Vinte e sete (27) dias consecutivos sem registo de casos confirmados

O Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus realizou no dia 5 de Maio a conferência de imprensa.

O Médico-Adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde de São Januário (CHCSJ), Dr. Lo Iek Long, fez nota na conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus que já passaram 27 dias desde que foi diagnosticado o último caso de pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus. Por 38 dias consecutivos não foi registado nenhum caso relacionado com casos importados. Macau tem um total de quarenta e cinco (45) casos diagnosticados, dos quais, quarenta e três (43) são casos importados e dois (2) são casos relativos a casos importados. Não há registo nem ocorrência de transmissão comunitária em Macau. Quarenta e quatro (44) casos são classificados com sintomas ligeiros e um (1) como caso grave. Até ao momento não foram registados casos mortais em Macau.

No total dos 45 doentes diagnosticados em Macau, trinta e nove (39) doentes tiveram alta hospitalar há, ainda, seis (6) doentes internados, que são considerados com sintomas ligeiros, encontrando-se em estado estável, sem dificuldades respiratórias, não necessitando de respirar oxigénio. Todos os indivíduos de contacto próximo em vigilância concluíram as medidas de isolamento. Os seis (6) doentes internados estão a receber tratamentos na enfermaria de isolamento do Centro Clínico de Saúde Pública. Dezoito (18) pessoas estão sujeitas a isolamento de convalescença no Centro Clínico de Saúde Pública; neste momento, não está ninguém internado no Centro de Isolamento Provisório, situado no Complexo de Cuidados de Saúde das Ilhas. Nas últimas 24 horas, foram analisadas, pelo Laboratório de Saúde Pública, 910 amostras.

Relativamente ao uso de máscaras durante o tempo quente, apresentada por jornalistas, o Dr. Lo Iek Long respondeu que a máscara tem três camadas. Embora a camada interior tenha a função de higroscópica, a máscara fica húmida devido ao suor ou devido à humidade elevada na expiração e isto pode afectar a sua função de protecção. Os residentes devem usar as máscaras em consideração de estado real de máscaras e de acordo com os princípios de uso de máscaras. Caso a máscara fique molhada deve ser substituida e quando as máscaras estão em boas condições, se forem usadas em espaços interiores, não é necessário substituí-las. Não há relação directa entre o uso de máscaras no tempo quente e problemas de saúde, mas há maior dificuldade em respirar com máscaras durante as actividades, ou é mais possível aumentar as situações de asma. Quando o tempo quente a situação será um pouco mais difícil, mas não haverá riscos para a saúde. O Médico-Adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde de São Januário afirmou que os residentes não devem ter razões para estarem preocupados, além disso, o uso de máscaras só cobre muito pouca área de dissipação de calor do corpo, e a dissipação de calor pode ser feita através de suor ou pele, e entre outros, e não há risco de insolação devido ao uso de máscaras.

O Médico-Adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde de São Januário, Dr. Lo Iek Long, apontou ainda que o plano de fornecimento de máscaras aos residentes de Macau pode continuar até o final de Maio, ou seja 13ª ronda, e se irá continuar em junho ou depois, será devido à ponderação do desenvolvimento da epidemia, a necessidade do plano e a situação de fornecimento de máscara no mercado, ainda existe um período de tempo até o final de Maio, a epidemia pode mudar muito durante esse período, o Governo da RAEM vai continuar a estudar a situação e proceder ao ajustamento. Além disso, relativamente às informações na Internet que se refere aos arranjos de passagem fronteiriça no dia 11 de Maio, o mesmo reiterou que a política de facilidades aduaneiras só pode ser ajustada se forem tomadas medidas de segurança adequadas, tais como testes de ácido nucleico e reconhecimento mútuo de códigos de saúde, se houver informações confirmadas, serão anunciadas de maneira uniforme.

A Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr.ª Leong Iek Hou, informou que, no dia 4 de Maio, houve mais dezasseis (16) indivíduos submetidos à observação médica, dos quais 9 são residentes de Macau, 7 são não residentes de Macau. Até ao dia 3 de Maio, foram enviados, no total, para a observação médica 4.152 indivíduos. 90 indivíduos estão ainda em observação médica, dos quais 76 em hotéis designados, onze (11) em embarcações de pesca e três (3) em instalações dos Serviços de Saúde. Os indivíduos que recebem observação médica em embarcações de pesca devem também fornecer, de acordo com as instruções da observação médica domiciliária, amostras de saliva para testes no segundo e no décimo segundo dia do período de observação médica. Por outro lado, no que diz respeito aos trabalhos de reconhecimento mútuo do “Código de Saúde de Macau ” com o Interior da China, a mesma disse que há actualmente uma comunicação contínua com o Interior da China, esperando-se que possa ser possível divulgar a situação o mais rapidamente possível.

O Chefe de Divisão da CPSP, Dr. Ma Chio Hong referiu o encaminhamento dos visitantes provenientes de áreas de alta incidência para os postos de exame médico temporários, a actual situação da cidade e a situação de entradas e saídas de Macau, entre outros.

O Chefe do Departamento de Ensino da Direcção dos Serviços de Educação e Juventude, Dr. Wong Ka Ki respondeu as perguntas relacionadas com o reinício das aulas.

Estiveram presentes na conferência de imprensa, o Médico-Adjunto da Direcção do CHCSJ, Dr. Lo Iek Long, o Chefe do Departamento de Ensino da Direcção dos Serviços de Educação e Juventude, Dr. Wong Ka Ki, a Chefe do Departamento de Licenciamento e Inspecção da Direcção dos Serviços de Turismo, Dr.ª Inês Chan, o Chefe da Divisão de Operações e Comunicações do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Dr. Ma Chio Hong e a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr.ª Leong Iek Hou.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar