IPM organiza a palestra académica “Macau – Hengqin: o futuro da cooperação Sino-Lusófona” para discutir novas oportunidades de desenvolvimento

IPM organiza a palestra académica “Macau - Hengqin: o futuro da cooperação Sino-Lusófona” para discutir novas oportunidades de desenvolvimento

Com vista a discutir o futuro rumo de desenvolvimento da cooperação entre a China e os países e regiões de língua portuguesa no contexto da construção da “Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin”, o Instituto Politécnico de Macau (IPM) organizou, no passado dia 3 de Novembro, a palestra académica “Macau - Hengqin: o futuro da cooperação Sino-Lusófona”. A palestra, proferida pelo Presidente do Instituto de Estudos Europeus de Macau (IEEM), Dr. José Luís de Sales Marques, tem como objectivo abordar as novas oportunidades que Macau está a enfrentar na construção da zona de cooperação aprofundada, bem como prever as futuras cooperações entre a China e os países e regiões de língua portuguesa. Integrada como a segunda sessão das “Conversas com Personalidades Sino-Lusófonas” lançadas pelo IPM, a palestra foi moderada pelo Prof. Doutor Joaquim Ramos de Carvalho, Coordenador do Centro Internacional Português de Formação do IPM, e contou com a participação de diversos professores e alunos, de dentro e de fora do IPM, bem como de académicos sino-lusófonos e profissionais de áreas relacionadas.

José Luís Sales Marques começou por destacar o papel importante que Macau desempenha nos projectos de cooperação multilateral do País, isto é, quer no desenvolvimento da iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota”, quer no da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, em que Macau, graças à sua história única, tem desempenhado o papel de elo de ligação entre a China e os Países de Língua Portuguesa. Afirmou ainda que Macau tem-se empenhado em promover a comunicação e cooperação aprofundada entre a China e os países e regiões de língua portuguesa em vários domínios, incluindo o estreitamento das trocas comerciais multilaterais e a facilitação do investimento e da cooperação entre empresas, deste modo, aprofundando o intercâmbio científico, cultural, educacional e pessoal entre diferentes regiões, assim como contribuindo para a construção e o desenvolvimento da rede académica entre a China e os Países de Língua Portuguesa.

Sobre a importância significativa da criação da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin, o Dr. Sales Marques referiu que a zona de cooperação aprofundada não só tem desempenhado um papel positivo na promoção da diversificação económica de Macau, como veio alargar os horizontes da população na facilitação de vida e emprego e no incentivo à inovação da ciência e tecnologia, apontado também novas ideias para a futura cooperação entre a China e os Países de Língua Portuguesa. Através de várias iniciativas, como a criação da Plataforma de Serviços Financeiros entre a China e os Países de Língua Portuguesa, do Centro de Comércio Internacional entre a China e os Países de Língua Portuguesa e da Base de Inovação e Empreendedorismo para Jovens da China e dos Países de Língua Portuguesa, a zona de cooperação irá permitir aprofundar o intercâmbio económico-comercial, científico e humanístico entre a China e os Países de Língua Portuguesa, bem como alargar amplamente o papel de Macau como plataforma de ligação com os Países de Língua Portuguesa. Além disso, José Luís de Sales Marques ainda destacou o papel importante que o sistema de ensino superior da zona aprofundada (incluindo o IPM) desempenha na futura cooperação entre a China e os Países de Língua Portuguesa. Segundo o mesmo, as instituições podem fornecer uma reserva diversificada de talentos para a futura cooperação sino-lusófona através da formação de quadros qualificados nas áreas de tradução linguística, tecnologias de informação, cultura e criatividade, administração pública, entre outras, com vista a elevar o nível de cooperação sino-lusófona a um novo patamar.

No futuro, as palestras “Conversas com Personalidades Sino-Lusófonas”, organizadas pelo IPM, irão continuar a convidar especialistas da China e dos Países e Regiões de Língua Portuguesa para abordar assuntos de interesse comum nas áreas económica, comercial, cultural e educacional, entre outras. Solicita-se, desta forma, aos especialistas, académicos, professores e estudantes que se mantenham atentos às futuras iniciativas.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar