Flutuação económica de Macau mantém-se a curto-prazo

O secretário para a Economia e Finanças, Lionel Leong, afirmou, hoje (9 de Setembro), que o período de oscilação da economia de Macau vai manter-se a curto prazo. Mas garantiu que o Governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) está atento e acompanha de perto o desenvolvimento económico, mantendo a comunicação com os sectores, a monitorização da taxa de desemprego e do poder de consumo, bem como a avaliação à pressão que o sistema financeiro enfrenta.

Esta tarde, depois de participar numa ocasião pública, ao ser questionado pela comunicação social, Lionel Leong revelou que devido à redução das obras de construção e à diminuição do investimento em activos fixos, a economia de Macau registou, no primeiro semestre de 2019, uma retracção anual de 2,5 por cento, em termos reais. O responsável indicou ainda que, no primeiro trimestre de 2018, decorreram obras de grande dimensão como as do posto fronteiriço da Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau, contudo, não existiram obras de semelhante envergadura no primeiro semestre do corrente ano, sendo esta uma das causas que levou à descida do Produto Interno Bruto (PIB) de Macau nos primeiros seis meses.

O secretário acrescentou que as exportações de serviços subiram ligeiramente 0,8 por cento em termos anuais, apesar da descida de 0,8 por cento nas exportações de serviços do jogo, o que demonstra que não existe grande oscilação nas exportações de serviços no primeiro semestre. Contudo, registou-se um crescimento negativo de um dígito nas receitas de jogo em Julho e Agosto e os números actuais indicam que em Setembro os resultados também não serão ideais. Caso não haja outros factores favoráveis ou o surgimento de grandes mudanças, prevê-se que o PIB de Macau no terceiro trimestre poderá reflectir um crescimento negativo. E, por outro lado, afirmou que os dados revelam uma flutuação contínua na economia de Macau, porém, não se tratam de oscilações periódicas ou sazonais, são antes resultado de alguns incidentes do exterior ou factores externos.

Lionel Leong sustenta que o conflito comercial entre a China e os Estados Unidos, e consequente mudança nas taxas de câmbio de Renminbi, faz prever que Macau irá manter um período de flutuação sustentada a curto prazo. No entanto, o Governo continuará atento ao desenvolvimento e variação da economia de Macau e do exterior, mantendo a comunicação com os sectores financeiros e outros, e a acompanhar constantemente possíveis variações da taxa de desemprego e da capacidade de consumo, bem como a avaliar a pressão sentida pelo sistema financeiro. O mesmo responsável adiantou que, no passado, Macau também sofreu um período de ajustamento económico, mas com o esforço conjunto do governo e de todos os sectores, foram ultrapassadas as dificuldades, estando convicto que a capacidade de resistência e de resiliência económica de Macau tem saído reforçada.

Lionel Leong reiterou que o Governo da RAEM irá também acelerar o início de obras e projectos públicos de grande envergadura, com os quais pretende reforçar os activos fixos e, assim, impulsionar a economia. Por outro lado, o Executivo vai ainda manter a fiscalização à estabilidade das diferentes moedas, bem como aproveitar os diferentes instrumentos do mercado para contrabalançar os possíveis riscos.

Quando interpelado sobre a mudança de Governo e colocação de pessoal, o secretário respondeu que se irá manter firme no seu cargo durante o período remanescente do IV Governo da RAEM, de modo a garantir a fluidez do trabalho de transição para o próximo Executivo, considerando normal a mobilização do restante pessoal do seu gabinete para outros serviços conforme as necessidades de cada entidade.



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar