que tenham trajectos cruzados com os casos confirmados, a Dr.ª Leong referiu que alguns deles apanharam os mesmos autocarros com os infectados e as autoridades sanitárias entraram em contacto com deles via telefone ou SMS. Os que ainda não foram contactados até ao momento, os códigos de saúde passaram a ser vermelhos.

Até ao momento, cerca de dez (10) pessoas contactaram, por iniciativa própria, as autoridades, por possuírem código de saúde vermelho quando tentaram entrar em estabelecimentos.

A Dr.ª Leong apelou a todos os estabelecimentos para a aplicação rigorosa das medidas de verificação do código de saúde, o que ajuda a evitar a entrada de pessoas com risco de infecção.

Sobre o número do pessoal em posições de alto risco e do pessoal dos hospitais que tratam pacientes da COVID-19, a Dr.ª Leong indicou que, após uma contagem preliminar, são de cerca de 300 pessoas. As autoridades e os hotéis de isolamento vão disponibilizar alojamento para todos os trabalhadores em posições de alto risco.

O Subdirector da DSEDJ, Dr. Kong Chi Meng, indicou que 60% das escolas do ensino não superior irão retomar as aulas na segunda-feira, dia 4, e os 40% restantes, a partir de 5 de Outubro.

Todos os estudantes fronteiriços devem dar atenção às últimas medidas implementadas em Zhuhai. Para esses estudantes, caso os seus pais concordem a vacinação, os estudantes devem ter o termo de consentimento de vacinação e outros documentos necessários no primeiro dia de aula. Caso contrário, não podem ser vacinados.

Na segunda-feira, dia 4, as escolas providenciarão os transportes para levar os alunos aos postos de vacinação. Além disso, será retomado o teste de ácido nucleico em 5 hospitais do Interior da Chin, a fim de facilitar que os estudantes fronteiriços possam efectuar o teste.

O Dr. Cheong Kin Ian, Chefe da Divisão de Ligação de Assuntos Policiais e Relações-Públicas dos Serviços de Polícia Unitários explicou as medidas de passagem transfronteiriças anunciadas por Zhuhai e o Centro de Operações de Protecção Civil passou a divulgar , de forma regular, o número de pessoas na fila de espera em cada posto de teste de ácido nucleico. Aqueles que recorrem ao teste podem notar informações relevantes, como informações em transmissão de TV, aplicativos móveis de informações e o site do GCS, a fim de optar por realizar o teste num posto apropriados, com antecedência.

Na conferência, a Chefe de Departamento da Direcção dos Serviços de Turismo, Dr.ª Lau Fong Chi, reportou o número de pessoas em observação médica em hotéis designados.

O Chefe da Divisão de Relações Públicas do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Dr. Lei Tak Fai relatou a situação social e situação de entradas e saídas de Macau. Eles responderam às perguntas dos meios de comunicação social.

Estiveram presentes na conferência de imprensa: o Subdirector dos Serviços de Educação e de Desenvolvimento da Juventude, Dr. Kong Chi Meng, o Médico-Adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde de São Januário, Dr. Tai Wa Hou, a Chefe do Departamento de Comunicação e Relações Externas da Direcção dos Serviços de Turismo, Dr.ª Lau Fong Chi, o Chefe da Divisão de Ligação de Assuntos Policiais e Relações-Públicas dos Serviços de Polícia Unitários, Dr. Cheong Kin Ian, o Chefe da Divisão de Ligações Públicas do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Dr. Lei Tak Fai e a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde, Dr.ª Leong Iek Hou.



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar