Alta para o ultimo doente infectado com Covid-19 . Macau regista 0 casos, 0 casos graves, 0 casos fatais. Não há registo de infecções

O Centro de Coordenação de Contingência apresentou a situação de trabalho antiepidémico de Macau e a organização concreta do transporte de residentes de Macau em Hubei por vôo fretado

O director dos Serviços de Saúde, Lei Chin Ion anunciou, sexta- feira, 6 de Março de 2020, na conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus, que o último doente hospitalizado (8.º caso confirmado) em Macau teve alta hospitalar sexta-feira (dia 6 de Março). 10 doentes diagnosticados em Macau recuperaram e tiveram alta hospitalar. Macau, regista, actualmente, zero (0) casos, zero (0) casos graves, zero (0) casos fatais e não há nenhuma infecção nos hospitais em Macau. Estes resultados positivos resultam do empenho e apoio dado por todos os funcionários da linha frente e colegas dos diferentes serviços e unidades dos Serviços de Saúde.

Durante a conferência de imprensa o director dos Serviços de Saúde explicou todos os detalhes do voo fretado, que se irá realizar, sábado, 7 de Março, destinado aos residentes de Macau que serão retirados de Wuhan e das áreas em redor, enfatizando que o Governo da RAEM tem a responsabilidade em apoiar todos os residentes de Macau e daí qu e tenha existido um empenho de todos os serviços públicos na preparação do vôo. O dr. Lei VChin Ion salientou que embora esta operação tenha riscos elevados e seja bastante difícil, o Governo da RAEM tem confiança, capacidade e medidas para lidar com os problemas que possam surgir.

O director dos Serviços de Saúde agradeceu todo o apoio dado pelo Governo Central, Gabinete da Província de Hubei para os Assuntos de Hong Kong e Macau e o CDC de Hubei, bem como o Gabinete de Ligação do Governo Popular Central na RAEM.

Nesta operação o Governo da RAEM adoptou medidas de segurança apropriadas para passageiros, funcionários a bordo e os funcionários em terra de forma a que o risco seja minimizado. Todos os funcionários a bordo são voluntários e o recrutamento de profissionais de saúde foi muito activo. Há seis (6) profissionais de saúde voluntários que irão realizar o exame físico e a inspecção sanitária.

Os residentes de Macau após chegarem a Macau, se manifestarem sintomas, serão encaminhados diretamente para o hospital através de um veículo apropriado e onde ficarão em isolamento. Se forem assintomáticos, serão enviados para o Centro Clínico de Saúde Pública de Coloane por 14 dias também em isolamento.

A directora da Direcção dos Serviços de Turismo (DST), Maria Helena de Senna Fernandes salientou que o Governo da RAEM irá criar um Centro de Operação Conjunta no Aeroporto Internacional de Macau, que entra em funcionamento às 07H30 da manhã e irá funcionar até à saída do aeroporto dos residentes. O centro é composto pelo Secretario para a Administração e Justiça, pela Secretária para os Assuntos Sociais e Cultura, e serviços público nucleares da operação, nomeadamente, Serviços de Saúde, GGCT, DST, AACM, Companhia de Transportes Aéreos Air Macau, S.A.R.L., CAM - Sociedade do Aeroporto Internacional de Macau, S.A.R.L., PSP, GCS, Corpo de Bombeiros, Serviços de Alfândega e o IAS irá aderir ao centro referido para prestar apoio aos mesmos residentes.

A hora da partida do avião está prevista para as 09h30, tendo sido atribuído o número de voo NX9608, e terá uma duração de 90 minutos. A hora de regresso está agendada para as 16:00, como o número de voo NX9607. A chegada a Macau está prevista entre às 17:30 e 18:00. Estarão a bordo do avião dois pilotos e um mecânico aeronáutico, , 4 tripulantes de cabine, 6 profissionais de saúde dos Serviços de Saúde e 2 funcionários da DST.

Todos os documentos dos 59 residentes de Macau que serão retirados, todos os documentos relativos ao condutor e veículo de transporte desses residentes, segundo a notificação emitida pelo Gabinete para Assunto Externo da Província de Hubei, foram aprovados e será emitido o acesso acesso electrónico.

Os funcionários do GGCT vã trabalhar durante a madrugada para manter contacto com todos os residentes de Macau no grupo WeChat e acompanhar o percurso de residência até o Aeroporto de Wuhan, de forma a conseguir resolver os problemas que possam surgir durante a viagem. Quanto aos outros residentes de Macau que estão em áreas mais longínquas de Hubei, o Governo da RAEM irá analisar e avaliar a organização e métodos de retirada.

No que diz respeito ao navio de cruzeiro Princess Diamond na costa da Califórnia, a diretora da DST sublinhou que não há dados suficientes para aferir se existem residentes de Macau neste navio. O GGCT não tem recebido nenhum pedido de assistência, até ao momento.

Em reposta às novas medidas de entrada do Japão, os dados do Turismo indicam que não existe nenhum grupo de excursionistas de Macau no Japão ou que se prepare para ir ao Japão. O GGCT também não recebeu qualquer consulta relevante ou pedido de apoio, nem nenhum caso de ajuda solicitada pelos residentes de Macau que estão na Tailândia.

A Dra. Leong Mei Choi, chefe do grupo de trabalho do vôo fretado e também Chefe do Departamento de Formação e Controlo da Qualidade da Direcção dos Serviços de Turismo, referiu que queria contribuir para esta acção de transporte e que enquanto funcionária pública do Governo da RAEM, esperava transportar os residentes de Macau que estão na província de Hubei para Macau.

Também a médica do Serviço de Urgência do CHCSJ, Dra. Ieong Pui I, que exerce o cargo de vice-chefe, afirmou que enquanto profissional de saúde, foi responsável pela prevenção da epidemia. Para os efeitos de quarentena e prevenção da epidemia, esperou que os residentes de Macau retidos na província de Hubei possam ser transportados em segurança e sem problemas. Na semana passada, foi realizado um trabalho de coordenação com diferentes serviços, sendo que a tarefa final é melhorar os detalhes. Dra. Ieong Pui I espera fazer o seu melhor para obter segurança no processo, para garantir que todos possam regressar a Macau sem problemas, permitindo que os residentes de Macau na província de Hubei possam reunir-se com seus familiares.

O Médico Adjunto da Direcção do CHCSJ, Dr. Lo Iek Long relatou que, a doente do 8.º caso confirmado de Macau, com 64 anos de idade, depois de tratamento médico, atendeu aos critérios de alta, sendo encaminhado para o Centro Clínico de Saúde Pública de Coloane na tarde de sexta-feira para isolamento no período de reabilitação. A doente esteve internada num hospital de Zhuhai entre os dias 10 a 17 de Janeiro devido a herpes zóster e foi às compras no mercado de vegetais de Sanxiang, em Zhongshan em 21 de Janeiro. No dia 28 de Janeiro de 2020, começou a apresentar febre, dor de garanta e dores musculares. Recorreu a várias instituições médicas e foi encaminhada para o CHCSJ em 2 de Fevereiro, onde foi diagnosticada de infecção de pneumonia por novo tipo de coronavírus. Esteve internada por 34 dias, durante os quais foi submetida tratamento antiviral e de apoio. Na 2.ª semana de internamento, apresentou hipoxia e agravamento de pneumonia e a condição melhorou após três dias de administração de esteróides. Actualmente, a doente está num estado clínico estável, sem febre e sintomas de problemas no tracto respiratório. Em 25 de Fevereiro, a revisão da tomografia computadorizada do tórax mostrou uma melhoria da pneumonia bilateral. Desde o dia 1 de Março, o teste de ácido nucleico nas fezes foi negativo e em 4 e 6 de Março, o teste de ácido nucleico nasofaríngeo foi negativo, ambos atendendo aos padrões de ter alta.

Nas últimas 24 horas, não foi registado nenhum caso confirmado em Macau. Não há nenhum doente internado em isolamento relativo ao COVID-19 no CHCSJ. Até às 14 horas do dia 6 de Março, tinham sido registados 1.951 casos suspeitos (incluindo os 10 casos confirmados). Em 1.936 casos foi excluída a infecção. Há 5 casos suspeitos cujo resultado do teste ainda está pendente. Foram acompanhados clinicamente 74 pessoas consideradas como casos de contacto próximo e 71 delas concluíram o isolamento preventivo.

Estão seis (6) pessoas isoladas preventivamente no Centro Clínico de Saúde Pública de Coloane, três (3) doentes com contacto próximo não manifestam febre nem sintomas. Três (3) pessoas que estão em isolamento após terem sido recuperadas estão em bom estado clínico.

Nas últimas 24 horas, no Serviço de Urgência do CHCSJ foram registados nove (9) casos suspeitos que foram submetidos a exames. Oito (8) casos já foram excluídos e um (1) caso suspeito o resultado do teste ainda está pendente. 19 casos analisados no Hospital Kiang Wu foram submetidos à análise laboratorial, dos quais 15 foram excluídos e 4 com resultado pendente. Nas últimas 24 horas foram analisadas pelo Laboratório de Saúde Pública 132 amostras, enquanto houve 32 casos de baixa febre ou com sintomas de tracto respiratório nos Serviços de Urgência do CHCSJ e do Hospital Kiang Wu que necessitaram de ser enviados para analises.

A Coordenadora do Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde, Dr.ª Leong Iek Hou, informou que nas últimas 24 horas chegaram ao território mais cinco (5) pessoas que necessitam de receber 14 dias de observação médica. Das quais, uma é turista de Hong Kong que esteve na Itália, uma é trabalhador não residente da nacionalidade sul-coreana e três são residentes de Macau que estiveram na Coreia de Sul. Desde a implementação desta medida, entre o meio-dia do dia 26 de Fevereiro e a manhã do dia 6 de Março, 65 pessoas estão em observação médica, entre deles, três (2) de nacionalidade sul-coreana, três (3) turistas do Interior da China, um (1) turista de Hong Kong, 58 de residentes de Macau, destes últimos 44 escolheram efectuar a observação no domicílio e 21 estão em local designado.

Além disso, quanto a membros da família, que moravam com os residentes de Macau que foram submetidos a observações médicas após ter regressado a Macau de áreas de alta incidência, foi-lhes exigido que não fossem trabalhar, a Coordenadora enfatizou que aqueles que precisam de observações médicas após regresso a Macau de áreas de alta incidência podem estar infectados com o coronavírus COVID-19, mas estes não são doentes e não são contagiosos. Ao proceder às observações em casa, os Serviços de Saúde também exigiram que as pessoas que se submeteram a observações médicas tenham salas separadas para reduzir o contacto com os membros da família. Portanto, o risco de infecção dos membros da família não é alto, não devendo limitar o trabalho ou actividades dos membros da família que moravam com as pessoas que estão sujeitas a observações médicas. Espera-se que os sectores da sociedade prestem atenção para evitar discriminação.

Corpo de Policia de Segurança Pública

O Chefe da Divisão de Ligação entre Polícia e Comunidade e Relações Públicas, Lei Tak Fai, relatou a situação geral sobre a segurança de sociedade, a entrada e saída em Macau e o número de turistas transportados para os dois centros de exame médico provisórios, etc., indicando que o número de pessoas que estão a entrar em Macau está a aumentar, números impulsionados principalmente por residentes de Macau e turistas, por isso instou os residentes de Macau para reduzir as deslocações entre Zhuhai e Macau devido à epidemia.

Estiveram presentes na conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus: o director dos Serviços de Saúde, Lei Chin Ion, a directora da Direcção dos Serviços de Turismo (DST), Maria Helena de Senna Fernandes, a Chefe do Departamento de Formação e Controlo da Qualidade da DST, Leong Mei Choi (chefe do Grupo de Trabalho do voo fretado), a coordenador do Centro de Prevenção e Controlo da doença, Leong Iek Hou, a médica dos Serviços de Urgência do CHCSJ, Ieong Pui I (subchefe do Grupo de Trabalho do voo fretado, médica a bordo em voo), o chefe da Divisão de Ligação entre Polícia e Comunidade e Relações Públicas, Lei Tak Fai.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar