Macau regista 31 dias consecutivos sem casos confirmados de COVID-19 – A partir das 06H00 do dia 11 de Maio os trabalhadores não residentes do Interior da China qualificados não necessitam de observação médica aquando de entrada no Território

Conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus.

Na conferência de imprensa de hoje (9 de Maio) do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus, o Chefe da Divisão de Operações e Comunicações do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Dr. Ma Chio Hong, anunciou primeiramente o conteúdo do aviso do Comando da Prevenção e Controlo da Situaçãode Epidemia doNovo TipodeCoronavírus do município de Zhuhai, e referiu que com a premissa de garantir a segurança de passagem fronteiriça e a implementação de várias medidas de prevenção de epidemia, após negociações entre os governos de Macau e de Zhuhai, serão lançados recentemente, de forma faseada e por etapas, os trabalhos relacionados com a não aplicação provisória de observação médica centralizada para os trabalhadores do Interior da China que entram através do Posto fronteiriço de Zhuhai e Macau. A partir das 06H00 do dia 11 de Maio de 2020, para os trabalhadores não residentes do Interior da China que tenham domicílio permanente em Zhuhai, portadores do título de bilhete de identidade de residente da cidade de Zhuhai ou de autorização de residência da cidade de Zhuhai, deixa de se aplica temporariamente a observação médica centralizada, devendo os mesmos cumprir às respectivas normas e exigências antes, durante e após a entrada, incluindo: proceder ao registo de informações junto da Associação de Agências de Emprego de Capital da China (Macau), para integração na lista de não implementação provisória de observação médica centralizada; Realizar o teste de ácidos nucleicos com antecedência em instituições de teste qualificadas e reconhecidas por Zhuhai e Macau.

Para coordenar a implementação de novas medidas, o Chefe do Executivo mandou o Despacho do Chefe do Executivo n.º 120/2020, todos os titulares de título de identificação de trabalhador não residente de Macau que sejam residentes do Interior da China podem entrar na RAEM a partir das 06H00 do dia 11 de Maio de 2020, desde que reúnam, cumulativamente, as seguintes condições: 1) Ter domicílio na Cidade de Zhuhai ou ser titular de cartão de residência da Cidade de Zhuhai; 2) Ser portador de certificado de resultado negativo do teste de ácido nucleico ou de certificado de colecta de amostra para o teste de ácido nucleico que se reporte aos últimos sete dias, emitido por instituições qualificadas, reconhecidas pela autoridade sanitária ou pela Cidade de Zhuhai; 3) O Código de Saúde de Macau exibido ser verde. Por motivo de interesse público, nomeadamente a prevenção, controlo e tratamento da doença, socorro e emergência, e em casos excepcionais de manutenção do funcionamento normal da RAEM ou das necessidades básicas de vida dos residentes, a autoridade sanitária pode dispensar o cumprimento da respectiva medida por parte das pessoas referidas no número anterior.

O Dr. Lo Iek Long relatou que, para coordenação das medidas de migração entre Macau e a cidade de Zhuhai, Macau e a cidade de Zhuhai reconheceram mutuamente os certificados de testes virais de ácido nucleico. A partir das 06H00 do dia 11 de Maio, todos os indivíduos que entram em Macau vindos do Interior da China portadores de certificado de testes virais de ácido nucleico (com recolha de amostra ou resultado negativo no teste) emitido nos últimos sete dias, podem apresentar os respectivos certificados através do Código de Saúde de Macau ou Código de Saúde da Província de Guangdong. Os indivíduos que não consigam apresentar o devido certificado acima, no caso de serem residentes de Macau, devem ser sujeitos de imediato ao teste de ácido nucleico, no caso de serem não residentes de Macau, poder-lhes-á ser recusada a entrada.

A partir das 06H00 do dia 11 de Maio, os exames médicos de 6 a 8 horas actualmente realizados no Fórum de Macau serão substituídos por testes de ácido nucleico. Considerando que os testes de ácido nucleico são mais eficazes do que os exames médicos, pois podem revelar diretamente se o indivíduo está ou não infectado com a pneumonia do novo tipo de coronavírus e, actualmente, os testes poderem ser realizados regularmente no Interior da China e em Macau, foram canceladas as medidas de realização de exame médico. Além disso, a partir das 18h00 do dia 8 de Maio, os Serviços de Saúde procederam, através de arranjos com agências de emprego, à realização de testes de ácido nucleico aos trabalhadores não residentes que reúnem as condições da política de isenção da cidade de Zhuhai. A taxa de testes de ácido nucleico de trabalhadores não residentes é igual à dos residentes de Macau, sendo o primeiro teste gratuito e posteriormente cobradas 180 patacas por teste.

Relativamente à epidemia, já passaram trinta e um (31) dias desde que foi diagnosticado o último caso de pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus. Por quarenta e dois (42) dias consecutivos, não foi registado nenhum caso relacionado com casos importados. Macau tem um total de quarenta e cinco (45) casos diagnosticados, dos quais, quarenta e três (43) são casos importados e dois (2) são casos relacionados com casos importados. Não há registo nem ocorrência de transmissão comunitária em Macau. Quarenta e quatro (44) casos foram classificados com sintomas ligeiros e um (1) como caso grave. Até ao momento não foram registados em Macau casos mortais.

Um total de quarenta (40) doentes recuperaram e tiveram alta hospitalar. Há, ainda, cinco (5) doentes internados, que são considerados casos ligeiros, encontrando-se em estado estável, sem dificuldades respiratórias, não necessitando de oxigénio. Todos os indivíduos considerados contactos próximos em vigilância concluíram as medidas de isolamento. Os cinco (5) doentes internados estão a receber tratamentos na enfermaria de isolamento do Centro Clínico de Saúde Pública. Catorze (14) pessoas estão a ser sujeitas a isolamento de convalescença no Centro Clínico de Saúde Pública; neste momento, ninguém se encontra internado no Centro de Isolamento Provisório do Complexo de Cuidados de Saúde das Ilhas. No dia de 8 de Maio, foram realizados um total de 2.436 testes virais de ácido nucleico em Macau.

Em resposta à pergunta sobre a espera, de hoje de manhã, dos trabalhadores não residentes para realização do teste de ácido nucleico, o Dr. Lo Iek Long salientou que os procedimentos gerais do teste decorreram bem, mas, dado muitos trabalhadores não residentes chegaram ao local com mais de uma hora de antecedência e alguns terem preenchido incorrectamente os próprios dados pessoais aquando da marcação de teste, houve necessidade de esses voltarem preencher os dados no local, levando a um maior tempo de espera. Apelou ainda, aos indivíduos que realizam o teste, para o preenchimento correcto dos dados e para chegarem ao local do teste a tempo conforme a hora da marcação para evitar espera desnecessária e aglomeração de pessoas por chegarem demasiado cedo.

A Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr.ª Leong Iek Hou, informou que, no dia 8 de Maio, houve mais trinta e dois (32) indivíduos submetidos à observação médica, vinte e nove (29) dos quais são residentes de Macau e três (3) não residentes de Macau. Até ao dia 8 de Maio, foram enviados, no total, para a observação médica 4.200 indivíduos. Cento e vinte e seis (126) indivíduos estão ainda em observação médica, dos quais cento e catorze (114) em hotéis designados, onze (11) em embarcações de pesca e um (1) em instalações dos Serviços de Saúde.

A Chefe de Departamento dos Serviços de Turismo, Dr.ª Inês Chan, deu informações sobre o número de pessoas em observação médica em hotéis designados pelo Governo.

O Chefe do Departamento de Ensino da DSEJ, Dr. Wong Ka Ki, relatou as medidas cordiais para o ensino primário e jardins-de-infância e da realização de teste de ácido nucleico a alunos transfronteiriços.

Estiveram presentes na conferência de imprensa, o Médico-Adjunto da Direcção do CHCSJ, Dr. Lo Iek Long, o Chefe do Departamento de Ensino da DSEJ, Dr. Wong Ka Ki, a Chefe do Departamento de Licenciamento e Inspecção da Direcção dos Serviços de Turismo, Dr.ª Inês Chan, o Chefe da Divisão de Operações e Comunicações do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Dr. Ma Chio Hong, e a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr.ª Leong Iek Hou.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar