Macau regista 44 dias sem diagnóstico de COVID-19

Macau regista 44 dias sem diagnóstico de COVID-19

O Médico-Adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde de São Januário (CHCSJ), Dr. Lo Iek Long fez nota na conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus que já passaram quarenta e quatro (44) dias desde que foi diagnosticado o último caso de pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus. Por cinquenta e cinco (55) dias consecutivos não foi registado nenhum caso relacionado com casos importados. Macau tem um total de quarenta e cinco (45) casos diagnosticados, dos quais, quarenta e três (43) são casos importados e dois (2) são casos relativos a casos importados. Não há registo nem ocorrência de transmissão comunitária em Macau. Quarenta e quatro (44) casos foram classificados com sintomas ligeiros e um (1) como caso grave. Até ao momento não foram registados em Macau casos mortais.

Todos os doentes recuperaram e tiveram alta. Todos os indivíduos consideradoscontactos próximos em vigilância concluíram as medidas de isolamento. Seis (6) pessoas estão sujeitas a isolamento de convalescença no Centro Clínico de Saúde Pública; neste momento, não está ninguém internado no Centro de Isolamento Provisório, situado no Complexo de Cuidados de Saúde das Ilhas.

O número total de testes de ácido nucleico do novo tipo de coronavírus realizados em Macau, no dia 21 de Maio, foi de 903.

Em resposta às perguntas dos órgãos de comunicação social, o Dr. Lo Iek Long disse que os residentes antes de descartarem a máscara, é preciso limpar as mãos comdesifectante de basealcoólica, de seguida retirarem-a pelos atilhos/elásticos, evitando tocar na sua parte da frente, e deitarem-a no caixote de lixo com tampa, e depois disso, devem lavar novamente as mãos.O mesmo responsável referiu ainda que os resíduos de Macau são geralmente incinerados, o vírus de Covid-19 é sensível àluzultravioleta e ao calor,por norma,comuma duraçãode mais30 minutosa temperatura56°Cosagentesbacterianospodemser eliminados. A temperaturados fornosda Central de Incineração de Resíduos Sólidos de Macau, que actualmente trata os resíduos de Macau,atinge800°C,o queé suficiente para eliminar os vírusactivose evitaroseu risco de propagação.

Relativamente à questãodo pagamento das despesas médicas por parte dos pacientesnão residentes de Macau quehaviamrecuperado, o Dr. Lo Iek Long indicou que entre os pacientes que tiveram alta na segundafase, a maioria deles apresentou um requerimento asolicitara prorrogação do prazode pagamento e assinou uma declaraçãoemque as despesas médicas serãopagas no prazo de 30 dias.Seos mesmosnãoefectuaremo pagamento atempado, os Serviços de Saúde vão encaminhar orespectivo processo de dívidaà Direcção dos Serviços de Finanças para efeitos de cobrançacoerciva das despesasmédicas.

Relativamente ao prolongamento do período de isolamento de convalescença devido a recaída com resultado positivo de teste de três indivíduos que já tinham tido alta hospitalar após a sua recuperação, conforme anunciado pelas autoridades,o Dr. Lo Iek Long referiu que, entre os quais, dois (2) indivíduos entraram na fase de auto-gestão de saúde no domicílio depois de terem sido submetidos a testes consecutivos por 3 vezes, cujos resultados foram todos negativos. Um (1) outro já concluiu a auto-gestão de saúde no domicílio.

No que diz respeito à vontade de doarplasmapor parte dosdoentesrecuperados, o Dr. Lo Iek Long indicou quecinco (5) ou seis (6)doentes já recuperadosmanifestaramvontadeparadoar plasma. No entanto, frisou que para doarplasma,os pacientesdevem reuniros seguintesrequisitos:i)estar em bom estado de saúde;ii)conter anticorpos suficientes no sangue;iii)excluir a possibilidade de ter outras doenças transmissíveis, etc. Actualmente, existeapenasumpacienteque atende aos requisitos para doarplasma.

A Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr.ª Leong Iek Hou, informou que, no dia 21 de Maio, foram submetidos à observação médica mais dezassete (17) indivíduos, oito (8) dos quais são residentes de Macau e nove (9) não residentes de Macau. Até ao dia 21 de Maio, foram enviados, no total, para a observação médica 4.500 indivíduos, há 328 indivíduos estão ainda em observação médica em hotel designado. Não há ninguém nas embarcações de pesca que necessite de realizar observação médica.

A Chefe de Departamento dos Serviços de Turismo, Dr.ª Inês Chan, informou o número de pessoas em observação médica em hotéis designados pelo Governo,a situaçãorespondendo às perguntas colocadas por jornalistas.

OChefe da Divisão de Ligação entre Polícia e Comunidade e Relações Públicas, Dr. Lei Tak Fai, referiu a actual situação da cidade e a situação de entradas e saídas de Macau, etc.

Estiveram presentes na conferência de imprensa o Médico-Adjunto da Direcção do CHCSJ, Dr. Lo Iek Long, a Chefe do Departamento de Licenciamento e Inspecção da Direcção dos Serviços de Turismo, Dr.ª Inês Chan, o Chefe da Divisão de Ligação entre Polícia e Comunidade e Relações Públicas, Dr. Lei Tak Fai e a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr.ª Leong Iek Hou.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar