Resultados do inquérito às despesas dos visitantes referente ao 1º trimestre de 2020


No primeiro trimestre de 2020 a despesa total dos visitantes (excluindo a despesa no jogo) cifrou-se apenas em 5,01 mil milhões de Patacas, ou seja, -70,4%, face à do trimestre homólogo de 2019, devido ao número de visitantes entrados (3.219.170) ter baixado 68,9%, em termos anuais. Salienta-se que a despesa total dos turistas (3,78 mil milhões de Patacas) e a dos excursionistas (1,23 mil milhões de Patacas) diminuíram 70,8% e 69,3%, respectivamente, informam os Serviços de Estatística e Censos.

Quanto à despesa per capita, a dos visitantes foi de 1.555 Patacas no primeiro trimestre do corrente ano, menos 4,8%, em termos anuais. A despesa per capita dos visitantes do Interior da China cifrou-se em 1.789 Patacas, menos 3,2%, em termos anuais, realçando-se que a despesa per capita dos que tinham visto individual correspondeu a 2.159 Patacas, menos 6,8%. As despesas per capita dos visitantes de Hong Kong (851 Patacas) e de Taiwan (1.228 Patacas) desceram em termos anuais, porém, a despesa per capita dos visitantes da República da Coreia (2.108 Patacas) subiu 47,5%. A despesa per capita dos turistas fixou-se em 2.484 Patacas, menos 9,0%, em termos anuais, enquanto a dos excursionistas foi de 723 Patacas, mais 1,6%.

Relativamente ao tipo de despesas, os visitantes despenderam essencialmente em compras (43,3% do total), alojamento (27,4%) e alimentação (22,9%), no trimestre em análise. Analisando por principal motivo da visita, as despesas per capita dos visitantes que vieram a Macau participar em convenções/exposições (3.024 Patacas) e fazer compras (2.434 Patacas) desceram 30,6% e 4,5%, respectivamente, em termos anuais, contudo, a despesa per capita dos que vieram passar férias (2.230 Patacas) aumentou 2,7%.

De acordo com os comentários dos visitantes no primeiro trimestre deste ano, as proporções dos visitantes satisfeitos com: os serviços dos hotéis e similares (88,1%); os serviços das agências de viagens (86,6%) e os serviços das lojas (85,2%) subiram: 0,2; 1,1 e 1,1 pontos percentuais, respectivamente, face às do quarto trimestre de 2019. Todavia, as proporções dos visitantes satisfeitos com a higiene ambiental (86,4%) e com os equipamentos/instalações públicos (83,1%) baixaram 0,2 e 0,9 pontos percentuais, respectivamente. Quanto aos pontos turísticos de Macau, 62,1% dos visitantes consideraram-nos suficientes, tendo diminuído ligeiramente 0,1 pontos percentuais, em termos trimestrais. Além disso, 7,2% dos visitantes consideraram que os serviços dos transportes públicos deveriam ser melhorados.

No primeiro trimestre de 2020 o número de visitantes entrados registou um declínio acentuado, devido aos serviços de embarcações de passageiros terem sido suspensos de forma gradual, ao número de voos comerciais ter diminuído e ainda às medidas de quarentena à entrada em Macau terem ficado ainda mais restritas a partir de finais de Março, em consequência da epidemia da pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus. No mês de Fevereiro deste ano o Inquérito às Despesas dos Visitantes foi suspenso, portanto, os dados divulgados no trimestre em análise foram obtidos a partir dos resultados extrapolados das amostras recolhidas nos meses de Janeiro e Março.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar