Centro de Coordenação de Contingência classifica as províncias de Xinjiang e Liaoning como áreas de risco médio – Macau sem casos locais de COVID-19 há 120 dias consecutivos

Conferência de imprensa realizada pelo Centro de Coordenação e Contingência no dia 27 de Julho

O Médico-Adjunto da Direcção do Centro Hospitalar Conde de São Januário (CHCSJ), Dr. Lo Iek Long fez nota que desde 22 de Janeiro de 2020 foram diagnosticados em Macau quarenta e seis (46) casos de COVID-19, dos quais, quarenta e quatro (44) são casos importados e só dois (2) são relativos a casos importados. Quarenta e seis (46) pessoas já tiveram alta. Não é registada qualquer transmissão na comunidade de COVID-19, há 120 dias e já passaram 31 dias sem diagnósticos de casos importados. Não há registo de qualquer infecção entre profissionais de saúde nem casos mortais. Actualmente, no Centro Clínico de Saúde Pública do Alto de Coloane, encontra-se apenas um doente em tratamento de convalescença. 45 doentes recuperados concluíram as medidas de isolamento de convalescença. Neste momento, não há nenhum caso de contacto próximo em observação médica.

Nos dias 24, 25 e 26 de Julho, foram realizados 32.080 testes de ácido nucleico do novo tipo de coronavírus em Macau.

Dr. Lou Iek Long, informou, ainda, que de acordo com informações da Direcção dos Serviços de Economia até às 13h00 de segunda-feira, dia 27 de Julho, os residentes já tinham carregado cerca de 52.000 cartões de consumo electrónico com sucesso. Nos locais de carregamento, constatou-se uma situação satisfatória e verificou-se que os procedimentos de carregamento, que são feitos automaticamente, são simples e convenientes e em todos os locais estão disponíveis trabalhadores para prestar apoio aos residentes e de um modo geral a operação de carregamento demora alguns segundos.

Relativamente à questão colocada sobre a possibilidade de criação de um posto de cobrança do teste de ácido nucleico in loco em postos de testes de ácido nucleico, o Dr. Lo Iek Long respondeu que, com base nos dados de análise internos, a maioria dos residentes optaram por pagar as despesas do teste de ácido nucleico por via electrónica, enquanto os residentes que não recorrem ao pagamento electrónica, podem deslocar-se ao CHCSJ ou a qualquer um dos centros de saúde para pagar as despesas. Sublinhou que o atraso no pagamento por parte de residentes não afecta o tempo de obtenção do resultado, nem os procedimentos de acesso ao Código de Saúde, havendo apenas restrições à próxima marcação para o teste de ácido nucleico. O mesmo responsável mencionou que os centros de saúde estão amplamente distribuídos em Macau, podendo os residentes escolher um local e horário mais conveniente para efectuar o pagamento das despesas do teste. Reiterou que a razão pela qual não criar um posto de cobrança nos postos de testes do ácido nucleico justifica-se para evitar aglomerações, reduzir o risco de propagação de doenças, assim como salvaguardar a saúde da população.

A Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infeciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde, Dr.ª Leong Iek Hou afirmou que entre os dias 24, 25 e 26 de Julho, mais 239 indivíduos foram submetidos à observação médica. No total, foram enviados para a observação médica 9.314 indivíduos. Há, ainda, 1.298 indivíduos em observação médica, dos quais, 1.279 em hotel designado, dezoito (18) em embarcações de pesca, um (1) indivíduo nas instalações dos Serviços de Saúde.

Em relação às preocupações de alguma comunicação social sobre a situação epidémica nas províncias de Xinjiang e Liaoning e da entrada em Macau, a Dr.ª Leong Iek Hou disse que as autoridades estão permanentemente a analisar a situação epidémica das duas províncias e é mantida uma comunicação estreita com a Comissão Nacional de Saúde.

Macau classificou as duas áreas como áreas de risco médio, as pessoas que estiveram nessas duas províncias nos últimos 14 dias, quando emitem o Código de Saúde a cor que é exibida é amarela, e quando na entrada, o pessoal do posto fronteiriço vai fazer uma avaliação da saúde individual, para saber o seu estado de saúde, se esteve em contacto com o doente confirmado, não está excluída a possibilidade de se submeter ao hospital para mais exames médicos e testes de ácidos nucleicos.

Ao mesmo tempo, as autoridades terão requisitos mais elevados para o certificado de ácido nucleico apresentado, se o resultado do teste de ácido nucleico for superior a 72 horas, será transportado, de imediato, ao Centro Hospitalar Conde de São Januário para novo teste, não será libertado até um resultado negativo. Por outro lado, os Serviços de Saúde também efectuam, por via telefónica, acompanhamento da saúde desses indivíduos durante a sua estadia em Macau, para saber a sua condição de saúde e distribuir orientações, exigindo uma boa auto-gestão da saúde, como por exemplo, a obrigatoriedade de usar máscara quando saiam, evitar deslocar-se a locais lotados e evitar a aglomerações. Desde a implementação das novas medidas até ao presente momento, não houve registo da entrada em Macau de pessoas provenientes de Xinjiang ou de Liaoning.

Tendo em conta a recente evolução da epidemia em Hong Kong, a Dr.ª Leong Iek Hou afirmou que para os indivíduos que vêm de Hong Kong, as autoridades exigem, para além da apresentação dos resultados de teste de ácido nucleico nos últimos 7 dias, a observação médica de isolamento por 14 dias e considera que as medidas relevantes ainda são viáveis, mas não se exclui mais avaliações e ajustes em resposta à epidemia

Em relação à situação de implementação da isenção de observação médica de isolamento para os trabalhadores de navios de carga que efectuam viagens de ida e volta até Hong Kong, a Dr.ª Leong Iek Hou afirmou que actualmente há cerca de 30 trabalhadores de navios de carga que podem ser isentos de isolamento, as autoridades também têm exigências restritas para este tipo de isenção. Estes trabalhadores devem efectuar viagens de ida e volta entre Hong Kong e Macau no mesmo dia, não é permitido o desembarque em Hong Kong, a carga a bordo depende de máquinas para transportar nos cais e no navio de carga e não é permitido que outras pessoas embarquem no navio. Quando regressam a Macau, devem apresentar o relatório do teste do ácido nucleico e o Código de Saúde, a par disso, os trabalhadores relevantes devem manter a realizar o teste de ácido nucleico a cada 7 dias. No que diz respeito à avaliação actual, acredita-se que as medidas relevantes sejam mantidas.

A Chefe da divisão da Direcção dos Serviços de Turismo, Dra. Lau Fong Chi reportou o número de pessoas em observação médica em hotéis designados, enquanto o Chefe da Divisão de Ligação entre Polícia e Comunidade e Relações Públicas, Dr. Lei Tak Fai, relatou a actual situação da cidade e a situação de entradas e saídas de Macau, entre outros.

Estiveram presentes na conferência de imprensa o Médico-Adjunto da Direcção do CHCSJ, Dr. Lo Iek Long, o Chefe da Divisão de Ligação entre Polícia e Comunidade e Relações Públicas do CPSP, Dr. Lei Tak Fai, a Chefe da Divisão de Relações Públicas da Direcção dos Serviços de Turismo, Dr.ª Lau Fong Chi, e a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr.ª Leong Iek Hou.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar