Um ano consecutivo sem casos de COVID-19 em Macau | Código de Saúde passa a exibir informações detalhadas da vacinação contra a COVID-19

Conferência de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus

O Coordenador do Plano de Vacinação contra a COVID-19, Dr. Tai Wa Hou disse segunda‑feira, 29 de Março de 2021, na conmferencia de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus que por um ano consecutivo não são registados casos locais em Macau e este resultado conseguido na prevenção e controlo da Pandemia em Macau é bom, digno de orgulho e deve ser valorizado por todos. A política de prevenção da pandemia em Macau tem sido sempre eficaz, os resultados alcançados nesta fase foram adquiridos através de esforços conjuntos do Governo, de todos os setores da sociedade e de todos os residentes, e não foi fácil, a actual situação pandémica, em todo o mundo é ainda muito grave e não há espaço para relaxamento. Recentemente, foram registados casos de re-infecção em Macau de residentes que tem regressado a Macau, daí que o risco de propagação do vírus na comunidade de Macau tem aumentado.

O Governo da RAEM vai continuar a implementar o princípio de prevenir casos importados e evitar o ressurgimento interno, vai continuar a trabalhar na normalização epidémica para consolidar a eficácia da prevenção da pandemia, embora algumas medidas de prevenção de epidémicas mais rígidas possam causar inconvenientes para a população, esperando que os residentes entendam e persistam.

O Dr. Tai Wa Hou, fez nota que até ao dia 29 de Março de 2021, nunca houve uma transmissão comunitária da COVID-19 em Macau e por 365 dias consecutivos não são registados casos locais de transmissão da COVID-19 (incluindo os casos de infecção assintomática). Já passaram 51 dias sem detecção de novos casos. Macau diagnosticou, até à data, quarenta e oito (48) casos, dos quais, quarenta e seis (46) são casos importados e dois (2) são relacionados com casos importados. Quarenta e oito (48) pessoas tiveram alta. Não há registo de qualquer infecção entre os profissionais de saúde nem casos mortais.

Neste momento, três (3) casos diagnosticados estão sujeitos a observação médica no Centro Clínico de Saúde Pública em Coloane (dois indivíduos de recaída confirmados no exterior e um indivíduo de isolamento durante o período de convalescença), mas não apresenta febre ou sintomas.

Entre 22 e 28 de Março de 2021 (nos últimos 7 dias) foram testadas em Macau 92,352 pessoas.

Até às 16h00 de 29 de Março, 89.153 pessoas agendaram a vacinação. Cumulativamente, já foram administradas 47.483 vacinas.

Nas últimas 24 horas, foram registados oito (8) eventos adversos (8 evento adverso ligeiros, zero situações graves). Desde o início da vacinação até ao presente momento, houve 171 notificações de eventos adversos (170 eventos adversos menores; um evento adverso grave).

O mesmo responsável referiu ainda que o Código de Saúde passou a exibir informações pormenorizadas sobre a vacinação contra a pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus, para quem completou 2 doses da vacina, as pessoas podem, ainda ter acesso à versão electrónica do Registo de Vacinação através da caixa “Clique aqui para informações detalhadas” situada na frase “Completou 2 doses da vacina contra a COVID-19” ou fazendo scan o código QR anti-falsificação, o Sistema pode revelar os registos detalhados de vacinação.

Quanto aos requisitos para organização de reuniões e actividades de grande escala, o Dr. Tai Wa Hou disse que com a entrada na fase de normalização antiepidémica, devemos proceder bem ao trabalho de prevenção e controlo da epidemia, também devemos acelerar o regresso à normalidade do funcionamento da sociedade, pelo que as actividades podem ser realizadas desde que as orientações e requisitos antiepidémicos dos Serviços de Saúde sejam estritamente observados.

De acordo com as orientações dos Serviços de Saúde, todos os artistas, em ensaios e espectáculos, eventos desportivos, assim como os participantes e trabalhadores de concursos de corridas de longa distância, Regatas de Barcos-Dragão e do Grande Prémio têm de ter o resultado negativo do teste do ácido nucleico, válido por 7 dias. No que diz respeito às actividades ao ar livre, os Serviços de Saúde têm elaborado requisitos claros de prevenção e controlo da epidemia, incluindo 5 pontos: 1. Determinar o número de participantes; 2. Assegurar que todos os participantes usam máscaras; 3. Verificar o Código de Saúde e medir temperatura a cada participante; 4. Os participantes devem manter uma distância de um metro; 5. Evitar concentrações de curiosos. Caso as orientações antiepidémicas possam ser cumpridas por parte dos organizadores, as actividades podem ser realizadas.

Relativamente às questões relacionadas com vacinação contra COVID-19, o Dr. Tai Wa Hou destacou que uma das contra-indicações para a vacinação contra COVID-19 é a alergia, sendo recomendado que as pessoas com histórico de alergias devem consultar em primeiro lugar o médico. Pessoas alérgicas à vacina contra COVID-19 ou aos seus componentes não devem vacinar-se. Se for alérgico a outras substâncias, é possível continuar a vacinação. Sobre as questões relacionadas com a administração com vacinas de mRNA o coordenador do plano de vacinação explicou que desde o início da administração da vacina MRNA, 23 de Março, no total foram descongelados 1.430 frascos e destes apenas 30 frascos tinham problemas com a Tampa. Estes frascos não foram utilizados. Os restantes frascos ainda estão congelados no armazém frigorífico.

Em relação à situação de casos de re-infecção confirmados de residentes que regressaram a Macau, o Dr. Tai Wa Hou afirmou que estas pessoas estavam no estrangeiro e anteriormente já tinham sido diagnosticados e regressaram a Macau após a recuperação. Mesmo assim são submetidos além do teste de ácido nucleico a observação médica no local designado por 21 dias e 7 dias de autogestão da saúde. Também é-lhes efectuado um teste de anticorpos de COVID-19 para determinar seu estado geral de infecção. No que diz respeito aos residentes locais que tenham sido diagnosticados em Macau, os médicos especialistas dos Serviços de Saúde irão acompanhar regulamente o seu estado de saúde. Actualmente, o estado de saúde de todos os que foram diagnosticados e recuperados é satisfatório. Não foram detectados casos de recaída.

Dr.ª Leong Iek Hou, Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde, relatou, ainda, que entre 22 e 28 de Março de 2021 (7 dias), foram submetidos a observação médica 614 indivíduos, dos quais, 143 residentes de Macau e 471 não residentes de Macau. No total, até ao dia 28 de Março de 2021, foram enviados para a observação médica 31.733 indivíduos. Há, ainda, 1.411 indivíduos em observação médica, dos quais, 6 indivíduos alojado em instalações dos Serviços de Saúde e 1.405 indivíduos em hotéis designados.

A Dr.ª Leong Iek Hou informou, ainda, ter sido detectado em Macau o 1º caso de SARS-COVID-2 mutação N501Y do Reino Unido. O caso foi identificado numa residente de Macau que tinha sido diagnosticada fora de Macau e teve uma recaída com resultado positivo durante a observação médica. A paciente é residente de Macau do sexo feminino, com 24 anos de idade, estudante; no dia 6 de Janeiro de 2021, foi diagnosticada mediante o teste de ácido nucleico de COVID-19 no Reino Unido, perdeu o seu sabor na altura; teve resultado negativo nos testes de ácido nucleico no Reino Unido em 25 de Fevereiro e 3 de Março; entrou em Macau pelo Aeroporto Internacional de Macau no dia 7 de Março e após o regresso a Macau foi submetida a observação médica no Hotel Regency-Art. Durante o período de observação médica em Macau, os vários testes de ácido nucleico realizados (7, 12 e 19 de Março de 2021) foram negativos; No dia 20 de Março, teve reacção positiva nos anticorpos IgG, foi encaminhada ao Centro Clínico de Saúde pública para observação médica e realização de mais testes; No dia 26 de Março, o teste de ácido nucleico para a COVID-19 foi detectado positivo, e o vírus era o vírus da mutação N501Y do Reino Unido. O estado de saúde da paciente é considerado estável, não tendo apresentado nenhum sintoma de COVID-19.

Relativamente a situação que envolve a suspensão da administração em Hong Kong e Macau da vacina de mRNA produzida pela BioNtech na Alemanha devido a defeitos na embalagem, a Dr.ª Leong Iek Hou referiu que tendo recebido recentemente o Relatório da investigação intercalar concluído por Fosun Pharma e pela BioNTech, há três pontos principais a assinalar: 1. Não foi identificado nenhum factor sistémico significativo que possa causar defeitos de embalagem no processo de produção da vacina, os resultados da investigação da fase actual não descartam a possibilidade da situação ser causada por factores ambientais no decurso do transporte de longa distância;

2. De acordo com a investigação preliminar, a Fosun Pharma e a BioNTech da Alemanha acreditam que o lote da vacina mRNA existente em Macau não demonstra evidências que possam representar risco para a segurança dos residentes que já foram vacinados com esta vacina daí não haver razões para preocupações;

3. As investigações que estão a ser realizadas pela Fosun Pharma e pela BioNTech visam essencialmente verificar se os lotes de vacinas fornecidos a Hong Kong e Macau não possuam alterações das características e se podem continuar a ser usados com segurança.

É suposto que a investigação possa estar concluída dentro de uma semana. Os Serviços de Saúde continuam a manter contactos estreitos com os fornecedores, após a conclusão da investigação do fabricante, caso seja descoberto a origem do problema da embalagem, será elaborado um plano, de forma a retomar a vacinação o mais rápido possível.

A Chefe da divisão da Direcção dos Serviços de Turismo, Dra. Lau Fong Chi reportou o número de pessoas em observação médica em hotéis designados.

O Chefe da Divisão de Operações e Comunicações do CPSP, Dr. Ma Chio Hong, relatou a actual situação da cidade e a situação de entradas e saídas de Macau.

Estiveram presentes na conferência de imprensa: o Coordenador da Vacinação, Dr. Tai Wa Hou, o Chefe da Divisão de Operações e Comunicações do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Dr. Ma Chio Hong, a Chefe da Divisão de Relações Públicas da DST, Dra. Lau Fong Chi, a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde, Dr.ª Leong Iek Hou.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar