Governo pondera definir medidas específicas de prevenção e controlo à epidemia divididas por categorias e zonas


A secretária para os Assuntos Sociais e Cultura, Ao Ieong U, afirmou, hoje (11 de Setembro), que se se registar novos casos locais de infecção por coronavírus em Macau, o governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) vai activar o mecanismo de interrupção do alívio das restrições e terá como referência as medidas específicas de prevenção e controlo implementadas no interior da China, as quais estão divididas por categorias e zonas.

Ao ser entrevistada pela comunicação social, após a conferência de imprensa do 67º Grande Prémio de Macau, a secretária para os Assuntos Sociais e Cultura, Ao Ieong U revelou ter liderado, recentemente, uma delegação oficial a Pequim para encontros com os responsáveis dos ministérios e das autoridades do Governo Central, com o objectivo de trocar opiniões sobre a recuperação de turismo e trabalhos de prevenção e combate à epidemia em Macau. Explicou que, relativamente à prevenção e combate à epidemia, o governo da RAEM apresentou ideias sobre medidas específicas de prevenção e controlo à epidemia divididas por categorias e zonas.

Ao Ieong U lembrou que, devido à reduzida dimensão geográfica de Macau, a definição de medidas específicas divididas por categorias e zonas afectará um menor número de residentes, sendo mais vantajosas ao controlo da epidemia. Prometeu divulgar, quando possível, as referidas medidas. Relativamente às medidas para a recuperação do sector de turismo, a secretária indicou que na sequência da retoma da política de vistos individuais para Macau, alargada a todo País a partir de 23 deste mês, a Direcção dos Serviços de Turismo e o Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento vão realizar actividades promocionais de turismo e da gastronomia de Macau, em Wangfujing em Pequim, de 26 a 29 de Setembro, e posteriormente noutras cidades importantes do Interior da China.

Quanto à localização da nova Biblioteca Central no terreno do antigo Hotel Estoril, Ao Ieong U esclareceu que perante as opiniões constantes da sociedade sobre a localização da nova Biblioteca Central, o governo acabou por decidir que o terreno onde se encontra o antigo Hotel Estoril é o mais adequado, considerando as condições de transporte nas duas zonas, se seria conveniente a construção de uma biblioteca numa zona de comércio e os factores de conservação cultural. Acrescentou o local onde se situa o antigo Hotel Estoril, é uma zona com atmosfera cultural, escolas e parques de estacionamento perto, sendo também uma zona de muito movimento turístico. Espera que a nova Biblioteca Central, para além de uma biblioteca, seja um edifício emblemático de Macau.

A secretária indicou ainda que, face à proximação do Grande Prémio de Macau, o Instituto de Desporto e a Direcção dos Serviços de Saúde têm mantido uma comunicação estreita sobre as medidas de prevenção e controlo da epidemia, dando uma resposta adequada e de acordo com a evolução da situação epidemiológica.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar