Serviços de Saúde apelam às pessoas para estar tentas aos problemas de saúde mental dos jovens


De acordo com os dados da monitorização dos suicídios recolhidos pelos Serviços de Saúde, as causas de morte por suicídio de jovens de Macau estão ligadas, em parte, a doenças mentais nos últimos anos.

Segundo os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), metade das pessoas com doenças mentais começam a manifestar problemas aos 14 anos de idade, mas a maioria dos casos não é detectada nem tratada.

Estima-se que entre 10% e 20% dos jovens em todo o mundo têm problemas de saúde mental e o suicídio é a quarta principal causa de morte entre os adolescentes de 15 a 19 anos. De modo a prevenir o suicídio de jovens, uma das medidas mais importantes é a avaliação e diagnóstico precoce dos grupos de alto risco e de doentes, e o acesso atempado aos cuidados de saúde pois pode reduzir significativamente a ocorrência de situações adversas, bem como aumentar as vantagens de desenvolvimento, socialização e aprendizagem dos jovens.

Os Serviços de Saúde apelam, de forma activa, para a sociedade e o público que estejam atenta à saúde mental dos jovens e para prestem mais atenção e ouçam mais os jovens na sua vida quotidiana, estejam atentos às suas opiniões ou emoções , a atitudes que possam ser agressivas e possam levar ao suicídio, assim ouvindo-os pode permitir que eles se expressem e ajuda a prevenir eventuais incidentes.

O simples apoio e a escuta sem crítica são suficientes para reverter emoções negativas, eliminar a ideia de suicídio e prevenir o comportamento suicida.

Os Serviços de Saúde continuam a manter uma comunicação estreita, no âmbito da colaboração de prevenção, controlo e actuação conjuntos, com os serviços públicos e as associações cívicas relevantes, reforçando os trabalhos da “Criação de estilo de vida saudável” e da “Integração entre casa, escola e sociedade – Introdução de saúde em escola” através da promoção intersectorial, desenvolvendo as vantagens e o apoio mútuo de várias partes a partir de uma perspectiva global, para que possam ser cuidadas as necessidades de saúde física e mental dos jovens, alunos e suas famílias, de modo a que cada pessoa, cada família seja um “defensor de saúde ”.

Os Serviços de Saúde aumentaram, também, o investimento de recursos, não só incentivando associações locais subsidiadas a participar directamente na divulgação e promoção da saúde mental nos estabelecimentos escolares, mas também estando empenhados na promoção e aprofundamento da formação de defensores para prevenir o suicídio na comunidade, com vista a aumentar a consciência do público sobre atitudes suicidas e permitir que o público possa identificar as pessoas com pensamentos iniciais de suicídio.

Actualmente os serviços de saúde mental são de elevada onde os residentes podem receber serviços de cuidados de saúde mental, sem necessidade de encaminhamento, nas Consultas Externas dos Centros de Saúde do Tap Seac, do Fai Chi Kei, da Areia Preta, da Ilha Verde, dos Jardins do Oceano, de Nossa Senhora do Carmo–Lago, e da Praia do Manduco.



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar