Macau regista 36 dias consecutivos sem casos de COVID-19

Conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus do dia 14 de Maio

O Médico-Adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde de São Januário (CHCSJ), Dr. Lo Iek Long fez nota na conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus que já passaram trinta e seis (36) dias desde que foi diagnosticado o último caso de pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus. Por quarenta e sete (47) dias consecutivos não foi registado nenhum caso relacionado com casos importados. Macau tem um total de quarenta e cinco (45) casos diagnosticados, dos quais, quarenta e três (43) são casos importados e dois (2) são casos relativos a casos importados. Não há registo nem ocorrência de transmissão comunitária em Macau. Quarenta e quatro (44) casos são classificados com sintomas ligeiros e um (1) como caso grave. Até ao momento não foram registados em Macau casos mortais.

No total quarenta e três (43) doentes recuperaram e tiveram alta hospitalar. Há, ainda, dois (2) doentes internados, que são considerados casos ligeiros, encontrando-se em estado estável, sem dificuldades respiratórias, não necessitando de oxigénio. Todos os indivíduos considerados contactos próximos em vigilância concluíram as medidas de isolamento. Os dois (2) doentes internados estão a receber tratamentos na enfermaria de isolamento do Centro Clínico de Saúde Pública. Onze (11) pessoas estão sujeitas a isolamento de convalescença no Centro Clínico de Saúde Pública; neste momento, não está ninguém internado no Centro de Isolamento Provisório, situado no Complexo de Cuidados de Saúde das Ilhas.

O número total de testes de ácido nucleico do novo tipo de coronavírus realizados em Macau, no dia 13 de Maio, foi de 2.345.

Desde as 00h00 horas do dia 14 de Maio, os indivíduos, titulares de Salvo-conduto duplo de Deslocação para Hong Kong e Macau com visto comercial, com visto de visita à família, com visto oficial ou passaporte do Interior da China, podem marcar o teste de ácido nucleico, até 14h00 de hoje, foram registadas 400 marcações. Existem diferentes atribuições para o número de vagas de marcação, dada a prioridade aos residentes de Macau, actualmente, o número de testes de ácidos nucleicos são entre 2.000 e 3.000 pessoas por dia, acredita-se que o número de vagas é suficiente para satisfazer as necessidades. Sobre as declarações de um especialista que acha que o vírus de COVID-19 não vai desaparecer, o Médico-Adjunto da Direcção, Dr. Lo Iek Long, referiu que a compreensão actual desse vírus é limitada, a epidemia é difícil prever, mas devemos ter em conta o pior plano e fazer a melhor preparação, manters uma atitude para combate à epidemia de forma permanente. Antes de haver vacinas ou medicamentos direcionados, as actuais medidas de prevenção de epidemia do Governo da RAEM e a atenção da população à higiene pessoal podem ajudar muito na prevenção da epidemia. Embora a situação epidemiológica de Macau esteja atenuada, a epidemia global ainda é grave, os residentes não se podem desleixar.

Sobre as necessidades hospitalares durante a epidemia, o medico do CHCSJ referiu que as necessidades de tratamento dos pacientes com doenças crónicas não diminuíram, mas o número de pacientes com doenças agudas como por exemplo a gripe diminuiram, a principal razão pela qual os residentes prestaram mais atenção à higiene pessoal, mantiveram as distâncias comunitárias e não houve aglomerações nas escolas. A este propósito a a Dr.ª Leong Iek Hou, do CDC, referiu que, de acordo com os dados de vigilância, no passado, registavam-se cerca de 900 utentes por dia que recorriam à Urgência, e durante o período de combate à epidemia, têm sido registados cerca de 500 utentes por dia no Serviço de Urgência, o que representa um diminuição significativa, principalmente nos casos de infecção do trato respiratório ou febre. Em conformidade com os dados de vigilância no Serviço de Urgência, verificou-se uma ligeira tendência de subida nos casos de gastroenterite aguda. Devido ao tempo quente, o armazenamento inadequado de alimentos pode deteriorar-se facilmente ou, as pessoas preferem comer alimentos frios, aumentando assim o número de casos de gastroenterite aguda. Pelo que se apela aos residentes para prestar atenção à higiene individual, e também dar atenção à higiene alimentar.

Em relação ao aumento do número de serviços da linha aberta do Centro de Coordenação de Contingência, O Médico-Adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde de São Januário (CHCSJ), Dr. Lo Iek Long indicou que cerca de 90% das consultas de informações estão relacionadas com a marcação do teste de ácido nucleico, incluindo perguntas sobre isenção de isolamento, pedido de ajuda para cancelar a marcação, etc. Devido ao número limitado de pessoas que atende a linha aberta, apela-se aos residentes para prestarem atenção às notícias sobre as políticas e medidas de prevenção de epidemia, ou consultar as instruções de marcação on-line, reduzindo contactos telefónicos desnecessários, reservando a linha aberta aos residentes que precisam urgentemente de ajuda e de informações.

Sobre os cinco médicos de Macau integrados na Equipa Internacional de Emergência Médica da China (Macau) na Argélia para participar nos trabalhos contra à epidemia, o Médico-Adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde de São Januário (CHCSJ), Dr. Lo Iek Long referiu que é uma missão honrosa participar nas missões nacionais e partilhar as experiências de combate à epidemia em locais que precisam de ajuda. Os Serviços de Saúde possuem pessoal médico suficiente, a ausência de cinco profissionais não cria escassez de mão-de-obra, para além disso, já está preparado no sistema de saúde um plano e os trabalhos preparatórios para a resposta à epidemia, por isso, os residentes podem ficar descansados.

O Chefe da Divisão de Ensino Secundário e Técnico-Profissional da Direcção dos Serviços de Educação e Juventude, Dr. Leong I On manifestou que os estudantes do 4.º ao 6.º ano do ensino primário retomam as aulas no dia 25 de Maio, enquanto os estudantes do 1.º ao 3.º ano do ensino primário reiniciam as aulas no dia 1 de Junho. Os estudantes transfronteiriços e seus acompanhantes que entram em Macau devem fazer o registo com antecedência junto da DSEJ, para que esta possa ter uma lista com todas as informações necessárias, entregando-a, com o consentimento das pessoas em causa, aos Serviços de Polícia Unitários e Serviços de Alfândega.

Além disso, para o reinício das aulas em Macau, os estudantes transfronteiriços devem possuir um certificado do teste de ácido nucleico válido que se reporte aos últimos sete dias e apresentar o documento comprovativo para passagem transfronteiriça, enquanto os acompanhantes devem mostrar o documento comprovativo emitido pela escola. O mesmo responsável apelou aos estudantes que actualmente estão fora de Macau, Zhuhai e Zhongshan para regressarem ao Território com a maior brevidade possível para uma auto-gestão da saúde, relembrando aos estudantes transfronteiriços que não necessitam de regressar mais cedo a Macau, basta regressar a Macau, conforme a data prevista do reinício das aulas. As autoridades estão a organizar a 3.ª ronda e a 2.ª ronda de testes de ácido nucleico destinados aos estudantes do ensino secundário complementar e do ensino secundário geral, respectivamente. Há ainda mais de 60 estudantes do ensino primário e do ensino infantil que serão submetidos ao teste de ácido nucleico em Zhuhai.

No que diz respeito à limpezadas maquinas dispensadoras de água das escolas, o Dr. Leong I On indicou que as orientações dadas às escolas exigem a desinfecção e limpeza dos respectivos aparelhos antes do reínico das aulas, tendo sido contactado o pessoal de todas as escolas para as limpar e desinfectar substituindo os filtros quando necessário. Em conjunto com o Instituto para os Assuntos Municipais, realizam-se sempre os trabalhos de monitorização da qualidade da água nas escolas.

A Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr.ª Leong Iek Hou, informou que, no dia 13 de Maio, houve mais dezassete (17) indivíduos submetidos à observação médica, nove (9) dos quais são residentes de Macau e oito (8) não residentes de Macau. Até ao dia 13 de Maio, foram enviados, no total, para a observação médica 4.347 indivíduos, há 233 indivíduos estão ainda em observação médica, dos quais, 223 em hotéis designados, nove (9) em embarcações de pesca e um (1) nas instalações dos Serviços de Saúde.

Relativamente à evolução da epidemia na província de Jilin, a Dr.ª Leong Iek Hou disse que os Serviços de Saúde estão a acompanhar a evolução da situação epidemiológica, tendo em conta que os casos diagnosticados da província de Jilin estão concentrados principalmente nas cidades de Jilin e Shulan, tendo sido reforçadas as medidas de inspecção sanitária nas entradas dos postos fronteiriços de entrada, havendo entrevistas aos indivíduos provenientes da província de Jilin para saber se estiveram ou não nas duas cidades acima referidas. Até ao momento, não foram registados visitantes que entram em Macau, oriundos destas duas cidades.

A Chefe de Departamento dos Serviços de Turismo, Dr.ª Inês Chan, deu informações sobre o número de pessoas em observação médica em hotéis designados pelo Governo.

O Chefe da Divisão de Ligação entre Polícia e Comunidade e Relações Públicas, Dr. Lei Tak Fai, referiu o encaminhamento dos visitantes provenientes de áreas de alta incidência para os postos de exame médico temporários, a actual situação da cidade, a situação de entradas e saídas de Macau, e a criação de uma passagem exclusiva para estudantes transfronteiriços nos postos fronteiriços de entrada e saída, entre outros.

Estiveram presentes na conferência de imprensa o Médico-Adjunto da Direcção do CHCSJ, Dr. Lo Iek Long, a Chefe do Departamento de Licenciamento e Inspecção da Direcção dos Serviços de Turismo, Dr.ª Inês Chan, o Chefe da Divisão de Ensino Secundário e Técnico-Profissional da Direcção dos Serviços de Educação e Juventude, Dr. Leong I On, o Chefe da Divisão de Ligação entre Polícia e Comunidade e Relações Públicas, Dr. Lei Tak Fai e a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr.ª Leong Iek Hou.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar