Estudantes no estrangeiro que pretendam voltar a Macau, por via aérea, devem avaliar riscos e consultar directrizes dos Serviços de Saúde


Perante a disseminação do novo tipo de coronavírus (COVID-19) pelo mundo e, em especial, a sua propagação gradual pela Europa e pelos Estados Unidos de América, é possível que um grande número de estudantes universitários de Macau que estudam em diversos países, daquelas áreas, regressem a Macau por via aérea.

Os Serviços de Saúde alertam que esses estudantes devem avaliar cuidadosamente os diferentes riscos de modo a regressarem a Macau com segurança e informam que foram publicadas “Recomendações para prevenção da infecção por novo tipo de coronavírus em viagens de avião” para estudantes, para orientação dos estudantes que vivem no estrangeiro na elaboração de um plano antes de apanharem o voo e avaliação cuidadosa dos riscos de infecção em portos e meios de transporte, assim como estarem atentos à suspensão temporária de voos.

É recomendado que os estudantes optem por voos directos e estejam atentos à própria condição física e dos que os acompanham. Sempre que sentirem desconforto, como febre ou sintomas do tracto respiratório, devem adiar a viagem. Devem usar máscara quando esperam pelo voo, manter sempre uma distância de pelo menos 1 metro dos outros, reduzir o uso de equipamentos públicos na sala de espera, lavar as mãos após o uso de instalações sanitárias e evitar contacto próximo com pessoas com sintomas de tracto respiratório.

Devido ao alto risco de infecção que envolvem quer os voos, que as escalas, os Serviços de Saúde recomendam também aos estudantes que tenham em consideração cuidadosa o plano de escalas de voos, em especial evitar fazer escalas em locais com transmissão generalizada do novo tipo de coronavírus ou em locais com alta incidência epidémica.

Dentro do avião, devem usar sempre máscara. Na necessidade de comer, considerar fazê-lo num período diferente dos outros; se possível, manter uma boa distância dos restantes passageiros para reduzir contacto; desinfectar as mãos com solução anti-séptica de base alcoólica antes de comer, evitar levar comida directamente à boca com as mãos; usar cuidadosamente as instalações sanitárias, evitar o máximo possível tocar em superfícies de objectos e lavar bem as mãos após uso das instalações sanitárias; e, ao entrarem em Macau, devem preencher a declaração de saúde com sinceridade. Aqueles que permanecem em locais com disseminação generalizada do novo tipo de coronavírus ou em áreas de alta incidência epidémica nos últimos 14 dias, à entrada em Macau, devem tomar a iniciativa de informar e seguir as instruções dos Serviços de Saúde.

Os Serviços de Saúde apontaram que, a partir de sábado (dia 14 de Março), todos os estudantes que regressem a Macau devem ser sujeitos a observação médica domiciliar rigorosa por um período de 14 dias e a testes virais de ácido nucleico para descarte de infecção.

Os Serviços de Saúde salientaram que os estudantes devem avaliar por completo a situação da epidemia local para regresso a Macau de forma segura. Nas diretrizes, são dadas orientações de como planear e avaliar com antecedência o regresso a Macau por via aérea, medidas preventivas aquando de espera e em voo, precauções após o regresso a Macau, entre outras observações. Para mais detalhes, podem consultar a página de prevenção de epidemia: https://www.ssm.gov.mo/apps1/PreventCOVID-19/ch.aspx#clg17668. Em caso de dúvidas, liguem para a linha aberta do Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde: 853-28533525.



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar