19 hotéis foram galardoados no “Prémio Hotel Verde Macau 2018”

Os hotéis galardoados instalaram as suas próprias máquinas de tratamento de resíduos alimentares para tratar os resíduos alimentares.

A avaliação do “Prémio Hotel Verde Macau 2018” já se encontra terminada, tendo sido galardoados, no total, 19 hotéis com diferentes classificações de prémios, e tendo a 3 destes vencedores sido atribuído o prémio de ouro. Os hotéis galardoados registaram, também, uma melhoria evidente nas diversas vertentes, nomeadamente: a conservação de energia e a poupança de água, a redução de resíduos e a recolha de resíduos recicláveis, e o controlo da poluição do ruído e da luz, com vista a contribuir em conjunto para um desenvolvimento sustentável de Macau. A Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental (DSPA) organizará, em Junho do corrente ano, uma cerimónia de atribuição de prémios, para atribuir louvores aos diversos hotéis premiados.

O “Prémio Hotel Verde Macau” é organizado pela DSPA e co-organizado pela Direcção dos Serviços de Turismo, tendo como entidades de apoio a Associação dos Hoteleiros de Macau, a Associação de Hotéis de Macau, o Centro de Produtividade e Transferência de Tecnologia de Macau e a Associação de Empregados da Indústria Hoteleira de Macau. Este ano, 3 hotéis ganharam o prémio de ouro, 5 hotéis ganharam o prémio de prata, 4 o prémio de bronze e 3 o prémio de excelência, tendo continuado a ser atribuídos prémios aos hotéis económicos (vide o anexo sobre a lista de prémios). Por enquanto, o número acumulado de hotéis vencedores do “Prémio Hotel Verde Macau” já atingiu 55 (o prémio tem a validade de 3 anos).

Comparado o desempenho ecológico de 2012 e de 2018, a quantidade média de electricidade consumida por cada quarto de todos os hotéis galardoados foi reduzida em mais de 28.000 kwh. No tocante à poupança de água, a quantidade média de água consumida, em relação a cada quarto de hotel, diminuiu em cerca de 260 m3, e no que diz respeito à redução de resíduos, a quantidade média de resíduos descartada por cada quarto de hotel foi reduzida em mais de 1,7 toneladas métricas, representando tal facto uma descida superior a 45%. Ultimamente, o sector hoteleiro de Macau tem vindo a concretizar, de forma activa, a gestão de resíduos alimentares e em quase 64% dos hotéis galardoados já foi efectuada a recolha de resíduos alimentares, sendo a quantidade total de recolha de resíduos alimentares acumulada cerca de 4.500 toneladas métricas. 80% dos hotéis premiados já efectuaram acções relativas à reciclagem de resíduos recuperáveis, as quais incluem papéis usados, garrafas de plástico, latas de alumínio, garrafas de vidro e pilhas e baterias usadas, entre outros, sendo a quantidade total de recolha acumulada de mais de 21 toneladas métricas. Ademais, cerca de 20% dos hotéis vencedores já utilizam veículos eléctricos – como autocarros de ligação – em vez dos veículos movidos a combustível, com vista a melhorar a qualidade atmosférica nas vias públicas. Os hotéis premiados também tomaram as devidas medidas para reduzir o fornecimento de bebidas em garrafa de plástico descartável, nomeadamente a instalação do sistema de água potável filtrada para substituir dispensadores de água de garrafão, a instalação de locais “self-service”, ou diminuindo ou até suspendendo o fornecimento de água engarrafada em garrafas de plástico, entre outros.

A par disso, como Macau é uma cidade de turismo, cujos resíduos alimentares provenientes da indústria e do comércio representam mais de um terço da quantidade total de resíduos alimentares, a DSPA, para além do incentivo ao sector para reduzir resíduos alimentares mediante a plataforma “Prémio Hotel Verde Macau”, reforça, também, por diversos meios, a recolha e reutilização desses resíduos de cozinha. No sentido de ter um aproveitamento eficaz dos fertilizantes orgânicos que provêm do tratamento dos resíduos alimentares, bem como elevar a consciência dos cidadãos sobre a protecção ambiental, foram adquiridos, em 2019, equipamentos de adubo para que os fertilizantes de solos gerados, após o tratamento de resíduos alimentares, sejam fermentados para produzir os fertilizantes orgânicos, e para que estes sejam embalados em pequenos pacotes. Os cidadãos interessados poderão dirigir-se à DSPA (sita na Estrada de D. Maria II, n.os 32-36, 1.º andar do Edifício CEM, Macau) e levantá-los de forma gratuita, sendo que, no futuro, estes serão também atribuídos nas actividades externas para o uso dos cidadãos.

Ver galeria

Anexos



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar