Serviços de Saúde monitorizam prevalência de infecções do tracto respiratório superior e inspecionam salas de aula em conjunto com DSEJ


Os Serviços de Saúde decorrente da situação registada em Hong Kong relacionada com infecções colectivas do tracto respiratório superior ocorridas em jardins de infância e creches estão a contactar e a apelar às escolas e residentes locais para fortalecer a sua prevenção.

Actualmente as infecções registadas em Macau relacionadas com o tracto respiratório superior e doenças semelhantes à influenza estão abaixo da linha de orientação clínica. Mesmo assim, para fortalecer a prevenção de infecção do tracto respiratório superior e gripe nas instituições de ensino os Serviços de Saúde e a Direcção dos Serviços de Educação e Juventude deram início, sexta-feira, 13 de Novembro, a acções de fiscalização em 78 escolas e 127 centros de explicações/instituições de educação contínua em Macau de modo a verificar as condições de higiene ambiental e sensibilização de procedimentos na área de saúde.

Os dados de monitorização de doenças do CHCSJ, permitem verificar que, desde o início de Setembro e até hoje (da 36.ª semana a 45.ª semana) entre os doentes registados, em Serviço de Urgência dos dois hospitais de Macau, o número de utentes com gripe (1,5%) representou uma média de cerca de 4,7% do número total de utentes, que está abaixo do nível de linha de base (8,5%) e diminuiu quando comparado com o período homólogo do ano passado (8,7%). O número de utentes adultos representa uma média de 1,5%, que também está abaixo do nível de linha de base (3,0%) e diminuiu quando comparado com o período homólogo do ano passado (2,8%).

Por sua vez, o número de crianças registadas no Serviço de Pediatria foi de 14,5%, o que também está abaixo do nível de linha de base (22,6%) e diminiu quando comparado com o período homólogo do ano passado (22,4%). Esses dados reflectem que a actividade actual da gripe em Macau é significativamente menor do que o nível de linha de base.

Em conformidade dos dados da vigilância laboratorial de Laboratório de Saúde Pública dos Serviços de Saúde, nas amostras do tracto respiratório do Laboratório de Saúde Pública do mês de Setembro até agora (da 36.ª semana a 45.ª semana), detectou a taxa positiva dos vírus de gripe de 0,0%, representando uma redução significativa em comparação com os dados registados no período de pico ou seja em meados de Janeiro (3.a semana) do corrente ano, que é de 39,0%, quer dizer, a taxa positiva dos vírus de gripe é de 0,0%, indicou que a taxa baixou quando comparado com o período homólogo do ano passado (3,8%).

O principal vírus que recentemente causou doenças semelhantes à gripe foi o rinovírus, respondendo por 74,8% das situações.

A taxa positiva de testes rápidos para o vírus da gripe nos dois principais hospitais de Macau de Setembro até à data (da 36.ª semana a 45.ª semana) foi de 0,2%, sendo principalmente os vírus da gripe A.

Os dados revelam que actualmente as infecções em Macau relacionadas com o tracto respiratório superior são principalmente causadas por rinovírus e não o vírus influenza (gripe).

Relativamente aos casos de infecção colectiva de gripe, desde o mês de Setembro de 2019 até à presente data (da 36.ª semana a 45.ª semana), foram registados 8 casos de infecção colectiva de gripe principalmente em creches e instituições de educação infantil, número que representa uma redução significativa em relação com aos 24 casos registados no período homólogo do ano passado. Três dos 8 casos foram causados ​​por rinovírus, outros três casos foram causados pelo coronavírus NL63, um foi causado pelo vírus sincicial respiratório respectivamente e o último caso ainda não teve resultado de análise laboratorial por falta de amostras respiratórias, o que indicou que o número de infecção de gripe ocorrido nas escolas foi significativamente reduzido em comparação com o ano passado.

De acordo com os dados de vigilância designados da escola para doenças infecciosas, da 38ª semana de vigilância até o presente (a 45.ª semana), a taxa de notificações de sintomas respiratórios nas escolas foi de 2,3%, um ligeiro aumento de 2,0% no mesmo período do ano passado. O número de pessoas com sintomas do tracto respiratório nas escolas permaneceu estável.

Os dados de vacinação contra a gripe mostram que, de 28 de Setembro a 11 de Novembro de 2020, os Serviços de saúde vacinaram mais de 102 mil pessoas, o que representa um aumento de mais 24 mil pessoas comparado com o período homólogo do ano passado, indicando que os residentes locais estão, este ano, com mais vontade de administrar a vacina. As taxas de vacinação são de 14% para crianças menores de 3 anos em creches, 45% para jardim de infância, 53% para escolas primárias, 56% para escolas secundárias, 34% para pessoas com mais de 65 anos de idade e 39% para lares. Prevê-se que a vacinação colectiva esteja concluída no final de Novembro. Actualmente, existem cerca de 80 mil doses de vacina contra a gripe. Nesta fase, a vacinação é gratuita para os grupos de alto risco e, posteriormente, será aberta à vacinação gratuita para todos os residentes de Macau, de acordo com a situação da vacinação.

O Inverno e a Primavera são as estações mais activas para os vírus do tracto respiratório. Além dos vírus da gripe, outros vírus, como o rinovírus e o adenovírus, também podem causar os sintomas respiratórios do tracto superior.

Os Serviços de Saúde estaõ a acompanhar a tendência das doenças transmissíveis do tracto respiratório superior e da gripe, e em simultâneo as instituições educativas criaram um mecanismo de notificação de caso de doenças transmissíveis, de forma a detectar com eficácia a ocorrência de incidentes colectivos nas escolas o mais cedo possível.

Os Serviços de Saúde apelam a uma maior prevenção das doenças do tracto respiratório superior ou gripe, as escolas devem reforçar a higiene ambiental, a limpeza e desinfecção. Os pais devem evitar levar os alunos indispostos para as aulas e devem evitar lugares densamente povoados. Os residentes devem adoptar as seguintes medidas:

  1. Vacinar-se anualmente contra a gripe sazonal;
  2. Assegurar que todos os membros do agregado familiar têm um sono adequado, uma alimentação equilibrada e uma prática frequente de desporto;
  3. Manter o hábito de uma boa higiene pessoal e lavar frequentemente as mãos;
  4. Cobrir a boca e o nariz quando espirrar ou tossir, bem como manusear cautelosamente as secreções orais e nasais expelidas com um lenço de papel e deitá-lo num caixote de lixo com tampa e depois limpar imediatamente as mãos;
  5. Manter uma boa ventilação de ar e uma boa higiene ambiental;
  6. Evitar deslocar aos lugares densamente povoados;
  7. Usar máscara no caso de ter sintomas de gripe, de necessitar de cuidar de doentes ou de recorrer a um hospital ou clínica;
  8. Em caso de indisposição, recorra de imediato a um médico e permaneça em casa para descanso.

Para mais informações, é favor consultar a página electrónica dos Serviços de Saúde https://www.ssm.gov.mo/csr ou ligue para a linha aberta n.º 28700800.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar