Conferência do Fórum Internacional de Ciência, Tecnologia e Inovação do Fórum Boao para a Ásia termina com sucesso


A primeira Conferência do Fórum Internacional de Ciência, Tecnologia e Inovação do Fórum Boao para a Ásia terminou, hoje (11 de Novembro), em Macau. Durante os três dias da conferência, foram realizadas a cerimónia de abertura e uma série de sub-fóruns e actividades presenciais, que concentraram cerca de mil representantes de 25 países, incluindo cinco personalidades do meio político, os Chefes do Executivo das regiões administrativas especiais de Hong Kong e de Macau, mais de dez ministros, dois responsáveis de organizações internacionais, cerca de cem oradores principais, nove representantes diplomáticos na China, e mais de dez responsáveis de empresas internacionais.

Na conferência de imprensa de encerramento, o secretário-geral do Fórum Boao para a Ásia, Li Baodong, disse que esta conferência tem três características claras. A primeira é envolver um contexto especial, em que a epidemia causada pelo novo coronavírus está a afectar o mundo inteiro, provocando a recessão económica, e nesta situação, a área da ciência, tecnologia e inovação é crucial para resolver, de forma adequada, esse desafio mundial, pelo que o tema da Conferência “Inovação fortalece o desenvolvimento sustentável” é do interesse de todos.

A segunda característica envolve a ampla atenção dada ao evento; nomeadamente o envio, pelo presidente do país anfitrião, Xi Jinping, de uma carta de felicitações e o discurso por videoconferência do vice-primeiro-ministro, Han Zheng, demonstraram a importância que o país anfitrião do evento atribui a esta Conferência. Por outro lado, na ocasião discursaram ainda o presidente do Fórum Boao para a Ásia, Ban Ki-moon, o vice-presidente do Fórum Boao para a Ásia, Zhou Xiaochuan, e a vogal da direcção do Fórum Boao para a Ásia, Gloria Macapagal-Arroyo, com outros países fundadores do Fórum também a enviarem representantes diplomáticos para participar no evento em Macau. Ademais, como é uma organização internacional, a conferência foi realizada de acordo com as sugestões do país anfitrião, em conjunto com os países fundadores e direcção do Fórum.

A terceira característica é a participação activa, ou seja, esta conferência foi, desde o início da epidemia, o maior evento presencial ao mais alto nível, e, embora alguns convidados importantes que tencionavam deslocar-se a Macau, através de voos fretados não tivessem afinal conseguido vir, puderam participar nas discussões através da via online e outros meios. A Conferência decorreu num ambiente animado, com os convidados a analisarem profundamente vários temas relacionados com a ciência, tecnologia e inovação, tendo-se atingindo uma série de consensos importantes.

Os participantes convidados consideraram que a inovação é uma força motora do desenvolvimento, com elevado potencial na Ásia. Além disso, a Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau está repleta de vitalidade em termos de inovação e a plataforma do Fórum Boao para a Ásia também pode contribuir para esta área. Todos disseram esperar que o Fórum Boao para a Ásia possa continuar a desempenhar as vantagens enquanto plataforma internacional de diálogo de alto nível, a fim de impulsionar a cooperação internacional no campo da inovação e facilitar uma articulação dos recursos nesta área entre a Ásia e o resto do mundo.

Durante a conferência de imprensa de encerramento, o presidente executivo da delegação da primeira edição da Conferência do Fórum Internacional de Ciência, Tecnologia e Inovação do Fórum Boao para a Ásia, Lionel Leong, afirmou que o apoio dos dirigentes da China ao evento demonstrou a alta atenção que a Pátria atribui ao desenvolvimento abrangente e de elevada qualidade de Macau, representando, ao mesmo tempo, um grande reconhecimento aos trabalhos do Governo da RAEM no âmbito da prevenção e controlo da epidemia. O mesmo responsável indicou que a Conferência conciliou a cooperação internacional, o desenvolvimento nacional, as oportunidades da Grande Baía e a plataforma de Macau, sendo estes os quatro factores que irão impulsionar a diversificação económica na nova fase de desenvolvimento, ao mesmo tempo que trarão novas ideias ao aperfeiçoamento da integração do território na construção da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau.

Opresidente do Conselho de Administração do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau, Lau Wai Meng, indicou que, com a normalização dos trabalhos de prevenção e controlo da epidemia, a ciência, tecnologia e inovação assumem cada vez mais importância no processo de impulso à recuperação económica. E realçou que o Governo da RAEM e o Fórum Boao para a Ásia têm efectuado uma cooperação a vários níveis e em diversas áreas, incluindo a criação da comissão de Macau do Fórum Boao para a Ásia para a construção da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, que contribui para estabelecer uma plataforma internacional de intercâmbio e cooperação na área da ciência e tecnologia de mais alto nível, a fim de dar um novo estímulo à diversificação económica de Macau.

Na mesma conferência de imprensa, o secretário-geral do Fórum Boao para a Ásia, Li Baodong, anunciou a realização, no próximo ano, da segunda edição da Conferência do Fórum Internacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, bem como de uma exposição internacional de ciência, tecnologia e inovação, com o objectivo de estimular maiores transformações e aplicar-se os resultados desta área.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar