Realizou-se a Reunião Conjunta das Associações Comerciais do Interior da China e de Macau e o Fórum de Intercâmbio e Cooperação entre Empresários do Interior da China e de Macau – 2020

“Reunião Conjunta das Associações Comerciais do Interior da China e de Macau 2020” e “Fórum de Intercâmbio e Cooperação entre Empresários do Interior da China e de Macau” realizado hoje (dia 3) na forma online

Realizou-se hoje (dia 3), na forma online, a Reunião Conjunta das Associações Comerciais do Interior da China e de Macau e o Fórum de Intercâmbio e Cooperação entre Empresários do Interior da China e de Macau – 2020, sob o tema “Aprofundamento da Cooperação, Resposta aos Desafios, Inovação e Desenvolvimento” e abordou-se, em conjunto, sobre as formas de apoio aos sectores industrial e comercial do Interior da China e de Macau na resposta eficaz à epidemia e trocaram ideias sobre a participação na construção de Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau e da “Faixa e Rota”, entre outros. Além disso, vários especialistas, académicos e representantes de empresas do Interior da China e de Macau participaram no Fórum, atraindo a participação online de mais de 180 pessoas provenientes de diferentes sectores.

Na Reunião Conjunta, a Presidente do Conselho Chinês para a Promoção do Comércio Internacional (CCPIT, na sigla inglesa), Dra. Gao Yan, afirmou no seu discurso que, face à propagação global da epidemia de pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus, a globalização económica encontra-se a enfrentar grandes obstáculos e as cadeias de indústrias e de fornecimento internacionais estão perante os impactos sem precedentes, portanto, todos os sectores da sociedade têm de estar bem preparados para enfrentar os novos riscos e desafios. A mesma acrescentou que, com o recuperação estável da economia chinês e a implementação de uma série de medidas favoráveis a Macau, as áreas de cooperação entre Macau e o Interior da China irão ser cada vez mais alargadas, podendo, assim, alcançar, da melhor forma, a complementaridade e os benefícios mútuos e o desenvolvimento coordenado. Espera ainda que, no futuro, se possa negociar e estudar para a elaboração de um plano de cooperação a médio e longo prazo, aperfeiçoar os mecanismos de reuniões regulares, de partilha de informações e de visitas mútuas em grupos, entre outros, bem como planear em conjunto os trabalhos prioritários, no sentido de reforçar e ampliar o mecanismo da Reunião Conjunta e promover a consolidação do mecanismo de Reunião Conjunta das Associações Comerciais do Interior da China e de Macau.

O Secretário para a Economia e Finanças, Dr. Lei Wai Nong, referiu na sua intervenção que, desde a criação da Reunião Conjunta das Associações Comerciais do Interior da China e de Macau em 2004, o evento desempenhou-se empenhadamente o papel de ponte de comunicação entre o Interior da China e Macau e tornou-se num importante mecanismo e plataforma de intercâmbio e cooperação entre os sectores industrial e comercial do Interior da China e de Macau, esperando que ambas as partes aprofundem a cooperação através do mecanismo da Reunião Conjunta. Este ano, perante o ataque súbito da epidemia causada pelo novo tipo de coronavírus, Macau encontra-se numa situação relativamente controlada, por isso, a próxima missão prioritária será a promoção da recuperação económica, o que requer os esforços de todos os sectores da sociedade. O mesmo espera que as associações comerciais de Macau possam continuar a desempenhar seu o papel de impulsionador e trabalhar com o Governo da RAEM, de modo a implementar as estratégias de recuperação económica pós-epidemia e, através do reforço da cooperação com as províncias e cidades geminadas, estimular a participação de Macau numa nova conjuntura de desenvolvimento que se fomenta entre o grande ciclo da economia nacional e o duplo ciclo da economia nacional e internacional.

O Presidente do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau, Dr. Lau Wai Meng, referiu que, nesta epidemia, destacou-se a importância dos trabalhos online, sendo geralmente mais afectado pela epidemia o modelo operacional offline. Com objectivo de apoiar as empresas a conhecerem oportunamente as novas tendências do desenvolvimento do mercado, o IPIM organizou vários workshops e seminários online que abrangeram vários temas comerciais, permitindo uma participação mais conveniente para as empresas do Interior da China e de Macau face à normalização de prevenção epidémica, podendo, assim, participar, de melhor forma, na construção da Grande Baía e da “Faixa e Rota”. No futuro, o IPIM irá continuar a reforçar a cooperação com o CCPIT e as diversas associações comerciais, optimizando e detalhando continuamente os trabalhos, a fim de prestar empenhadamente os serviços aos sectores industrial e comercial do Interior da China e de Macau.

Os dirigentes e representantes das instituições de promoção do comércio e das associações comerciais do Interior da China e de Macau intervieram entusiasticamente na Reunião Conjunta, concordando que a implementação e promoção do plano de construção da Grande Baía irá continuar a dar força motriz ao desenvolvimento nacional, contribuindo para o aprofundamento da reforma nacional, trazendo mais oportunidades a Macau. Entretanto, o Vice-Presidente do Conselho de Administração da Associação Comercial de Macau, Dr. Vong Kok Seng, salientou na reunião que, com base na normalização de prevenção de epidemia, Macau e o Interior da China necessitam de procurar uma relação de cooperação mais estreita e aproveitar ao máximo as vantagens de Macau como plataforma para efeitos de participar activamente na iniciativa “Faixa e Rota” e captar negócios e investimento. O mesmo considerou que o sector deve continuar a optimizar o seu modelo de operação, introduzindo elementos inovadores para assegurar a sua competitividade e combinar as actividades online e offine. O Vice-Presidente da Associação Industrial de Macau, Dr. Lei Si Tai, mencionou que, sob o impacto da epidemia, as actividades económicas globais reduziram significativamente e as exportações de serviços de Macau também foram afectados impactos. No futuro, a Associação está a ponderar, através do Programa de Certificação de Qualidade de Produtos de Macau e de “Produtos Fabricados em Macau” (MinM) (em cooperação com o Centro de Produtividade e Transferência de Tecnologia de Macau), com vista a ajudar as PMEs a melhorarem a qualidade dos seus produtos, aumentarem a sua competitividade, participarem no desenvolvimento da Grande Baía e explorarem novos mercados. A reunião contou ainda com a presença da Vice-Presidente do Conselho de Administração da Associação Comercial de Macau, Dra. Ho Pui Fan, do Presidente da Direcção da Associação Industrial de Macau, Dr. Fong Son Kin, do Presidente da Associação dos Exportadores e Importadores de Macau e da Associação dos Fretadores de Macau, Tsui Wai Kwan, do Presidente e do Vice-Presidente da Direcção da Associação dos Exportadores e Importadores de Macau, respectivamente Dr. Dominic Sio Chi Wai e Dr. Edmund Wong, do Presidente da Direcção e do Presidente do Conselho Fiscal da Associação dos Comerciantes Têxtil de Macau, respectivamente Dr. Wong Sai Man e Dr. Pang Chong Leong, do Presidente da Direcção e do Vice-Presidente Executivo da Associação dos Fretadores de Macau, respectivamente Dr. Liu Yuk Lun e Dr. Tang Kuan Fong, da Subdirectora do Departamento para os Assuntos Económicos do Gabinete de Ligação do Governo Central da República Popular da China na RAEM, Dra. Li Huaying, dos Vogais Executivos do IPIM, respectivamente Dr. Sam Lei, Dr. Agostinho Vong Vai Lon e Dr. Vincent U, do Representante do Escritório de Representação do Conselho Chinês para a Promoção do Comércio Internacional em Macau, Dr. Cui Wenlong, entre outros.

O Fórum de Intercâmbio e Cooperação dos Empresários entre o Interior da China e Macau, realizado na parte da tarde do mesmo dia, convidou, como oradores principais, os Deputados à Assembleia Legislativa de Macau, o Presidente da Direcção da Associação Económica de Macau e Director do Gabinete de Estratégias e Planeamento da Universidade de Macau, Dr. Lao Chi Ngai, o Deputado à Assembleia Legislativa de Macau e Vice-Reitor da Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau, Dr. Pang Chuan, e os representantes de empresas de renome do Interior da China, entre outros, e apresentaram opiniões e sugestões sobre a reestruturação da cadeia industrial mundial e o impulso da economia inteligente a fim de contribuir para a inovação e o desenvolvimento empresarial, entre outros.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar