Nos primeiros 20 dias da utilização do cartão de consumo, foram injectados no mercado 962 milhões de patacas, e tendo funcionado bem os quatro postos de distribuição do cartão de consumo

Bom funcionamento dos postos de distribuição do cartão de consumo

A fim de estimular a economia e aumentar a procura interna, o Governo da RAEM distribuiu cartões de consumo electrónicos aos residentes que preenchem os requisitos, apoiando as empresas e atenuando o impacto provocado pela epidemia, o que contribui para dar confiança aos diferentes sectores de Macau. Desde o início da utilização dos cartões de consumo electrónicos, em 1 de Maio, nos primeiros 20 dias, registaram mais de 9,08 milhões de transacções, cujo montante de consumo foi de cerca de 962 milhões de patacas, ultrapassando a metade do montante atribuído do cartão de consumo.

De acordo com os dados estatísticos das transacções, 561 mil pessoas já utilizaram os cartões de consumo, e o montante consumido por cada pessoa foi de cerca de 1.714 patacas, ou seja, há mais de 58% dos cartões de consumo, cujo subsídio de consumo já foi utilizado mais de metade de montante. Para uma melhor análise da utilização dos cartões de consumo, a Direcção dos Serviços de Economia (DSE) procedeu a uma classificação mais minuciosa de todos os sectores de actividade económica, em que esses dados reflectem que os diversos sectores foram beneficiados em graus diferentes. Os resultados da análise resumidos são os seguintes:

Os dados referentes aos cartões de consumo reflectiram que vários sectores foram beneficiados

Ordenado conforme o montante de consumo, o sector de restauração ocupa a maior proporção do montante total utilizado através de cartões de consumo em todos os sectores, correspondendo cerca de 23,2%, dos quais, o número de transacções e o montante de consumo nos “estabelecimentos de comidas e lojas de sopas de fitas e canjas” ocupa o primeiro lugar, representando 45,9% e 31,2%, respectivamente. De entre as pessoas que utilizaram o cartão, 46,1% consumiram em estabelecimentos de comidas e lojas de sopas de fitas e canjas.

Na vertente do comércio a retalho, os supermercados são aqueles que registaram o maior valor de transacção no comércio a retalho, representando 30,1%, e no mesmo tempo, 21,4% do valor total das transacções, enquanto ao montante de consumo em outros sectores, como os produtos electrónicos e electrodomésticos, vestuário e acessórios e artigos de couro, produtos e medicina e produtos de ginseng ervas, carnes de aves e vegetais e dos vendedores de mercados registaram, estes 7,8%, 7,4%, 6,6% e 5,8% do valor total das transacções dos cartões de consumo, respectivamente.

Bom funcionamento dos quatro postos de distribuição do cartão de consumo

Face às mudanças das situações epidémicas, o Governo da RAEM prolongou o prazo de levantamento do cartão de consumo até 17 de Julho. Os quatro postos de serviço para levantamento do cartão disponíveis a partir do início do corrente mês estão em bom funcionamento, tendo sido distribuídos, até 20 de Maio, 14.378 cartões. Desde o início do prazo de levantamento do cartão, há cerca de 590 mil pessoas já levantaram o cartão. Assim, a DSE apela aos cidadãos que levantem o cartão mais cedo possível, num dos seguintes locais:

1. DSE sita na Rua do Dr. Pedro José Lobo, n.º 1-3, Ed. Banco Luso Internacional, 7º andar;

2. Balcão de Atendimento da DSE instalado no Centro de Serviços da RAEM na Areia Preta;

3. Centro de serviços de mediadores de seguros da Autoridade Monetária de Macau, sita na Avenida de Sidónio Pais, n.º 1A, Edifício Tong Hei Koc, R/C;

4. Centro de Serviços da RAEM das Ilhas.

Consulta

  1. Telefone: 6326 1676
  2. Conta de serviços de WeChat: DSEONLINE
  3. E-mail: consumo@economia.gov.mo
Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar