26/04
Sexta-feira
19:30
Cinemateca ∙ Paixão

Realização: Shiyu Louisa Wei
Duração: 96 minutos
Idioma: Cantonense, espanhol, inglês
Legendas: Chinês e inglês

Festival Internacional de Cinema de Xangai 2018
CAAMFest 2018 (São Francisco)
Festival de Cinema Asiático de Vancouver 2018
Festival de Cinema Chinês de Nova York 2019
Festival Internacional de Cinema de Beijing 2019

À primeira vista, parece não haver qualquer ligação entre Cuba e a ópera cantonense. No entanto, nas décadas de 1930 e 1940, na outrora próspera e moderna Havana, a ópera cantonense era não apenas interpretada para as famílias cubano-chinesas mas chegava também aos recantos mais remotos da ilha.

Naquela época, o chinês Julian Fong, adoptou Caridad Amaran, uma menina cubana, que viria a herdar o seu amor pela ópera cantonense. Através do canto de ópera da filha adoptiva o pai também encontrou conforto para a sua saudade. Aos 15 anos, Caridad interpretou papéis femininos de Hua Dan numa trupe de ópera cantonense, tornando-se muito popular entre a comunidade chinesa de Cuba. Ao partilhar o palco com artistas famosos de ópera cantonense como Siu Yin-fei, Mo Dan-so, So Chow-lai e Xio Fai-fai quando estes se apresentaram em Havana, Amaran tornou-se uma história lendária nos anais dos chineses ultramarinos. Mais tarde, porém, a Revolução Cubana liderada por Fidel Castro tudo mudou.

A realizadora S. Louisa Wei acompanhou Caridad Amaran e a sua “irmã de palco”, Georgina Wong, durante oito anos, documentando, em retrospectiva, a paixão de seis décadas – destas então já octogenárias – pela ópera cantonense. A fim de satisfazer a vontade dos seus falecidos pais, e na busca das suas próprias raízes, as duas fizeram uma longa viagem até à China para conhecer a sua “terra natal oriental”, que tanta imaginação lhes trouxera durante a infância. Durante uma dessas viagens à China, foram convidadas a actuar com artistas famosos da ópera cantonense, como Susan Tse Suet Sum e Loong Koon Tin. Vamos então partir do Barrio Chinês em Havana para descobrir o palco dos sonhos no coração dessas duas divas.

* Durante a exibição do filme será disponibilizada audiodescrição em cantonense, legendagem para surdos e interpretação em linguagem gestual. Caso necessite destes serviços, é favor dirigir-se aos funcionários no local da projecção.

Categorias: Grupo A (Para todos)

Orador: Shiyu Louisa Wei

Com um doutoramento em Estudos de Cinema pela Universidade de Alberta, no Canadá, Louisa Wei é Professora Associada na City University de Hong Kong, além de documentarista e biógrafa, tendo já ganho vários prémios. Os seus documentários incluem Havana Divas, Golden Gate Girls, e os documentários para a televisão Xiao Hong: Escrevendo 10.000 Milhas, Cui Jian: Rocking China e Wang Shiwei: O Escritor Enterrado. Os seus livros também foram premiados. Wang Shiwei: Uma Reforma do Pensamento recebeu o Prémio de Melhor Publicação na categoria Literatura e Ficção na Primeira Bienal de Prémios de Publicação de Hong Kong em 2017, e a sua obra A Lenda de Esther Eng: Mulheres Pioneiras e Cineastas Transoceânicos (em co-autoria com Law Kar) ganhou o Hong Kong Book Award em 2017.

Orador: Law Kar

Law Kar nasceu em Macau. Durante a década de 1960, foi editor, crítico de cinema e organizou actividades ligadas ao cinema. De 1990 a 2005, trabalhou no Festival Internacional de Cinema de Hong Kong e no Hong Kong Film Archive. Nos últimos anos, trabalhou como produtor/realizador de dois documentários de televisão para a RTHK e produziu o filme Golden Gate Girls (2013) com Louisa Wei.

Mais detalhes


Imagens

Ver galeria

Conteúdo fornecido por: Instituto Cultural (IC)

Última actualização: 2019-04-18 21:45

Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar