Serviços de Saúde: Centros de saúde e Posto de Saúde Provisório de Seac Pai Van de Coloane abertos no fim de semana para consultas externas não marcadas – Registado mais um caso crítico de gripe e um caso de infecção colectiva

Devido ao elevado número de doentes que estão a aceder ao Centro Hospitalar Conde de São Januário com gripe e de modo a minimizar o tempo de espera, além de evitar eventuais infecções cruzadas de gripe, os Serviços de Saúde vão abrir ao publico, para a realização de consultas externas sem marcação, todos os centros de saúde e o Posto de Saúde Provisório de Seac Pai Van de Coloane, entre as 9h00 da manhã e as 13h00 do próximo sábado e de domingo (dias 2 e 3 de Fevereiro).

Os Serviços de Saúde foram notificados sexta-feira (1 de Fevereiro) pelo Hospital Kiang Wu e pelo Centro Hospitalar Conde de São Januário para o diagnóstico de dois (2) casos de gripe acompanhado com pneumonia ou com outras complicações, um dos quais é crítico. Foi, ainda, notificado um (1) caso de infecção colectiva de gripe numa escola. Os Serviços de Saúde alertam que Macau se ainda encontra numa altura de pico de gripe, quer no Serviço de Urgência do CHCSJ, quer no Hospital Kiang Wu, a proporção dos atendimentos ainda se encontra em níveis elevados, mas com a tendência de redução na proporção dos doentes adultos com gripe. A proporção de doentes com gripe em crianças ainda mantém em nível alto. Os Serviços de Saúde continuam a acompanhar estreitamente a evolução da gripe em Macau e a ajustar as estratégias de prevenção e controlo em tempo útil, de acordo com a situação epidemiológica.

O caso crítico foi registado num homem de 88 anos, residente de Macau com historial de várias doenças crónicas. O paciente apresentou sintomas de febre e tosse no dia 25 de Janeiro. No dia 30 manifestou polipneia e recorreu ao Serviço de Urgência do Hospital Kiang Wu no dia seguinte. O teste rápido de gripe mostrou que as amostras respiratórias do paciente são positivas para o vírus influenza A e o radiograma do torácico mostrou a existência de pneumonia nos dois pulmões. Devido à insuficiência respiratória, o paciente foi transferido de imediato para a Unidade de Cuidados Intensivos e necessitou de ser tratado com ventilação assistida. O seu estado clínico é considerado crítico. O paciente tinha sido vacinado com a vacina contra a gripe sazonal de 2018-2019. A família que habita com ele não apresentou sintomas de infecção respiratória.

Desde Setembro de 2018 e até ao momento foram registados 55 casos de gripe acompanhados com pneumonia ou com outras complicações em Macau, entre eles 10 casos graves (duas (2) crianças e oito (8) adultos), foram registados já dois (2) casos mortais, num homem de 89 anos e num homem de 69 anos cuja causa de morte foi confirmada após autópsia e resultados da medicina legal. Dos 55 casos, mais de 80% não tinham administrado a vacina contra a gripe. Neste momento há, ainda, 10 pacientes hospitalizados e os restantes estão em estado considerado estável, com exceção do caso crítico acima referido.

O caso de infecção colectiva de gripe, foi diagnosticado em seis (6) alunos na Turma S1C da Escola de Aplicação Anexa à Universidade de Macau, situada na Rua de Tai Lin, Taipa, sendo quatro (4) meninos e duas (2) meninas, com idades compreendidas entre os 12 e os 14 anos. Todos os alunos doentes manifestaram sintomas da infecção desde o dia 27 de Janeiro em particular sintomas de infecção do aparelho respiratório superior como febre, tosse, dor na garganta, entre outros. Os doentes recorreram às instituições médicas para tratamento e não houve registo de hospitalização nem complicações graves. Uma parte dos doentes tinham sido submetidos a vacina contra a gripe sazonal de 2018-2019. Os Serviços de Saúde recolheram amostras da parte dos doentes para análises laboratoriais. A referida escola já aplicou medidas de controlo, como o reforço na desinfecção, limpeza e manutenção da ventilação de ar no interior das instalações, assim como o cumprimento rigoroso da norma de isolamento dos alunos doentes.

Atendendo que a proporção de doentes com gripe está a assumir números elevados os Serviços de Saúde recomendam às pessoas que considerem uma eventual deslocação ao médico devem, em primeiro lugar, consultar a aplicação móvel ou a página electrónica dos Serviços de Saúde no sentido de verificar o número de utentes em espera. Os pacientes que de um modo geral aparentem não tenham sintomas que necessitem de despistagem da gripe através do teste rápido ou que não necessitem de tratamento especial hospitalar, podem recorrer às consultas não marcadas dos centros de saúde ou das instituições médicas subsidiadas sem fins lucrativos, encurtando, assim o tempo de espera e evitando eventuais infecções de gripe, mas com excepção dos indivíduos de alto risco, como os indivíduos com doenças cardíacas e pulmonares, idosos e bebés, mulheres grávidas, entre outros.

Os Serviços de Saúde pretendem sensibilizar os cidadãos que a adopção das medidas de prevenção que se seguem poderá diminuir a infecção da gripe e de outras doenças do tracto respiratório superior:

1. Vacinar-se anualmente contra a gripe sazonal;

2. Assegurar que todos os membros do agregado familiar têm um sono adequado, uma alimentação equilibrada e uma prática frequente de desporto;

3. Manter o hábito de uma boa higiene pessoal e lavar frequentemente as mãos;

4. Cobrir a boca e o nariz ao espirrar ou tossir, bem como manusear cautelosamente as secreções orais e nasais expelidas com um lenço de papel e deitá-lo num caixote de lixo com tampa e depois limpar imediatamente as mãos; Se não tiver um lenço, cobrir a boca e o nariz com o antebraço, em vez de usar as mãos;

5. Manter uma boa ventilação de ar e uma boa higiene ambiental;

6. Evitar o deslocamento a locais lotados;

7. Usar máscara no caso de ter sintomas de gripe, de necessitar de cuidar de doentes ou de recorrer a um hospital ou clínica;

8. Em caso de indisposição, recorrer de imediato a um médico e permanecer no domicílio para descanso.

Para informações detalhadas, os interessados podem consultar a página electrónica dos Serviços de Saúde (http://www.ssm.gov.mo/csr/) ou ligar para a linha aberta de informações dos Serviços de Saúde n.o28 700 800.



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar