Chefe do Executivo reúne-se com representantes da Aliança de Povo de Instituição de Macau para auscultar opiniões sobre as LAG

Chefe do Executivo, Ho Iat Seng, reúne-se com representantes da Aliança de Povo de Instituição de Macau para auscultar as opiniões e sugestões no âmbito da elaboração das Linhas de Acção Governativa para o ano financeiro de 2022.

O Chefe do Executivo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), Ho Iat Seng, recebeu, hoje (18 de Outubro), na Sede do Governo, o presidente da Aliança de Povo de Instituição de Macau, Si Ka Lon, com vista a auscultar opiniões e sugestões no âmbito da elaboração das Linhas de Acção Governativa (LAG) para o ano financeiro 2022, assim como houve troca de opiniões sobre a prevenção e controlo pandémico e dos outros assuntos sociais e cívicos.

O presidente da Aliança, Si Ka Lon, apontou que, com a influência do COVID-19, nos últimos dois anos, a conjuntura mundial sofreu grandes mudanças, e Macau sendo um micro sistema económico virado para o exterior, irá igualmente enfrentar grandes desafios no seu desenvolvimento económico local. Todavia, sob a liderança e as instruções do Chefe do Executivo, todos os dirigentes do governo e funcionários públicos trabalharam durante dia e noite, dedicando o seu esforço para dar resposta à situação pandémica e com o apoio da população em geral, os trabalhos de prevenção e controlo pandémico de Macau alcançaram resultados bastante satisfatórios.

Si Ka Lon, em representação da Aliança, apresentou sete sugestões para a acção governativa, as quais são: articular com os padrões nacionais e criar uma barreira imunológica; aproveitar bem as oportunidades de desenvolvimento para impulsionar a diversificação económica; estar atenta às necessidades da população e concretizar políticas cívicas; aperfeiçoar as infra-estruturas e criar em conjunto uma cidade adequada para viver; incrementar deslocações mais amigas do ambiente e aperfeiçoar as instalações de apoio; reformar a administração pública e concretizar o sistema de responsabilização; executar os assuntos administrativos inteligentes na criação de uma cidade inteligente.

O mesmo responsável completou ainda que, de momento, um dos trabalhos mais essenciais será elevar a taxa de inoculação da vacina contra COVID-19, com vista a atrair turistas do Interior da China e recuperar a economia local. De acordo com um inquérito sobre as expectativas para as LAG para o próximo ano financeiro, efectuado pela Aliança no mês passado, cerca de 4380 inqueridos exigiram a continuidade da Comparticipação Pecuniária e apoiam a criação de um fundo e seguro médico massivo. Mostraram-se ainda atentos à segurança social, construção de habitação pública, medidas de prevenção da pandemia, apoio no combate da pandemia e ao emprego. A proposta será submetida ao Chefe do Executivo após estruturadas as opiniões recolhidas.

Ainda, o presidente da direcção, Lei Leong Wong, e a vice-presidente, Song Pek Kei, intervieram no encontro, apresentando opiniões sobre o aperfeiçoamento do mecanismo de contingência da situação pandémica, promoção do desenvolvimento da diversificação económica, estabilidade da sociedade e da vida da população, impulsionar a reforma da administração pública, aperfeiçoar o mecanismo de formação de quadros qualificados e o tratamento de esgotos e infiltração de água.

Por sua vez, o Chefe do Executivo agradeceu as opiniões e sugestões apresentadas pela Aliança, frisando que o Governo da RAEM irá estudá-las com seriedade, servindo de referência para a área em causa das LAG. No que diz respeito à construção da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin (Ilha da Montanha) apontou que não só cria condições para o desenvolvimento da diversificação industrial de Macau como também proporciona um novo espaço à população local, nomeadamente, para gerar emprego, empreendedorismo e oferecer mais oportunidades aos jovens, expostas no ponto 29 do «Projecto Geral de Construção da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin». No dia 17 de Setembro, o órgão de gestão da Zona de Cooperação Aprofundada entrou oficialmente em funcionamento, e ambas as partes, Guangdong e Macau, irão promover os trabalhos em causa de forma pragmática.

Por outro lado, o secretário para a Administração e Justiça, André Cheong, que esteve igualmente presente no encontro, apontou que a reforma da administração pública inclui o ingresso, progresso e mobilidade dos seus trabalhadores. O governo iniciou no ano passado, o aperfeiçoamento do recrutamento de quadros qualificados e o próximo passo será o trabalho no âmbito das carreiras e mobilidade do pessoal entre os diferentes trajectos, que incluem a revisão das legislações e a garantia que os trabalhadores sejam distribuídos de forma adequada ao seu espaço de desenvolvimento.

O encontro contou ainda com a presença da chefe do Gabinete do Chefe do Executivo, Hoi Lai Fong, do director dos Serviços de Estudo de Políticas e Desenvolvimento Regional, Cheong Chok Man, do presidente do conselho fiscal, Ip Kuai Peng, e dos vice-presidentes de direcção, Ao Ieong Kong Kao, Lin Zhi Hong, Chan Peng Peng, e entre outros.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar