Os docentes e os investigadores das instituições do ensino superior de Macau deslocaram-se ao exterior para conhecerem a situação de diversos locais

Fotografia conjunta dos formandos e professora da Universidade de Cambridge

A Direcção dos Serviços do Ensino Superior realizou, recentemente, uma sessão de partilha sobre o “Programa de Formação de Docentes e Investigadores das Instituições do Ensino Superior de Macau - Cursos de formação de Verão, realizados no Clare Hall Cambridge, da Universidade de Cambridge e na Universidade de Coimbra” de 2019, tendo na ocasião, os docentes e os investigadores que participaram nos respectivos cursos, dito que, durante a sua estadia, obtiveram uma oportunidade rara para aprenderem mais e ampliarem os seus horizontes, adquirindo conhecimentos profissionais de ponta e criado relações entre as instituições do ensino superior, internacional e de Macau.

No final de Junho, quarenta docentes e investigadores, vindo de sete instituições do ensino superior de Macau (Universidade de Macau, Instituto Politécnico de Macau, Instituto de Formação Turística de Macau, Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau, Universidade da Cidade de Macau, Universidade de São José e Instituto de Enfermagem Kiang Wu de Macau), que participaram neste Programa de Formação, deslocaram-se, em grupos, à Universidade de Cambridge, no Reino Unido, e à Universidade de Coimbra, em Portugal, para cursos de Verão de 10 dias. Assim, durante a Sessão, apresentaram, de forma dinâmica, as suas opiniões, partilhando, ainda, as suas experiências de aprendizagem e respectivos resultados.

Conhecer os mestres de renome para melhorar as habilidades do ensino

O professor associado da Universidade de Macau, Hu Yuanjia, disse que, como o tema é liderar a Educação e a Inovação, o conteúdo do curso de formação envolveu, nomeadamente, o ensino superior, a inteligência artificial, a inovação e o empreendedorismo, tendo a Universidade de Cambridge fornecido alguns professores experientes para, pessoalmente, darem aulas. Estes professores são bem-humorados, e com uma ampla visão e grande erudição, deixando-lhes, assim, uma profunda impressão. A professora associada da Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau, Li Ting, referiu que, através desta formação, que foi muito inspiradora e a beneficiou muito, em particular, aprofundando o seu conhecimento sobre a Inteligência Artificial, o que lhe vai permitir reflectir sobre a forma de melhorar o ensino das aulas especializadas no seu futuro trabalho educativo, em combinação com o desenvolvimento da Inteligência Artificial.

Incidir sobre a orientação profissional no curso de formação da Universidade de Coimbra

O professor associado da Universidade de Macau, Wong Fai, referiu que, o curso de Verão da Universidade de Coimbra é rico em conteúdos e incide sobre a orientação profissional, indicando, especialmente, que esta Universidade coordenou, de acordo com a área académica de cada um, os formandos nas visitas e nos intercâmbios académicos nas suas diferentes faculdades, de modo a reforçar a compreensão mútua e facilitar a exploração de oportunidades de cooperação sobre a investigação científica, através da respectiva ligação e do intercâmbio recíproco. A assistente do Instituto de Formação Turística de Macau, Ku Kei Ieng, disse que, quanto às visitas, foi providenciada a participação na visita ao Instituto Confúcio da Universidade de Coimbra, que é o primeiro Instituto Confúcio, com características da medicina tradicional chinesa e criado numa Universidade Pública Portuguesa, que realiza, anualmente, várias actividades culturais chinesas a fim de promover a cultura tradicional chinesa e, através desta plataforma, contribuir para o reforço da cooperação entre Portugal e a China, incentivando o intercâmbio cultural, impulsionando a área central de Portugal como uma base do desenvolvimento da língua chinesa e como um elo entre a medicina tradicional chinesa e a medicina ocidental.

A DSES continuará a investir recursos na criação de condições que apoiem a formação constante do pessoal docente e de investigação das instituições do ensino superior, a fim de melhorar o seu nível de investigação e a sua capacidade profissional de ensino, e para que se crie um corpo docente e de investigação, de qualidade e eficiente, que contribuam para as instituições do ensino superior, reforçando, assim, a competitividade global das mesmas instituições.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar