Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus anunciou esquema preliminar de transporte até Macau de residentes que estão em Hubei


O Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus anunciou, terça-feira (3 de Março), o esquema preliminar de transporte dos residentes de Macau que se encontram em Hubei. De acordo com o Director dos Serviços de Saúde, Dr. Lei Chin Ion, está previsto que o vôo fretado parta pelas 09h30 do próximo sábado (7 de Março), em direcção a Wuhan e de acordo com os dados confirmados antes da meia-noite de 2 de Março prevê-se que possam regressar 60 residentes.

O Dr. Lei Chin Ion afirmou que os destinatários que serão transportados devem reunir todas as seguintes condições: 1) residentes de Macau e familiares que os acompanham (excluindo os residentes do Interior da China); 2) ausência de sintomas suspeitos; 3) ausência de histórico de contacto próximo e visitas a hospitais nos últimos 14 dias.

De acordo com os regulamentos da companhia aérea, o limite de idade para as crianças desacompanhadas embarcarem é entre 5 a 12 anos. Não é permitido que familiares embarquem no vôo fretado para ir buscar as crianças a Wuhan.

Segundo os dados recentes há 60 residentes de Macau que reúnem as condições e que confirmaram a intenção de embarcar no vôo fretado para regressar a Macau, incluindo aqueles que precisam de cuidados especiais e são provenientes das seguintes áreas: 23 estão em Wuhan, um (1) em Huangshi, sete (7) em Xiaocheng, sete (7) em Xiaocheng, sete (7) em Huanggang, quatro (4) em Xianning, quatro (4) em Suizhou, quatro (4) em Xiangyang, quatro (4) em Enshi, quatro (4) em Yichang, uma (1) pessoa em Shiyan e uma (1) em Jingzhou.

Nesta operação estarão a bordo profissionais dos Serviços de Saúde, AIR Macau e do Gabinete de Gestão de Crises do Turismo (GGCT). Os diversos serviços governamentais vão dividir os trabalhos. Os Serviços de Saúde são responsáveis por formular e implementar todo o programa de prevenção e exame da epidemia, o Corpo de Polícia de Segurança Pública é responsável por elaborar e executar o programa de documentos de imigração e verificação das identidades, a Autoridade de Aviação Civil e a Air Macau são responsáveis por formular e implementar o plano de tráfego aéreo, o Corpo de Bombeiros é responsável pelo plano de transporte terrestre dos residentes até ao Alto de Coloane e a Direcção dos Serviços de Turismo e o GGCT são responsáveis por estabelecer uma ligação prévia com os residentes, coordenar e organizar a execução do programa de transporte dos residentes de Macau que se encontram em Hubei.

A Sociedade do Aeroporto Internacional de Macau S.A.R.L. (CAM) cooperará com a organização especial do vôo, quer nas operações de partida, quer de chegada, os Serviços de Alfândega são responsáveis pelo desalfandegamento das bagagens, o Gabinete de Comunicação Social é responsável pela coordenação das informações que serão divulgadas aos meios de informação e o Instituto de Acção Social é responsável pelo aconselhamento emocional ou apoio à família. No dia da operação será instalado um centro de comando no aeroporto. A operação incluirá sete funcionários: dois (2) médicos e três (3) enfermeiras dos Serviços de Saúde e dois funcionários da DST Além disso, a Air Macau também enviará sete (7) tripulantes.

O director dos Serviços de Saúde, Dr. Lei Chin Ion indicou que as autoridades emitiram, segunda-feira o inquérito de saúde destinado aos residentes que pretendem regressar a Macau. Após o devido preenchimento, o resultado da avaliação será comunicado aos aos residentes pelos Serviços de Saúde.

Os Serviços de Saúde também exigiram, a todos residentes que pretendem voltar a Macau que antes da viagem devem tomar banho, vestir roupas limpas e desinfecçar as malas, antes de partir para o aeroporto local. Devem ainda ser sujeitos a mediação de temperatura e receber avaliações permanentes da condição física, independentemente do local, sejam elas efectuadas no aeroporto, nas operações de embarque ou desembarque do avião. Aqueles que manifestem sintomas não poderão embarcar.

No aeroporto, aos residentes que regressem a Macau será distribuído uma pasta, incluindo: máscaras, gel de álcool, entre outros materiais; e será solicitado antes do embarque que usem máscara e roupas de proteção. As pessoas que necessitem poderão usar fraldas porque não será permitido usar a casa de banho durante o voo. Além disso, há uma organização especial em assentos do avião, que deve manter uma distância entre diferentes famílias e grupos a fim de reduzir o risco de infecção cruzada. Após a chegada ao aeroporto de Macau, os residentes serão transportados para o Centro Clínico de Saúde Pública de Coloane para a observação rigorosa.

O dr. Lei Chin Ion enfatizou que o Governo já organizou repetidamente várias reuniões interdepartamentais a diferentes níveis para elaborar o plano detalhado, mas não exclui que esta operação de retirada possa, ainda, ser ajustada, conforme a situação real, a fim de não comprometer a segurança de todos e minimizar o risco de saúde pública.

Após a chegada, caso seja, detectados sintomas entres as pessoas retiradas, serão transportados de ambulância, directamente para o hospital, onde ficarão em isolamento; se não houver registo de sintomas, serão enviados ao Centro Clínico de Saúde Pública de Coloane, por 14 dias, onde também ficarão em isolamento e sujeitos a testes de ácido nucleico. Mesmo que o resultado laboratorial do 1.º teste seja negativo, será efectuado um 2º e 3.º teste, pelo menos, para garantir a segurança de todos.

O Director dos Serviços de Saúde, Dr. Lei Chin Ion agradeceu o apoio dado a esta operação pelo Gabinete para os Assuntos de Hong Kong e Macau da Cidade de Wuhan e pelo Centro de Prevenção e Controlo de Doenças local.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar