Fórum subordinado ao tema “Actividades Financeiras com Características Próprias de Macau e Gestão de Fortunas” explora ideias inovadoras de desenvolvimento

O Fórum subordinado ao tema “Actividades Financeiras com Características Próprias de Macau e Gestão de Fortuna” foi realizado com sucesso

O Fórum subordinado ao tema “Actividades Financeiras com Características Próprias de Macau e Gestão de Fortuna”, organizado conjuntamente pelo Ministério das Finanças do País e pelo Secretário para a Economia e Finanças da RAEM, realizou-se, hoje, na Sala Lótus do World Trade Center de Macau, tendo os convidados Dra. Zou Jiayi, Vice-Ministro do Ministério das Finanças e o Dr. Leong Vai Tac, Secretário para a Economia e Finanças proferido os respectivos discursos no Fórum. Os participantes apresentaram ideias e sugestões inovadoras sobre o desenvolvimento financeiro com características próprias de Macau, especialmente no que se prende com as actividades da gestão de fortunas.

A Dra. Zou Jiayi, a Vice-Ministro do Ministério das Finanças, no seu discurso, afirmou que desde o regresso de Macau à Mãe Pátria, ou seja, nos últimos 20 anos, o Interior da China e Macau têm construído uma conjuntura de cooperação e de benefícios mútuos, tendo presente que as relações económicas e comerciais são indissociáveis, nomeadamente no âmbito da participação e no apoio à construção da iniciativa “Uma Faixa, uma Rota”, sendo que Macau constituiu uma importante plataforma para a iniciação da cooperação entre a China e os Países de Língua Portuguesa. Com o lançamento das “Linhas Gerais do Planeamento para o Desenvolvimento da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau”, as relações económicas, comerciais e financeiras entre Macau e o Interior da China e o mundo encontram-se estreitamente ligadas. A Dra. Zou Jiayi acredita que o desenvolvimento financeiro com características próprias de Macau tem vantagens únicas, que envolve o apoio do País, que permitem encarar o mundo, reunir fundos suficientes e desenvolver um ambiente comercial favorável. Macau pode inovar, de forma ousada, em algumas áreas financeiras de ponta, bem como explorar o caminho de desenvolvimento adequado às características de Macau, através das referidas vantagens.

O Dr. Leong Vai Tac, Secretário para a Economia e Finanças, no seu discurso, em primeiro lugar, agradeceu ao Governo Central a emissão dos títulos de dívida do Estado em Macau, que permite que o sector financeiro de Macau avançe um novo passo na construção do mercado de títulos. Agradeceu, ainda, ao Governo Central o forte apoio na construção das infra-estruturas financeiras no âmbito do mercado de títulos de Macau. O Dr. Leong Vai Tac teve a honra de organizar este Fórum com o Ministério das Finanças, num momento histórico, em que os títulos de dívida do Estado foram emitidos pela primeira vez em Macau, e convidou os especialistas do Interior da China e de Macau a oferecerem as suas valiosas opiniões acerca do sector financeiro com características próprias de Macau, especialmente no que se prende com o desenvolvimento das actividades da gestão de fortunas. A emissão dos títulos de dívida do Estado constitui um novo ponto de partida para o desenvolvimento das actividades de gestão de fortunas em Macau, e, portanto, para o desenvolvimento das actividades financeiras com características próprias de Macau, que incluem as actividades de gestão de fortunas de Macau, as quais irão continuar a impulsionar Macau para uma nova fase de desenvolvimento.

O Dr. Leong Vai Tac acrescentou que o Governo da RAEM, desde 2016, tem promovido activamente o desenvolvimento das actividades financeiras com características próprias, incluindo as actividades de gestão de fortunas, a liquidação em Renminbi das operações financeiras entre a China e os Países de Língua Portuguesa, e manifestou esperanças no aprofundamento do papel de Macau como “plataforma de serviços financeiros e de cooperação comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa”. Com o apoio do Governo Central, o Governo da RAEM e o sector local estão a optimizar, activamente, as infra-estruturas financeiras, expandindo, assim, os canais de investimento e de financiamento no mercado financeiro local. Actualmente, os produtos financeiros estão cada vez mais diversificados e surgem gradualmente novos cenários financeiros. No futuro, Macau continuará a aproveitar as oportunidades proporcionadas pelo desenvolvimento das políticas “Uma Faixa, uma Rota” e “Grande Baía Guangdong – Hong Kong – Macau”, aperfeiçoando continuamente as infra-estruturas do mercado financeiro de Macau, reforçando a cooperação financeira entre Macau e o Interior da China, bem como promovendo, de forma estável, o desenvolvimento global dos serviços financeiros locais.

O Dr. Ren Deqi, Presidente do “Bank of Communications Co., Ltd” afirmou no seu discurso que espera participar aprofundadamente no desenvolvimento financeiro com características próprias de Macau e recomendou que Macau fortaleça a cooperação com o Interior da China, desenvolvendo as actividades de gestão de fortunas, promovendo a criação do estabelecimento de bolsas de valores que se denominem em renminbi e construindo uma Plataforma entre a China e os Países de Língua Portuguesa. O Dr. Zheng Guoyu, Vice Presidente do Banco da China, por seu turno, no seu discurso, salientou-se que continuará a fornecer apoio financeiro para a participação de Macau na construção da Grande Baía e para a cooperação comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, esperando apoiar o desenvolvimento financeiro com características próprias de Macau com acções práticas. Posteriormente, os convidados do Fórum debateram os temas “Desenvolvimento financeiro com características próprias de Macau” e “Investimento e gestão de fortunas em Macau”, tendo comparecido e participado neste importante evento cerca de 180 representantes do sector financeiro.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar