Serviços de Saúde alertam para o consumo de alimentos que possam desenvolver salmonela


O número de infecções por Salmonella registadas em Macau durante o ano de 2021 aumentou significativamente, pelo que se faz um apelo para que a população esteja atenta.

Os dados de doenças de declaração obrigatóriaem Macau, desde o início de 2021 até ao momento, registaram 355 casos de infecção por Salmonella, o que representa um aumento significativo em comparação com o número médio de casos registados (168 casos) nos últimos cinco anos. Em Agosto foram registados 93 casos de Salmonela, o que representa uma subida significativa de 94% em relação ao mês homólogo de 2020.

Cerca de 60% dos casos foram diagnosticados em menores de 5 anos de idade a maioria casos esporádicos, principalmente devido ao aumento de casos de gastroenterite causada por Salmonella.

Desde o início do ano 2021 até à presente data, foram registados 37 casos de gastroenterite colectiva de origem alimentar, envolvendo 266 pessoas, sendo semelhantes ao número registado no período homólogo de 2020.

Os patógenos deste ano são essencialmente Salmonella enteritidis, causada principalmente pelo consumo de ovos / produtos derivados de ovos contaminados, crus ou mal cozidos.

A infecção por Salmonella é uma enterite causada por Salmonella não tifóide, principalmente, incluindo Salmonella enteritidis e Salmonella murina. Até o momento, foram detectados mais de 2.000 sorotipos de Salmonella, dos quais menos de 100 sorotipos causam infecções humanas. As doenças podem ocorrer durante todo o ano, mas a maioria destas doenças ocorre de Julho a Outubro e a infecção está relacionada com o clima quente. Todas as pessoas são susceptíveis à infecção. É comum em bebés e crianças com idade inferior a 5 anos. As vias de transmissão incluem comer ou beber comida ou água contaminada por fezes de animais ou humanos, tais como, ovos / produtos derivados de ovos crus ou mal cozinhados, leite / produtos lácteos, carne / produtos à base de carne. A transmissão de pessoa para pessoa também pode ocorrer por via fecal-oral.

O período de incubação da infecção por Salmonella é de 6 a 72 horas, geralmente de 12 a 36 horas; o período infeccioso é geralmente de vários dias a várias semanas e raramente pode durar os vários meses. Os sintomas se manifestam por gastroenterite aguda, incluindo náuseas, vómitos, diarreia, febre e cólicas abdominais e outros sintomas. Os bebés, idosos ou pessoas com sistema imunológico enfraquecido geralmente estão com estado mais grave, podendo ser causadas pela bacteremia outras complicações graves, e os antibióticos devem ser prescritos por um médico para tratamento. O curso da doença é geralmente de 4 a 7 dias. A incidência desta doença está a aumentar em muitos países / regiões do mundo. A maioria dos casos são casos esporádicos e outros casos são surtos.

Os Serviços de Saúde apelam a que o público preste atenção à higiene pessoal, ambiental e alimentar. Ao manusear os alimentos, os residentes devem observar as boas práticas de higiene emitidas pelo Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais para garantir a segurança dos ingredientes e dos processos de armazenamento e produção dos alimentos. Os alimentos crus e cozidos devem ser manuseados separadamente. Os alimentos devem ser bem cozidos antes do consumo. Em particular, os residentes evitem comer os ovos / produtos derivados de ovos crus ou malcozinhados. Os alimentos cozidos devem ser armazenados a uma temperatura adequada. Os alimentos armazenados devem ser totalmente reaquecidos antes do consumo. Os residentes devem manter uma boa higiene pessoal, lavar as mãos com frequência e lavar as mãos bem antes de cozinhar ou antes das refeições e depois de ir à instalação sanitária. Caso manifestem os sintomas como vómito e diarreia, devem recorrer a um médico imediatamente e evitar manipular os alimentos.



Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar