Centro de Coordenação de Contingência resumiu experiências e fortaleceu medidas de gestão e supervisão de hotéis de observação médica de isolamento centralizado

Conferência de imprensa do Centro de Coordenação e Contingência de Novo Tipo de Coronavírus

Na conferência de imprensa realizada no dia 11 de Novembro pelo Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus, a Coordenadora, Dr.ª Leong Iek Hou afirmou que, por trinta e três (33) dias consecutivos, não se registam novos casos confirmados.

No total foram registados 77 casos diagnosticados da COVID-19 em Macau, dos quais, setenta e seis (76) tiveram alta hospitalar, sessenta (60) foram casos importados do exterior e dezassete (17) foram relacionados com casos importados. Até ao momento não foi registado qualquer caso de infecção entre os profissionais de saúde nem casos mortais.

No Centro Clínico de Saúde Pública, no Alto de Coloane está actualmente internado um (1) caso conexo que se encontra em estado clínico considerado estável, sem febre, sem sintomas do tracto respiratório, com condições gerais favoráveis (os dois testes consecutivos de ácido nucleico do doente do 76.º caso por amostragem de zaragatoa nasofaríngea deram resultados negativos, o que atendeu a critérios de alta, tendo sido entrado no período de convalescença de isolamento em 9 de Novembro). Há ainda onze (11) pessoas em isolamento do período de convalescença, e dois (2) indivíduos provenientes de áreas de alto risco.

Até às 16h00 de 4 de Novembro, foram administradas 847.058 doses da vacina, num total de 471.702 pessoas vacinadas, das quais 90.093 com a primeira dose da vacina, 380.742 pessoas e 867 pessoas completaram as duas e três doses da vacina respectivamente.

Nas últimas 24 horas, foram registados quinze (15) eventos adversos ligeiros; zero (0) eventos adversos graves, sendo sete (7) casos relativos à vacina inactivada da Sinopharm e oito (8) casos relativos à vacina de BioNTech mRNA. Desde o início da vacinação até ao presente momento, houve 3.580 notificações de eventos adversos, incluindo 3.572 ligeiros, oito (8) graves. Quanto a testes de ácido nucleico, foram testadas em Macau 26.857 pessoas no dia 10 de Novembro.

Além disso, por 7 dias consecutivos entre 4 e 10 de Novembro, foram registadas mais 525 pessoas a serem submetidas a observação médica. Até ontem (10), o número acumulado de pessoas submetidas a observação médicas era de 53.860. Actualmente, há ainda 1.074 pessoas que se encontram submetidas a observação médica, das quais 1.073 pessoas em hotéis designados e 1 pessoa em instalações dos Serviços de Saúde.

Em nome da Direcção dos Serviços de Educação e de Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ), a Dr.ª Leong Iek Hou anunciou a criação de um ponto de amostragem de teste de ácido nucleico na Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin para facilitar os alunos transfronteiriços de Macau. As medidas estipulam que, de acordo com os requisitos de prevenção e controlo de epidemia, as pessoas que viajam actualmente entre Cantão (Guangdong) e Macau devem ser titulares de um “certificado de teste de ácido nucleico com resultado negativo no prazo de 48 horas”.

A fim de facilitar a passagem transfronteiriça de mais de 100 estudantes transfronteiriços usam a Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin, a DSEDJ coordenou com a Comissão Nacional de Saúde de Zhuhai que, com base em 5 pontos originais de amostragem de teste de ácido nucleico para estudantes transfronteiriços, a partir de 13 de Novembro (Sábado), será criado um posto da Consulta Externa de Teste de Ácido Nucleico de Hengqin do Hospital Hengqin do Grupo Médico do Hospital Popular de Zhuhai (Posto Fronteiriço de Hengqin) na Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin, para fornecer serviços de teste de ácido nucleico para estudantes transfronteiriços. Este ponto de amostragem estará localizado no Porto de Hengqin, especificamente no lado norte da área comercial do átrio de saída situado no andar inferior depois de passar pela sala de inspecção do posto fronteiriço de Macau (átrio norte de saída).

Os estudantes transfronteiriços que possuam morada registada na Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin podem, com exibição do seu cartão de estudante, realizar o teste de ácido nucleico gratuito no local, podendo também fazer uma marcação com antecedência por meio da conta pública do WeChat do “Hospital Hengqin do Hospital Popular de Zhuhai”.

Na conferência da impresena, a Chefe de Divisão Dr.ª Lam Tong Hou e a Coordenadora Dr.ª Leong Iek Hou, fizeram conjuntamente a apresentação sobre “Fortalecimento das medidas de gestão e supervisão de hotéis de observação médica de isolamento centralizado”.

A Dr.ª Lam Tong Hou referiu que desde o surto da pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus, o Governo da RAEM adoptou medidas antiepidémicas como realização de observação médica em hotéis designados de isolamento para pessoas provenientes de áreas de médio e alto risco para Macau, que obteve óptimos resultados.

Até ontem (10 de Novembro), o número de pessoas sujeitas à observação médica em hotéis de observação médica totalizou de 53.860. Durante o período de pico, os 12 hotéis de observação médica estavam em operação e quase 5.000 pessoas estavam sujeitas à observação médica, sendo que durante todo o período, a observação médica permitiu descobrir 25 casos (incluindo 3 casos de recaída) o que demonstra que estes locais têm um papel significativo na redução de transmissão de vírus na comunidade.

Em termos de medidas de prevenção epidémica em hotéis de observação médica, os hotéis devem primeiro ser avaliados pelos engenheiros dos Serviços de Saúde e submetidos aos ajustamentos correspondentes antes de ser usado como um hotel de observação médica de forma a garantir que o sistema de ventilação do hotel seja adequado para isolamento de observação médica.

Os Serviços de Saúde definiram as respectivas orientações de prevenção epidémica para os hotéis de observação médica. Quando o hotel de observação médica entra em funcionamento, a Direcção dos Serviços de Turismo (DST), os Serviços de Saúde e outros serviços públicos comunicam com os gestores do hotel e apresentaram-lhes exigências de gestão específicas, sendo que o pessoal deve passar por avaliação profissional e treino de controlo de infecção antes de prestar serviços.

A DST e os Serviços de Saúde também enviam regularmente pessoal para fazer inspecção do hotel, para instar os hotéis a implementarem as exigências das autoridades.

Desde 24 de Setembro, foram diagnosticados casos positivos entre os seguranças de hotéis de observação médica. Para o efeito, a DST e os Serviços de Saúde convocaram imediatamente uma reunião com pessoal da gestão hoteleira de observação médica, e o Centro de Coordenação de Contingência convocou também uma reunião interdepartamental para analisar, de forma aprofundada a gestão de hotéis de isolamento em níveis diferentes.

A Coordenadora acrescentou ainda que, após uma revisão abrangente de todos os aspectos da gestão de hotéis de observação médica, o Centro de Coordenação de Contingência resumiu a experiência e procurou deficiências, absorvendo as sugestões de vários serviços e agências de execução e após ouvir as opiniões de todos os sectores da sociedade e do público,decidiu implementar as seguintes medidas optimizadas de gestão e supervisão de hotéis de observação médica de isolamento centralizado:

  1. Refinar a divisão de atribuições e fortalecer a supervisão de vários serviços públicos de acordo com as características funcionais dos hotéis de observação médica, incluindo: os Serviços de Saúde são responsáveis por formular orientações de prevenção epidémica mais rígidas: actualizar as “Orientações sobre a gestão e protecção do pessoal em instalações para observação médica”, e “Orientações sobre medidas de redução do risco de transmissão em hotéis de observação médica”; por reforçar a conscientização da equipa sobre os riscos e por reduzir ainda mais os riscos de exposição da equipa e o risco de transmissão na comunidade após a infecção;

Providenciar instalações de quarentena de acordo com o nível de risco das pessoas cque chegam a Macau; intensificar a formação de controlo de infecção para a equipa nas instalações de quarentena; a DST é responsável por coordenar a implementação das medidas e de acordo com as exigências das orientações dos Serviços de Saúde, instar as entidades operacionais de hotéis para fortalecer a operação diária e gestão de hotéis de observação médica de forma a concretizar cada medida antiepidémica, especialmente todos os funcionários devem ser submetidos a testes de ácido nucleico de rotina e gestão em circuito fechado para funcionários em postos de alto risco; ao mesmo tempo, os serviços públicos de execução da lei, como o Corpo de Polícia de Segurança Pública e os Serviços de Alfândega, por meio de aplicação da lei estrita, garantir que os indivíduos sujeitos à observação médica cumprem estritamente com os requisitos de observação médica e asseguram que estes não possam sair da sala sem autorização, podendo tomar acções de controlo e acusações imediatas no momento de detecção de actos infractores.

  1. Gerir os indivíduos sujeitos a observação médica de acordo com os diferentes riscos: aqueles que devem ser submetidos à observação médica são encaminhados para diferentes locais de observação médica de acordo com os diferentes riscos. Pessoas com o maior risco serão enviadas para o Centro Clínico de Saúde Pública em Coloane, e as com o segundo maior risco serão enviadas para hotéis de observação médica específicos e designados. Aqueles com menor risco serão encaminhados para outros hotéis à sua escolha.
  1. Aumentar o número de testes de ácido nucleico para indivíduos sujeitos a observação médica: Será aumentada a frequência dos testes de ácido nucleico para indivíduos sujeitos a observação médica. Aqueles com maior risco serão submetidos a teste diariamente durante os primeiros 10 dias para detectar pessoas infectadas, o mais rápido possível e reduzir o risco de funcionários de hotéis de observação médica.
  1. Concretizar as exigências como realização frequente de teste de ácido nucleico e gestão em circuito fechado do pessoal: no momento, todos os funcionários em postos de alto risco de hotéis de observação médica aceitaram a gestão em circuito fechado e são testados pelo menos uma vez a cada 2 dias. Estas pessoas não tem autorização de de entrar na comunidade durante o período de prestação de serviço e após deixar seus cargos, sendo que durante o período de prestação de serviços e os 14 dias após a saída de trabalho, eles também não estão autorizados a sair de Macau.
  1. Implementar um regime de marcação em todos os hotéis de observação médica para facilitar a gestão dos mesmos.

Relatou a Dr.ª Lam Tong Hou que, além das s duas categorias de hotéis de observação médica já existentes, ou seja, hotéis de observação médica designados e hotéis de observação médica por escolha própria, será adicionada uma categoria, designada por "hotéis de observação médica especializada". De acordo com as orientações da autoridade competente de saúde, a fim de reduzir o risco de transmissão em hotéis de observação médica, os "hotéis de observação médica especializada" acomodarão especificamente pessoas de "segundo maior risco". Actualmente, as pessoas que viajem para Macau através de voos provenientes de Singapura são classificadas como indivíduos de "segundo maior risco".

Após uma avaliação abrangente com as autoridades competentes de saúde, o Hotel de Tesouro será usado como um "hotel de observação médica especializada". Actualmente, o Hotel de Tesouro está a realizar obras de manutenção e foi feito ajustamento em resposta às exigências da autoridade competente de saúde sobre a gestão em circuito fechado. Prevê-se que possa entrar em funcionamento do inicio de Dezembro. A fim de reduzir o contacto entre trabalhadores em posto de trabalho de alto risco em hotéis de observação médica com pessoas em quarentena, a Direcção dos Serviços de Turismo introduzirá nova tecnologia, usará robôs para fornecer serviços sem contacto pessoal, nomeadamente, medida de temperatura corporal por meio de scan, esterilização e distribuição de material, etc. Esta nova tecnologia encontra-se a fazer o teste, que será implementado primeiramente no "hotel de observação médica especializada".

Todos os hotéis de observação médica passam a adoptar um sistema de marcação prévia, por ser a melhor forma de gestão dos hotéis de observação médica.

A partir de 20 de Novembro, todas as pessoas a ser alojadas em hotéis de observação médica (incluindo residentes e não residentes de Macau) devem apresentar o documento de confirmação de marcação prévia emitido pelo hotel de observação médica antes de efectuarem o check-in no voo ou apanharem o Autocarro Dourado para Macau via ponte de Hong Kong-Zhuhai -Macau.

Todos os hotéis de escolha própria aceitam marcação prévia; o hotel designado (Pousada Marina InfanteHotel, por enquanto) aceitará marcação prévia a partir de 15 de Novembro.

A data de aceitação de reservas do hotel de observação médica especializada (Hotel Tesouro) será anunciada posteriormente.

Em relação às taxas dos hotéis por escolha própria, as taxas actualizadas estão publicadas na página eletrónicas de cada um dos hotéis, enquanto os outros hotéis, as taxas actualizadas serão publicadas com maior brevidade possível. Relativamente às disposições que obrigam os não residentes de Macau que viajem de Taiwan para Macau, a ser alojados somente no Grand Coloane Resort, após ouvir as opiniões da autoridade competente de saúde, esta medida foi cancelada. A partir de 1 de Dezembro, este grupo de indivíduos pode receber observação médica em hotéis por escolha própria. No momento de check-in em Taiwan, devem apresentar o documento de confirmação da marcação prévia, emitido hotel de observação médica por escolha própria.

Sobre o tipo de avaliação para distribuição de pessoas nos hotéis de observação médica especializada, a Coordenadora explicou que, de acordo com a definição actual, as pessoas de alto risco são aquelas que foram infectadas com SARS-Cov-2 há menos de 3 meses, porque é fácil que haja recaídas neste grupo de pessoas, portantoessas pessoas serão encaminhadas para observação médica no Centro Clínico da Saúde Pública; enquanto as pessoas de segundo maior risco são todas as pessoas que chegam a Macau provenientes de países estrangeiros via Singapura, estes devem receber observação médica em hotel específica de observação médica, ou seja, Hotel Tesouro; relativamente aos indivíduos provenientes de Hong Kong, Taiwan ou Interior da China, ou seja regiões de médio baixo risco, poderão optar por receber observação médica em outros hotéis da preferência ou hotéis designados, não sendo necessário ficar alojado em hotel de observação médica especializada.

A Coordenadora enfatizou que as pessoas provenientes de países estrangeiros que viajem via Singapura serão obrigadas a quarentena no hotel de observação médica especializada. Essa situação não é discriminatória, é uma medida tomada após avaliação de risco. As pessoas alojadas em hotéis de observação médicas especializadas irão receber testes de ácido nucleico com maior frequência e esta medida visa facilitar a operação de gestão unificada. Por outro lado, as autoridades competentes irão implementar neste hotel a gestão de circuito fechado conforme as diferentes categorias e riscos de trabalho. Tomam as devidas providências conforme o período de trabalho do pessoal e a admissão ou não de caso confirmado no hotel, para além disso, há directrizes claras de gestão quando os trabalhadores saem dos seus postos de trabalho.

Se não houver nenhum caso confirmado durante o período de trabalho, serão implementadas as medidas “3 + 11” após um determinado período de trabalho do pessoal, ou seja, o pessoal tem que ficar mais 3 dias no hotel e receber teste de ácido nucleico, posteriormente, pode circular na comunidade, mas não pode sair da fronteira de Macau.

Por outro lado, caso seja identificado um caso positivo no hotel durante o seu período de trabalho, deve ser implementada a medida "7 + 7", ou seja, permanecer no hotel de observação médica por mais 7 dias e receber teste de ácido nucleico, pode circular na comunidade após 7 dias.

Relativamente ao acréscimo de registo de itinerário no Código de Saúde de Macau, a Coordenadora afirmou que implementação desta extensão encontra-se na fase final de teste, e visa assegurar a estabilidade da aplicação móvel, aguarda-se a aprovação, e será anunciada o mais cedo possível quando houver novas notícias, mas não será acrescentada a função de registro de itinerário do Código de Saúde da versão da internet.

Sobre a exigência pelo Governo ao pessoal de alto risco de infecção para realizar teste regular de ácido nucleico, Dra. Leong Iek Hou respondeu que as medidas relacionadas destinadas a seis (6) categorias de pessoas expostas a um risco de infecção comparativamente alto devido ao seu trabalho e tem como objectivo detectar casos de transmissão o mais cedo possível, a fim de alcançar o objectivo de isolamento precoce e reduzir o risco de transmissão na comunidade. Estas seis (6) categorias de pessoal incluem: agentes dos sectores ligados à cadeia de frio, trabalhadores que entrem em contacto com pessoas ou mercadorias de fora de Macau, trabalhadores de transporte transfronteiriço que viajem entre Macau e Interior da China, pessoal que tem contacto com pacientes com resultado positivo do teste de ácido nucleico (incluindo agentes de bombeiros, de polícia, de alfândega e os serviços correccionais), trabalhadores que prestam serviço em hotel de observação médica para efeitos de isolamento central ou estabelecimentos similares bem como os profissionais de saúde. Quanto às opiniões emitidas pelos diversos sectores da saúde de que não há tempo suficiente para apresentar a lista nominal dos trabalhadores, Dra. Leong Iek Hou manifestou que, depois de ouvir as opiniões do sector em questão, foi enviado, novamente por SMS que a lista nominal poderá ser apresentada no prazo de 10 dias.

Finalmente, há residentes de Macau que relataram que a terceira dose de vacina reforçada não aparece no cartão de vacinação, Dra. Leong Iek Hou afirmou que, de acordo com a definição actual, a inoculação de duas doses de vacina é considerada como tendo concluído o procedimento de vacinação preliminar, a terceira dose é uma dose de reforço, portanto, não se pretende a emissão de registo do reforço. No entanto, a pedido dos interessados, o certificado poderá ser emitido, e também será revelado no Código de Saúde de Macau o registo de inoculação da 3ª dose da vacina.

Na conferência de imprensa, a Chefe da Divisão de Relações Públicas da Direcção dos Serviços de Turismo, Dr.ª Lam Tong Hou, o Chefe da Divisão de Operações e Comunicações do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Dr. Ma Chio Hong, relataram, respectivamente o número de pessoas que estão sujeitas a observação médica em hotéis designados e a actual situação da cidade e a situação de entradas e saídas de Macau.

Estiveram presentes na conferência de imprensa: o Chefe da Divisão de Operações e Comunicações do Corpo de Polícia de Segurança Pública, Dr. Ma Chio Hong, a Chefe da Divisão de Relações Públicas da Direcção dos Serviços de Turismo, Dr.ª Lam Tong Hou e a Coordenadora do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas e Vigilância de Doença do Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde, Dr.ª Leong Iek Hou.

Ver galeria


Há algo de errado com esta página?

Ajude-nos a melhorar o GOV.MO

* Campo obrigatório

Enviar