Resposta da Direcção dos Serviços Correccionais à consulta pública

Em resposta a uma consulta feita por uma cidadã, num programa de rádio nesta manhã (6 de Fevereiro) sobre o estado de saneamento do estabelecimento prisional, cabe à Direcção dos Serviços Correccionais(DSC) informar do seguinte:

  • Desde sempre, a Direcção dos Serviços Correccionais tem vindo a atribuir grande importância ao saneamento das suas instalações e meio ambiente, e estabeleceu uma série de directrizes para limpeza e prevenção de epidemias, preparando equipamentos de prevenção de epidemias suficientes para assegurar a saúde e a segurança dos reclusos, jovens internados e funcionários.
  • A DSC criou uma "Equipa de Intervenção para Prevenção Epidémica” em 2003, responsável pela colheita de informações mais recentes sobre as doenças transmissíveis; monitoramento do estado de saneamento do estabelecimento prisional e do Instituto de Menores; verificação regular do estoque de materiais epidémicos no estabelecimento prisional; manutenção de contacto com os Serviços de Saúde, actualização regular das respectivas directrizes e implementação do mecanismo de operações conjuntas; arranque das correspondentes medidas em resposta a casos especiais de doença transmissível ou infecção colectiva na comunidade. Se ocorrer infecção colectiva no estabelecimento prisional ou no Instituto de Menores, serão notificados imediatamente os Serviços de Saúde e tomadas as correspondentes medidas de acordo com as directrizes.
  • No caso de surgimento de casos especiais de doença transmissível ou infecção colectiva na comunidade, a DSC tomará as correspondentes medidas de acordo com as circunstâncias da comunidade, nomeadamente, a suspensão de actividades internas dos reclusos e jovens internados, o uso de máscara pelas pessoas em contacto com os reclusos e jovens internados, o uso de máscara pelos reclusos e jovens internados e medição de temperatura corporal dos mesmos aquando da saída das celas e dormitórios para actividades, bem como a suspensão dos serviços de visita, para evitar a propagação de doenças transmissíveis ou epidemias, garantindo a saúde dos reclusos, jovens internados e funcionários. Além disso, a DSC dispõe ainda de uma equipa médica de 24 horas para acompanhar em tempo oportuno o estado de saúde dos reclusos e jovens internados.
  • Devido à situação epidémica do novo tipo de coronavírus em Macau, a DSC já divulgou vários anúnicos ao exterior, com as medidas seguintes: a partir de 8 de Janeiro, todas as pessoas que entram nas zonas prisionais devem usar a máscara. E, por outro lado, todas as pessoas que entram nas zonas de visita, antes de visitar o recluso, devem usar a máscara e estão sujeitos à medição da temperatura do corpo, caso tenha descoberto com febre, não será permitida a realização da visita. E, em termos de saneamento do Estabelecimento Prisional e do Instituto de Menores, para além das limpezas higiénicas regulares diárias, são reforçadas as respectivas medidas de prevenção epidémica, por exemplo, a limpeza com desinfectante, três vezes por dia, nas horas determinadas, as diversas zonas prisionais, carros celulares e as outras instalações de uso público; Nas entradas das zonas prisionais masculina e feminina, são colocados tapetes para desinfecção, lançando regularmente desinfectantes nos mesmos, fornecendo gel desifectante para a lavagem de mãos e máscara para as pessoas que entram nas zonas prisionais; Todos os reclusos e jovens internados que saem das suas áreas de acolhimento, devem usar a máscara. A partir de 22 de janeiro, todas as pessoas que entram nas instalações subordinadas à DSC, devem usar máscras e submeter-se à medição de temperatura corporal, se tiver detectada com febre, a entrada da pessoa em causa será proibida, sendo recomendada à consulta médica com a maior brevidade possível. E, a partir de 23 de Janeiro, foram suspensas todas as actividades de visitas face à face dos reclusos. Por fim, no dia 2 de Fevereiro, foi divulgada ao público, através de médias, a suspensa de todos os serviços de visita.
  • No que diz respeito à lavagem dos vestuários dos reclusos, os vestuários dos reclusos são colectados, lavados e secos por secador em alta temperatura, de forma uniformizada pelo Estabelecimento Prisional, no sentido de garantir a higiene.
  • Até à presente, não foi encontrado qualquer caso suspeito no Estabelecimento Prisional de Coloane e Instituto de Menores da DSC.
  • Para qualquer consulta ou opinião, os familiares ou amigos dos reclusos ou jovens internados, bem como o público, podem ligar, durante o horário de expediente, para a presente Direcção de Serviços, através dos n.os 88961280或 ou 88961283.


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar